Brasileiro é desconfiado quando o assunto é criptomoedas, revela relatório

Relatório da Kapersky revela grande preocupação dos brasileiros com o mercado de criptomoedas.

-

Siga no
Brasileiro é desconfiado no mercado de criptomoedas

O brasileiro ainda está com o “pé atrás” quando o assunto é criptomoedas. Em um recente relatório divulgado pela Kapersky, centenas de brasileiros foram entrevistados em uma pesq uisa realizada em 22 países. De acordo com o relatório, a desconfiança ainda é um dos entraves para a grande adoção das criptomoedas que ainda não aconteceu no Brasil.

O Brasil é considerado um território promissor para as criptomoedas. Embora o conhecimento sobre as criptomoedas ainda seja pouco difundido no país, grandes apostas sugerem para uma adesão maior ao mercado cripto nos próximos anos. Por outro lado, os índices do relatório da Kapersky revelam que o conhecimento sobre criptomoedas ainda é pouco difundido em todo o país.

Cerca de um a cada três brasileiros entendem sobre criptomoedas

O relatório da Kapersky ouviu precisamente 13.434 pessoas em vários países. No Brasil 36% dos entrevistados declararam que conheciam alguma coisa sobre criptomoedas. Enquanto isso, apenas 13% dos entrevistados declararam total conhecimento do funcionamento das criptomoedas.

Embora 36% dos entrevistados declararam conhecer algum tipo de informação sobre criptomoedas, nem todos podem ser considerados investidores. O relatório da Kapersky revelou que 73% dos brasileiros nunca investiram em criptomoedas. Sendo assim, apenas 27% dos entrevistados no país podem ser considerados investidores.

A distância entre as criptomoedas e a praticidade

Avanços tecnológicos permitem uma evolução social que nem sempre é acompanhada por todos. Assim como aconteceu com a chegada do computador, a popularização das criptomoedas deverá ser marcada por uma expressiva adoção mundial. Enquanto isso não acontece, o acesso ao mercado de criptomoedas pode ser considerado um problema para muitos investidores.

O relatório da Kapersky revelou que brasileiros encontram dificuldades em acessar o mercado de criptomoedas. Seja por sua restrição e linguagem técnica ou por suas operações, 22% dos entrevistados afirmaram encontrar dificuldades para investir em criptomoedas.

Essa dificuldade está relacionada diretamente aos processos envolvendo o investimento em criptomoedas, como operar em exchanges, por exemplo. Para cerca de um a cada cinco brasileiros entrevistados, a dificuldade técnica do mercado de criptomoedas pode afastar investidores em potencial.

Brasileiro segue desconfiado do mercado de criptomoedas

Parece que ainda existe um abismo entre o mercado de criptomoedas e a confiança dos brasileiros. Vários pontos foram mencionados no relatório da Kapersky que revelam desconfiança do mercado de criptomoedas em geral. Dentre as várias desconfianças, está a conhecida volatilidade.

Uma parte expressiva dos entrevistados que conhecem criptomoedas revelou desconfiança sobre o mercado. A variação de preço nas criptomoedas foi um dos grandes motivos apontados por parte dessa desconfiança. Para os entrevistados, investir em criptomoedas pode ser perigoso.

Brasileiro quer proteger dinheiro da volatilidade

De forma cautelosa, parte dos entrevistados no relatório da Kapersky aguardam por uma estabilidade nos preços das criptomoedas para utilizá-las. Cerca de 37% dos entrevistados acreditam que uma estabilidade nos preços pode ser um motivo para a adesão às criptomoedas. Além dessa espera por preços menos voláteis, a desconfiança dos brasileiros entrevistados segue sendo revelada em outros índices.

Mercado de criptomoedas é “modinha”?

O assunto do momento em 2017 foi o preço do bitcoin e os novos milionários que surgiram em todo o mundo. Em 2019, timidamente o mercado de criptomoedas volta a ser o assunto do momento. Mas, nem todos acreditam que o mercado de criptomoedas deverá continuar sua expansão.

O relatório da Kapersky também ouviu dos entrevistados o que eles pensavam sobre a duração do mercado de criptomoedas. De acordo com os números revelados, 13% dos brasileiros entrevistados apostam que o mercado de criptomoedas é apenas uma “modinha”. Essa parte dos entrevistados acredita que em algum momentos as criptomoedas deverão cair em desuso total.

Brasileiros também são alvos de fraudes

Enquanto alguns acreditam que o mercado de criptomoedas será uma “modinha”, outros brasileiros esperam para utilizá-las no futuro. Cerca de um a cada três entrevistados revelaram interesse em utilizar criptomoedas em breve. Sendo assim, o relatório da Kapersky revelou que 31% dos entrevistados podem ser futuros investidores do mercado de criptomoedas.

Criptomoedas também representam fraudes que podem resultar em perdas irreparáveis. Vários casos de ataques envolvendo o roubo de criptomoedas já foi registrado no mundo todo, inclusive no Brasil. Embora esse número parece ser pequeno, foi possível mensurar alguns golpes pelo relatório da Kapersky. De acordo com a publicação, 3% dos entrevistados revelaram que já caíram em algum tipo de golpe envolvendo criptomoedas.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Anúncio

Bitcointrade - 95% dos depósitos aprovados em até 30 minutos!

Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos!

Complete seu cadastro em 5 minutos!
Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".

Maior corretora de Bitcoin dos EUA se prepara para listagem pública no mercado de...

A Coinbase, maior corretora dos Estados Unidos e uma das principais do mundo, está se preparando para ser listada no mercado de ações, fazendo...
Atlético Mineiro

Criptomoeda do Atlético Mineiro foi pausada

Após dois anos do anúncio de sua criptomoeda, o Clube Atlético Mineiro afirma que o projeto foi pausado. Chamada de GaloCoin, a criptomoeda ainda...
Mapa da América do Sul no Globo

Bitcoin explode na América do Sul, na contramão do mundo

O Bitcoin é uma moeda digital que não tem nenhuma relação com nenhum governo, sendo totalmente descentralizada. Em meio à pandemia, o interesse no...