Bitcoin Comodity

O longo debate sobre o que o bitcoin realmente é de uma perspectiva regulatória – moeda ou commodity – finalmente pode chegar ao fim. A Commodity Futures Trading Commission (CFTC) definiu oficialmente o bitcoin como commodity.

No mês passado, a SEC rejeitou nove propostas diferentes de ETF do Bitcoin alegando preocupações para evitar “práticas fraudulentas e manipuladoras”. A SEC até agora só rejeitou os planos de ETF em bitcoin.

“As commodities – ou commodity, no singular – é uma expressão do inglês que se difundiu no linguajar econômico para fazer referência a um determinado bem ou produto de origem primária comercializado nas bolsas de mercadorias e valores de todo o mundo e que possui um grande valor comercial e estratégico. Geralmente, trata-se de recursos minerais, vegetais ou agrícolas, tais como o petróleo, o carvão mineral, a soja, a cana-de-açúcar e outros.” [1]

Em outras palavras, “Commodities são todas as matérias-primas essenciais que possuem baixo nível de industrialização. Elas são produzidas em grande quantidade sem diferenças entre marcas e podem ser estocadas sem perda de qualidade como o petróleo, o trigo e etc. As commodities servem de base para a indústria no mundo inteiro e são comercializadas globalmente em grande volume.” [2]

Em teoria, sob uma perspectiva regulatória, o bitcoin poderia ser tratado como ouro ou petróleo, e ter ETFs construídos em torno dele muito parecido com commodities de produtos físicos

Uma juíza federal afirmou que as moedas digitais devem ser vistas como commodities. Isso continuará a dar à CFTC o direito de policiar acusações de fraude na indústria das criptomoedas. A decisão foi tomada na quarta-feira em um caso de fraude na empresa My Big Coin Pay Inc.

----- Publicidade ------ 
BitcoinTrade
-----

A Commodity Futures Trading Commission (CFTC) processou o empresário Randall Crater por seu envolvimento em uma suposta fraude de US $ 6 milhões contra um grupo de investidores da criptomoeda pouco conhecida, My Big Coin.

Crater foi acusado de apropriação indébita de fundos de 28 clientes diferentes que venderam o ativo digital utilizando um “marketing” dizendo que o ativo era Bitcoin, além de afirmar que cada unidade era apoiada por ouro real.

O advogado de defesa do caso tentou negar, alegando que a CFTC não tinha o direito de julgar casos envolvendo moedas digitais. O argumento deles afirmava que criptomoedas como a My Big Coin não são nem um serviço no qual contratos futuros são negociados ou um bem tangível e, portanto, não era o lugar da comissão agir.

No entanto, a juíza norte-americana Rya Zobel afirmou que a My Big Coin se enquadra na definição de commodity oferecida pela Commodity Exchange Act, uma vez que a lei não usa categorias estreitas como tipos ou marcas para fazer classificações.

Zobel afirmou que a My Big Coin e o Bitcoin eram ativos digitais e o Bitcoin já tinha contratos futuros, isso dava à CFTC o direito de julgar casos envolvendo outras criptomoedas. De acordo com a Reuters, ela afirmou na decisão:

“Isso é suficiente para que a My Big Coin seja considerada um ‘commodity’ sob a Lei.”

O preço do bitcoin é sensível às notícias regulatórias e essa notícia gerou um pouco de confusão. Os preços praticamente não foram afetados e, de fato, ficaram estáveis. Os traders estão esperando um maior significado.

Enquanto o dinheiro do investidor estiver envolvido, a regulamentação é inevitável. Todos os olhos estão na SEC dos EUA. Se eles aprovarem os ETFs do Bitcoin, os preços provavelmente aumentarão.

O “próximo giro da roleta” na saga do ETF bitcoin vem no final deste mês, em 30 de setembro, quando se espera que a SEC decida sobre o proposto ETF VanEck SolidX Bitcoin Trust .

Com fontes de: Nasdaq, Bitcoin.com.

XDEX: Negocie bitcoin com TAXA ZERO. Aproveite também para negociar outras 6 criptomoedas com as menores taxas do mercado. Abra sua conta, é grátis! 

Quer saber mais sobre Bitcoin, criptomoedas e Blockchain? Nós podemos te ajudar, siga no: Google News, Facebook, Twitter, Feedly, Flipboard, Telegram, Whatsapp, Instagram, ou receba por e-mail.