China prende suspeitos de lavar R$ 30 bilhões com criptomoedas

Desde o nascimento do Bitcoin, notícias vindas da China afetaram o seu preço. Mesmo que o banimento por completo das criptomoedas no ano passado tenha sido um choque, o mercado parece estar mais tranquilo após a saída da China.

Em nota publicada neste domingo (25), autoridades chinesas afirmam que prenderam 93 suspeitos de lavagem de dinheiro com criptomoedas. O montante envolvido chega a casa dos R$ 30 bilhões — 40 bilhões em yuan.

Indo além, as autoridades do Condado de Hengyang apontam que 10 pontos de lavagem de dinheiro foram fechados. Além disso, cerca de 300 milhões de yuans (R$ 224 milhões) e 100 celulares foram aprendidos.

Embora a China seja o país mais rígido em relação às criptomoedas, o foco desta operação não teve relação direta com as mesmas. De qualquer forma, a série de banimentos passada serve como um lembrete sobre quão controlador é o seu governo.

China derruba grande esquema de lavagem de dinheiro que utilizava criptomoedas

Segundo o anúncio da polícia de Hengyang, o grupo já estava sendo investigado desde 2018. Quanto aos fundos lavados, cuja soma chega aos R$ 30 bilhões, estes estavam ligados a golpes e jogos de azar.

No esquema, os montantes eram convertidos em criptomoedas e depois em dólares americanos. Por fim, empresas chinesas recebiam os valores através de remessas internacionais, finalizando o ciclo da lavagem.

No total, 93 suspeitos foram detidos, 10 pontos para lavagem foram fechados e 300 milhões de yuans (R$ 224 milhões) foram apreendidos pelas autoridades. Em seguida, o texto destaca que 7,8 milhões de yuans (R$ 5,8 mi) foram recuperados para vítimas.

Mesmo sendo conhecido por seu rigor em relação as criptomoedas, tal ação também é comum em outros países. Na Coreia do Sul, por exemplo, autoridades apreenderam R$ 1 bilhão de sonegadores de criptomoedas. O mesmo acontece em outros países como Holanda, onde dois suspeitos foram presos após investigações, reforçando a necessidade da polícia apreender sobre esta nova tecnologia.

Saída da China tranquilizou o mercado

Desde o nascimento do Bitcoin, notícias vindas da China afetaram o seu preço. Mesmo que o banimento por completo das criptomoedas no ano passado tenha sido um choque, o mercado parece estar mais tranquilo após a saída da China.

Afinal, investidores deixaram de ser reféns de FUDs e outros rumores que sempre derrubaram o valor das criptomoedas. Além disso, é difícil acreditar que o governo tenha conseguido banir às criptomoedas por completo, sendo o caso acima mais um exemplo disso.

Por fim, vale lembrar que a China é um dos países mais avançados em relação à sua CBDC, o yuan digital. Tendo controle absoluto sobre a finança de seus cidadãos, é esperado que mais pessoas busquem sua liberdade através do Bitcoin, podendo este ser um novo capítulo desta história.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias