CEO do Twitter sobre mudança na forma de minerar Bitcoin: “Menos seguro, mais centralizado”

Jack Dorsey não acredita que mudanças no algoritmo de consenso do Bitcoin seja muito positivo.

Siga no
Ícone do Twitter em rede Bitcoin
Ícone do Twitter em rede

O Bitcoin tem sido criticado mundialmente por seu processo de mineração, que consome muita energia, de acordo com alguns estudos. Com consenso de Prova de Trabalho (PoW), a mineração garante uma rede segura e descentralizada. Vale o destaque que há 12 anos em pleno funcionamento, a criptomoeda é a mais segura do mundo.

Soluções alternativas ao PoW sempre surgem no mercado, com criptomoedas que afirmam serem alternativas melhores que o Bitcoin propondo o novo modelo. No entanto, nenhuma delas conseguiu reunir valor e poder computacional como o Bitcoin até hoje.

Este debate voltou a rondar o mercado de criptomoedas após a Tesla parar de aceitar a criptomoeda como meio de pagamento. A justificativa, citada até por Elon Musk, é que há muito consumo de energia envolvido na moeda digital, que vai contra a política ambiental da Tesla.

Após Musk sugerir que a companhia poderia vender suas posses de Bitcoin, o preço da moeda despencou.

Nesta quinta-feira (20), até o Greenpeace anunciou que não irá mais aceitar doações em Bitcoin.

CEO do Twitter não concorda com alterações de consenso do Bitcoin: “menos seguras”

O Ethereum pode se tornar uma das primeiras criptomoedas a abandonar a mineração a prova de trabalho, migrando a rede para o modelo de Proof of Stake. Dessa forma, menos energia será gasto na proteção da rede e validação dos blocos.

Contudo, uma mudança de tal magnitude não é nem debatida na comunidade do Bitcoin, que ainda confia mais na segurança “do bom e velho” Proof of Work. Um dos que se mostraram contra uma alteração é o CEO do Twitter, Jack Dorsey.

Fã declarado do Bitcoin, Dorsey comentou no Twitter que não acredita na segurança do consenso Proof Of Stake.

Perguntado sobre o que ele acha sobre o consumo do POS ser milhares de vezes menor que o POW, ele foi claro ao mencionar os problemas de segurança do modelo.

Ele também afirmou que o modelo POS atinge outro ponto fundamental para o futuro das criptomoedas: a centralização.

Segundo Dorsey, esses modelos são menos eficazes que o utilizado pelo Bitcoin.

“Menos seguro, mais centralizado.”

Dorsey havia dito, em um artigo publicado pela New York Magazine nesta quinta (20), que o Bitcoin ainda tornará o mundo mais verde.

De qualquer forma, o debate sobre o uso de energia pelo Bitcoin voltou a ser um dos destaques da criptomoeda, principalmente pelos críticos.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Café com Bitcoin

Já é possível pagar pelo cafezinho com Bitcoin em El Salvador

Pagar pelo café com o uso de Bitcoin é um sonho que começa a se tornar realidade em El Salvador, de acordo com o...
G7. Imagem: ShutterStock

G7 pressiona Rússia por causa de ransomwares e lavagem de dinheiro com criptomoedas

O G7 se reuniu no último final de semana e pressionou a Rússia por causa dos ransomwares que estão sendo criados por criminoso do...
Tesla. Imagem: Shutter Stock

Elon Musk diz que Tesla voltará a aceitar Bitcoin

A Tesla começará a aceitar Bitcoin novamente quando a maior parte do processo de mineração da criptomoeda for realizado por fontes de energia renováveis,...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias