CEO de corretora defende listagem da Luna 2.0: “Demanda dos clientes.”

Logotipo da criptomoeda Terra (LUNA) em pedaços.
Logotipo da criptomoeda Terra (LUNA) em pedaços.

Jesse Powell, CEO da Kraken, está defendendo a listagem da Luna 2.0 em sua exchange após diversas criticas da comunidade. Para o empresário, o colapso da Terra (LUNA) não foi um golpe e sim incompetência da equipe.

Como comparação, afirmou que as moedas fiduciárias como o dólar também são “inviáveis a longo prazo” e que ninguém está reclamando que elas estejam disponíveis tanto na sua quanto em outras exchanges.

Tal discussão é bastante interessante já que ambos lados possuem argumentos interessantes. Além disso, mostra que grandes exchanges não são um filtro de bons projetos, elas só querem lucrar com as taxas de negociação.

Trabalhamos com todas shitcoins

Após a Kraken anunciar a listagem da Luna 2.0 para negociação, muitas pessoas questionaram os motivos que levaram a empresa a listar uma criptomoeda tão ruim em sua plataforma, expondo muitos clientes a mesma.

Em sua defesa, Jesse Powell, CEO da Kraken, comparou a Terra (LUNA) ao dólar americano (USD), questionando se o mesmo também deveria ser removido das negociações devido ao seu histórico.

“O dólar americano provou não ser confiável, falhou em manter o poder de compra e custou ao mundo uma dor tremenda. É uma responsabilidade para quem o apoia,” aponta Jesse Powell da Kraken. “Devemos remover o USD? O modelo é fatalmente falho e é apenas uma questão de tempo antes de implodir completamente.”

Através de diversos tuítes, Powell afirma que a listagem de uma determinada moeda “não é uma recomendação” da empresa e a motivação é apenas “demanda dos clientes”. Mostrando ser um maximalista de Bitcoin, também aponta que negociações entre BTC/BTC não pagariam as contas, afinal as pessoas precisam negociar entre dois ativos diferentes.

Tal comportamento não é exclusivo da Kraken, pelo contrário. A maioria das exchanges trabalham com uma miríade de shitcoins. Contudo, o caso da Luna 2.0 deixa explícito que todas elas estão mais preocupadas com seus lucros do que com a segurança financeira de seus clientes.

Portanto, o papel de escolher em qual moeda investir pertence unicamente ao investidor. Em outras palavras, o fato de uma moeda estar listada em uma grande exchange não significa que esta é boa.

CEO da Kraken não acredita que LUNA fosse um golpe

Continuando com seus argumentos, Jesse Powell acredita que o colapso da Terra (LUNA) esteja mais relacionado a incompetência de Do Kwon e sua equipe, ou seja, não acredita que o projeto fosse um golpe.

“Há evidências de golpe? Parecia mais incompetência, arrogância. Muitas pessoas inteligentes e bem-sucedidas participaram e até se queimaram.”

Apesar de estar dando uma segunda chance a Terra (LUNA), Powell também mostrou-se cético em outros tuítes. Após comentar sobre uma possível confusão sobre a reutilização do ticker LUNA para a nova moeda e LUNC para a original, o fundador da Kraken fez uma piada com o projeto.

— “Talvez $LUNATIC seria um aviso melhor,” sugere um seguidor
— “Salvando essa para a Terra 3.0,” brinca Jesse Powell

Por fim, além do colapso da LUNA e do UST, diversas denúncias sobre o projeto estão surgindo nas redes sociais. Ao que tudo indica, esta história está longe de ter um fim e, quando tiver, não será feliz.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias