Bitcoin parado em US$ 30 mil é um péssimo sinal para a economia, alerta analista da Bloomberg

Em outras palavras, esse 'freio' do Bitcoin pode significar que investidores estão sem dinheiro para realizar aportes. Ou seja, a recessão está chegando.

Mike McGlone, analista da Bloomberg Intelligence, está preocupado com a falta de movimento do Bitcoin, cotado a US$ 29.800 nesta quinta-feira (20). Segundo sua análise, isso é preocupante para a economia global, sendo um sinal de recessão.

McGlone acredita que o Bitcoin seja um termômetro para outros mercados. Um dos motivos para isso é a natureza das negociações de criptomoedas que, por estarem disponíveis 24/7, muitas vezes antecipam o sentimento dos investidores.

Outro ponto abordado pelo analista foi a previsão do lançamento do primeiro ETF de Bitcoin à vista nos EUA. Como em sua última análise, McGlone manteve sua previsão de que isso não acontecerá em 2023.

Bitcoin importa, diz Mike McGlone

Em texto publicado nesta manhã de quinta-feira (20), encontrado tanto em seu LinkedIn quanto em seu Twitter, Mike McGlone foi direto ao ponto já em sua introdução.

Segundo o analista da Bloomberg, investidores de outros mercados devem estar atentos ao movimento do Bitcoin, ou melhor dizendo, a falta de movimento.

“Sim, o Bitcoin importa — se parar, pode haver um problema maior.”

Apesar da alta de 80% em 2023, sendo difícil encontrar outro investimento com melhor desempenho, McGlone nota que o Bitcoin deveria continuar seu rali. Os motivos seriam o otimismo sobre um ETF à vista, mas também o bom desempenho do mercado acionista.

“Estagnando em cerca de US$ 30.000 em meio ao hype sobre o potencial de lançamento de um ETF e o mercado de ações aparentemente imparável, uma pausa no Bitcoin pode sinalizar problemas econômicos maiores”, comentou McGlone.

Em outras palavras, esse ‘freio’ do Bitcoin pode significar que investidores estão sem dinheiro para realizar aportes. Ou seja, a recessão está chegando.

“Após subir cerca de 5% desde o final do 1º trimestre, contra quase 20% do Índice Nasdaq 100, o Bitcoin pode se recuperar ou então pressagiar ventos contrários de uma potencial tempestade econômica deflacionária”, escreveu o analista. “Nosso viés é o último.”

ETF de Bitcoin não será aprovado neste ano, afirma analista

Finalizando suas observações, Mike McGlone voltou a falar sobre a possíve data de aprovação do primeiro ETF de Bitcoin à vista nos EUA. O analista, que já havia comentado sobre o tema, não mudou de opinião.

“O lançamento de um ETF pode não acontecer em 2023 e a Bloomberg Economics espera que os EUA se inclinem para a recessão no segundo semestre.”

Por fim, McGlone espera que o Bitcoin valorize outros 100% como fez desde seu fundo. No entanto, nota que a maior criptomoeda do mercado precisará passar por uma nova queda significativa para que isso aconteça.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias