Impulsionando a adoção da Blockchain: o trabalho colaborativo entre a Cartesi e a Universidade Federal Fluminense 

Integrando a próxima geração de desenvolvedores da Web3 

A Web3 representa a evolução da internet e traz não apenas a possibilidade de troca de informações, mas também de criação e distribuição nativa de valor, através da tecnologia blockchain.

Essa inovação promete abrir o espaço de design e oportunidades de negócios em vários setores, como finanças, jogos, cadeia de abastecimento, governança e redes sociais.

Até agora, a inovação tecnológica da blockchain trouxe avanços e novas formas de conectar partes interessadas, ao mesmo tempo, em que descentraliza a confiança. A descentralização da confiança é, de longe, a maior conquista da rede ETH.

Nos últimos anos, assistimos a inovações disruptivas em alguns setores, por exemplo, nas aplicações financeiras descentralizadas (DeFi), que trazem operações financeiras sem atrito, com negociações e empréstimos.

Apesar do seu potencial, a Web3 enfrenta desafios para atrair um fluxo massivo de desenvolvedores do espaço Web2.

Muitos desenvolvedores permanecem hesitantes devido a questões como escalabilidade, interfaces de usuário complexas, vulnerabilidades de segurança inerentes a uma tecnologia tão nova, juntamente com a difícil integração e a falta de ferramentas convencionais adequadas para o desenvolvimento de software.

Nos últimos anos, a infraestrutura geral da blockchain e a experiência do usuário do desenvolvedor melhoraram consideravelmente, mas ainda exigem mais maturidade para corresponder à facilidade e estabilidade das estruturas de desenvolvimento Web2.

Além disso, a curva de aprendizado acentuada associada à tecnologia blockchain e à programação de contratos inteligentes limita ainda mais a adoção generalizada entre os desenvolvedores tradicionais. Embora os setores de finanças descentralizadas (DeFi) e tokens não fungíveis (NFTs) demonstrem interesse crescente, o envolvimento geral dos desenvolvedores na Web3 ainda está emergindo.

Isso mostra a necessidade de recursos educacionais aprimorados e de apoio da comunidade para preencher a lacuna entre o desenvolvimento da Web2 e da Web3.

Para fornecer uma perspectiva tangível sobre os desafios enfrentados pela tecnologia blockchain na atração de desenvolvedores, a estimativa de desenvolvedores envolvidos na Web3 não ultrapassa 500.000 pessoas, dentro de um ecossistema com mais de 25 milhões de desenvolvedores.

Número mundial de desenvolvedores. Fonte - Statista
Número mundial de desenvolvedores. Fonte – Statista

Além disso, o subconjunto de desenvolvedores que programam ativamente na Web3 é ainda menor, indicando um declínio em relação ao seu pico no final de 2022.

Desenvolvedores ativos por mês no mundo cripto. Fonte - Source Electric Capital, relatório de desenvolvedores
Desenvolvedores ativos por mês no mundo cripto. Fonte – Source Electric Capital, relatório de desenvolvedores

A falta de uma força de trabalho substancial na Web3 apresenta uma barreira considerável à ampla adoção da tecnologia blockchain pelas principais empresas. Além da infraestrutura blockchain ainda estar evoluindo para resolver seus gargalos, a ausência de uma força de trabalho adequada desencoraja as empresas a adotar essa tecnologia.

Como a Cartesi e a UFF estão colaborando para promover a adoção da Blockchain 

A Universidade Federal Fluminense (UFF), em especial o professor Antonio Rocha, estabeleceu uma parceria com o ecossistema da Cartesi.

Esta colaboração visa apoiar a adoção e utilização da pilha de protocolos Cartesi para a integração de estudantes universitários a Web3. Guto (como é conhecido Antonio Rocha) e a Cartesi compartilham visões semelhantes em relação à adoção da blockchain e à exploração de novos casos de uso.

Atualmente, o ecossistema blockchain apresenta uma grande barreira para os desenvolvedores da Web2, devido à necessidade de compreender um novo paradigma, ao atraso na integração do backend com o frontend, ao conceito de variabilidade e à necessidade de aprender uma nova linguagem de programação, Solidity.

Além disso, a maioria dos ambientes de blockchain impõe restrições à capacidade computacional, armazenamento e programabilidade, limitando significativamente o espaço de casos de uso e restringindo ainda mais novos desenvolvedores.

A tecnologia da Cartesi, construída sobre o ecossistema Ethereum, trata de algumas dessas limitações, especialmente no dimensionamento da computação.

Esse recurso permite o desenvolvimento de códigos mais complexos e expande enormemente o espaço de design com a inovadora Cartesi VM, utilizando uma arquitetura RISC-V para inicializar um sistema operacional Linux completo. Isso permite que os desenvolvedores usem qualquer linguagem de programação e aproveitem o conjunto completo de ferramentas Linux, incluindo sistemas de arquivos e bibliotecas de suporte (como bibliotecas matemáticas e de processamento de imagens), entre outras.

Ao reconhecer o valor da Cartesi em facilitar a integração a Web3 e superar as limitações da infraestrutura blockchain, Guto tornou-se um participante ativo no ecossistema Cartesi. Recentemente, ele contribuiu para criar e ministrar treinamentos sobre blockchain e programação usando a pilha de protocolos Cartesi.

A colaboração da UFF com o ecossistema Cartesi, liderado pela equipe de Guto, remonta aos estágios iniciais do protocolo. Antonio recebeu uma bolsa para explorar o protocolo pré-testnet da Cartesi e fornecer feedback sobre usabilidade e documentação.

Através do uso da tecnologia, tornou-se evidente que não apenas dApps significativos poderiam ser construídos, por exemplo, controle de qualidade da água usando lógicas de ML, votação descentralizada, Chain2Help (plataforma de doação), jogos, etc, mas também que os alunos poderiam ser integrados de forma eficaz.

A pilha de protocolos da Cartesi oferece uma experiência semelhante ao desenvolvimento da Web 2.0, tornando-a propícia para fins educacionais.

Com o passar do tempo, materiais educativos sobre blockchain, utilizando a pilha de protocolos Cartesi, foram desenvolvidos, levando ao estabelecimento da primeira turma de blockchain na UFF no segundo semestre de 2023.

Primeira aula Cartesi Blockchain na UFF, agosto de 2023
Primeira aula Cartesi Blockchain na UFF, agosto de 2023

Antes do início das aulas foram organizadas atividades extracurriculares, hackathon e workshops online, iniciativas que visam integrar melhor os alunos ao ecossistema Cartesi.

Primeiro Meetup e Hackathon Cartesi Blockchain da UFF - maio e junho de 2023
Primeiro Meetup e Hackathon Cartesi Blockchain da UFF – maio e junho de 2023

A aula inaugural foi um sucesso, com mais de 50 alunos produzindo mais de 20 projetos e 13 provas de conceito, com a abrangência de vários setores e casos de uso, desde um sistema de votação descentralizada, passando soluções IoT para qualidade da água e até um jogo.

Os esforços iniciais já geraram resultados e alguns PoCs sobre cidades inteligentes, cadeias de abastecimento e finanças estão em desenvolvimento. Esperamos que nos próximos meses esses PoCs sejam capazes de executar demonstrações e comecem a se conectar às camadas financeiras para operações sem atrito.

Com o início de 2024, temos o prazer de confirmar a continuação e expansão da colaboração UFF-Cartesi, abrangendo agora duas novas universidades: UFES e IFES, ambas no Estado do Espírito Santo. Além disso, com a inclusão das novas universidades, o programa de formação foi ampliado para acomodar até 100 estudantes universitários.

O que vem a seguir? 

A colaboração continua a evoluir e se diversificar, com o Antonio liderando uma iniciativa que surgiu na comunidade para sediar um hackathon no Simpósio Brasileiro de Computação Distribuída, que irá acontecer na UFF entre os dias 20 a 23 de maio de 2024.

O tema deste evento são cidades inteligentes e IoT. O objetivo é apresentar a tecnologia da Cartesi para outras universidades federais e importantes players do setor no Brasil, incluindo empresas como Petrobras e Vale.

Os resultados superaram as expectativas. Com mais desenvolvedores que possuem conhecimento para aproveitar a pilha de protocolos da Cartesi e construir dApps sofisticados, o conjunto de profissionais disponíveis para novos projetos continua a crescer.

Prevemos uma maior colaboração com outras universidades, melhorando as sinergias entre esses grupos e abrindo novas oportunidades para desenvolvedores Web3 que utilizam a Cartesi no Brasil.

Além disso, a Cartesi e a UFF, através do grupo do Antonio, estão envolvidos em iniciativas para testar soluções que tratam de pontos problemáticos, nos quais a tecnologia blockchain pode oferecer uma vantagem, melhorando a eficiência, reduzindo o atrito e introduzindo modelos de negócios novos e sofisticados.

A Cartesi está buscando estabelecer novas parcerias com universidades proeminentes e grupos de blockchain em todo o Brasil. Nosso objetivo é estabelecer uma rede coesa de centros dedicados ao ensino da tecnologia blockchain, com a pilha de protocolos Cartesi sendo integrada como ferramenta fundamental em toda esta iniciativa educacional.

Nosso objetivo é cultivar um grupo considerável de jovens desenvolvedores com proficiência na programação de aplicativos descentralizados (dApps) usando a pilha Cartesi.

Nos próximos anos, a onda sem precedentes de inovação no setor financeiro, liderada por reguladores visionários do BACEN e da CVM, exigirá uma força de trabalho qualificada, capaz de interagir com dApps adaptados ao setor financeiro.

O Brasil está preparado para emergir como um laboratório global para a integração da tecnologia blockchain nos principais sistemas bancários, e a Cartesi está preparada para assumir um papel fundamental na facilitação dessa transição.

O ecossistema Cartesi está crescendo e promovendo novos experimentos sobre o que é possível fazer com Blockchain.

Muitos outros institutos, construtores e hackers estão trabalhando com a nossa pilha de protocolos e produzindo aplicativosconsiderados impossíveis de serem implementados em Blockchain. A página Rollup Lab é um repositório que mostra grandes projetos construídos por nossa comunidade, RIVES, DCA monster, BugLess, BubbleWars, AI-Powered Car Plate Detector, entre outros.

Faça parte da Cartesi e saiba como empreendedores e construtores podem usar a tecnologia blockchain e fazer parte da disrupção de mercado de 1 trilhão de dólares.

Saiba mais no site da Cartesi, faça parte da comunidade no Discord ou se você estiver participando do Simpósio Brasileiro de Redes de Computadores e Sistemas Distribuídos (SBRC) e quiser começar a construir, inscreva-se em nosso hackathon (somente participantes do congresso são elegíveis ao hackathon).

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Livecoins
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Últimas notícias

Últimas notícias