BlackRock e Fidelity devoram bilhões com ETF e caminham para se tornarem maiores detentoras de Bitcoin

A MicroStrategy, conhecida como a maior detentora privada de Bitcoin, com 189.150 bitcoins avaliados em cerca de US$ 6 bilhões, agora encontra concorrentes de peso no terreno que antes dominava quase sozinha.

A corrida pelo domínio no mercado de criptomoedas acaba de ganhar dois novos protagonistas. BlackRock e Fidelity, duas das maiores gestoras de ativos do mundo, estão liderando uma nova tendência com seus fundos negociados em bolsa (ETFs) de Bitcoin à vista, capturando a atenção e os investimentos de entusiastas e investidores ao redor do globo.

Desde o início de janeiro, BlackRock e Fidelity têm atraído investimentos volumosos para seus ETFs de Bitcoin, com valores de US$ 2,7 bilhões e US$ 2,3 bilhões, respectivamente.

Esses movimentos estratégicos colocaram as duas empresas na vanguarda do mercado de criptomoedas, detendo juntas mais de 100.000 Bitcoins, o que representa cerca de 0,5% do total de 21 milhões de bitcoins.

O movimento destaca a crescente aceitação do Bitcoin como um ativo investível mainstream e sinaliza uma mudança potencial nas dinâmicas de mercado, desafiando outros players estabelecidos no Setor.

BlackRock e Fidelity ficam mais perto de se tornarem os dois maiores detentores de Bitcoin

A MicroStrategy, conhecida como a maior detentora privada de Bitcoin, com 189.150 bitcoins avaliados em cerca de US$ 6 bilhões, agora encontra concorrentes de peso no terreno que antes dominava quase sozinha.

A Grayscale, outra gigante no espaço cripto com seu Grayscale Bitcoin Trust, enfrenta um momento de impasse. Apesar de ainda deter o maior ETF Bitcoin à vista com cerca de 492.000 Bitcoins (aproximadamente US$ 21,4 bilhões), a preferência dos investidores por novas ofertas, como as da BlackRock e Fidelity, evidencia um desafio crescente.

As taxas mais altas e uma complexa estrutura de credores da Grayscale podem estar incentivando os investidores a buscar alternativas mais atraentes.

O cenário se torna ainda mais competitivo com a entrada de novos players, como Invesco e Galaxy Digital, que recentemente anunciaram uma redução nas suas taxas de administração para atrair mais investidores.

A manobra estratégica, junto à estabilização dos preços do Bitcoin e à diminuição das saídas de fundos da Grayscale, sinaliza uma competição acirrada pelo capital dos investidores nas semanas que virão.

O mercado de ETFs de Bitcoin nos EUA, que agora representa pouco mais de 3% da oferta total de Bitcoin, está em um ponto de inflexão.

Com a crescente adoção do Bitcoin e a entrada de gigantes financeiros no espaço das criptomoedas, o futuro promete ser volátil. À medida que a competição se intensifica, os investidores se beneficiam de mais opções e possivelmente de melhores condições, moldando um novo capítulo na história da criptomoeda.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias