Bitcoins da ‘Era de Satoshi’ são movidos após 13 anos e valorização de 9.031.635%

Embora o setor não fosse tão competitivo, as recompensas também não eram tão atrativas. Segundo o extrato de uma transação de 2010, na qual o minerador agregou seus fundos, cada BTC estava avaliado entre US$ 0,15 e US$ 0,36.

Uma movimentação de 1.005 bitcoins chamou a atenção da comunidade na última segunda-feira (14). As moedas, hoje avaliadas em R$ 145 milhões, estavam paradas desde 2010.

Na data, Satoshi Nakamoto ainda estava participando do desenvolvimento do Bitcoin e, por conta disso, tais moedas são consideradas da “Era Satoshi”. No entanto, nada indica que elas pertençam ao criador do Bitcoin.

Dono da carteira de Bitcoin era um minerador

Segundo dados on-chain, tudo indica que o dono da carteira era um minerador de Bitcoin. Na época, em 2010, cada bloco gerava 50 bitcoins de recompensa e a mineração podia ser feita com placas de vídeo.

Embora o setor não fosse tão competitivo, as recompensas também não eram tão atrativas. Segundo o extrato de uma transação de 2010, na qual o minerador agregou seus fundos, cada BTC estava avaliado entre US$ 0,15 e US$ 0,36.

Portanto, cada bloco, com 50 BTC, gerava o equivalente a US$ 7,50 a US$ 18, sem descontar gastos com eletricidade.

Minerador parece ter movido recompensa de mineração de 21 blocos para um único endereço em novembro de 2010. Fonte: Blockchain.
Minerador parece ter movido recompensa de mineração de 21 blocos para um único endereço em novembro de 2010. Fonte: Blockchair.

As moedas não foram movidas desde o dia 9 novembro de 2010, há quase 13 anos, mas tudo mudou nesta segunda-feira (14).

Ao mover seus 1.005 bitcoins para um novo endereço, podemos calcular que o minerador lucrou 9.031.635% no período. Afinal, suas moedas saltaram de meros US$ 325 para incríveis US$ 29,4 milhões. Outro detalhe é a taxa de transação, apenas US$ 1,17.

Minerador que guardou bitcoins por 13 anos lucrou US$ 29,4 milhões. Fonte: Blockchair.
Minerador que guardou bitcoins por 13 anos lucrou US$ 29,4 milhões. Fonte: Blockchair.

Por fim, é difícil saber se o minerador esqueceu de sua carteira ou apenas não precisou do dinheiro na última década.

De qualquer forma, tudo indica que ele não vendeu seus bitcoins. As moedas foram enviadas para um endereço do tipo SegWit, considerado mais moderno e, por enquanto, permanecem paradas por ali, onde talvez fiquem por outros longos 13 anos.

Halving do Bitcoin está chegando

Enquanto o minerador acima recebia 50 bitcoins por bloco minerado em 2010, as recompensas caíram para 25 BTC em 2012, 12,25 BTC em 2016 e, desde 2020 estão em apenas 6,25 BTC por bloco.

Em meados de abril de 2024, teremos outra diminuição nessa recompensa, que passará a ser de 3,125 bitcoins por bloco. Em outras palavras, o processo chamado de ‘halving’, corta a recompensa pela metade a cada 210.000 blocos (~4 anos) até que os 21 milhões de bitcoins sejam minerados.

A partir disso, mineradores precisarão sobreviver apenas com as taxas das transações.

Portanto, muitos esperam que o Bitcoin valorize por conta de sua escassez baseada na matemática. No momento, mais de 90% da oferta total do Bitcoin já está em circulação, restando poucas unidades fora do mercado.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias