Cliente acusa maior youtuber de Bitcoin do Brasil de fazê-lo perder R$ 90 mil com pirâmide

Ronaldo Silva é o Youtuber que fala sobre Bitcoin com o maior número de inscritos do Brasil. Ele responde a acusação dizendo que hoje em dia faz questão de alertar seu público para não cairem em golpes como caiu na MMM Brasil.

Siga no
Youtuber Ronaldo Silva aliciando inscritos para esquema de pirâmide. Imagem: Reprodução Youtube

O YouTuber Ronaldo Silva, dono do canal Ronaldo Silva – Bitcoin RS, com mais de 161 mil inscritos e que oferece há anos o curso “Segredos do Bitcoin”, foi recentemente acusado de ter usado sua influência para divulgar pirâmides financeiras, de ter enriquecido com isso e, depois, ter ignorado as pessoas que perderam dinheiro por seguir suas orientações.

A acusação foi postada pelo internauta Alex Duarte no vídeo “Bitcoin na Wall Street! Estamos incomodando?”, do canal Investimentos digitais. Seu print pode ser conferido abaixo:

Post de internauta acusando Ronaldo Silva de ter incentivado investimentos na MMM Brasil
Post de internauta acusando Ronaldo Silva de ter incentivado investimentos na MMM Brasil

Após trocas de mensagens com o canal e apoio de internautas, Alex postou mais uma mensagem:

Em segundo post, internauta cita outras pirâmides supostamente apoiadas por Ronaldo
Em segundo comentário, internauta cita outras pirâmides supostamente apoiadas por Ronaldo

A reportagem de LiveCoins tentou contato com Alex Duarte para saber mais detalhes sobre sua operação de investimento, período de realização e informações sobre o discurso que Ronaldo utilizava para divulgação das pirâmides, mas ele não respondeu. Segundo o post do internauta, ele teria perdido “dois BTC e pouco” em investimento na MMM. Se o “pouco” for 0,5 BTC, nas cotações de hoje, o valor já daria R$ 90 mil. Além disso, o internauta informa que a divulgação de Ronaldo abrangia a MMM Brasil, Wallet Plus Forex “e muitas outras”.

No YouTube mesmo é possível encontrar vídeos antigos de Ronaldo defendendo a MMM Brasil, como estes dois:

Respostas às acusações

O próprio Ronaldo já havia publicado, em março deste ano, um vídeo em que admite ter divulgado a MMM Brasil. O vídeo é uma resposta a outro youtuber, Marcos Eduardo, que havia também publicado que Ronaldo tinha ganhado muito dinheiro com a divulgação de pirâmides financeiras. A resposta pode ser conferida logo abaixo:

O resumo da resposta é que Ronaldo assume que, sim, divulgou a MMM Brasil, mas afirma que não foi “desse jeito” que ganhou dinheiro. Diz que ganhou dinheiro com criptomoedas e que parte do que ganhou com a MMM Brasil (sim, ele diz “uma parte”) ficou presa na plataforma. A desculpa é a do “me ferrei como todo mundo”. Uma postura bastante comum para quem agiu como líder de pirâmide.

“Eu entrei nesse sistema e comecei a fazer rede com ele em 27 de agosto de 2017, e esse sistema caiu em outubro. Ou seja, não deu nem dois meses que eu fiquei nesse sistema. Como que eu ganhei muito dinheiro nesse sistema se eu não fiquei nem dois meses?”, questiona o youtuber.

Ainda segundo Ronaldo, ele acreditava muito nesse sistema, “assim como todo mundo acreditava”:

“Boa parte desse dinheiro eu reinvesti acreditando que ela ia durar muito tempo. Pouco tempo depois ela caiu e esse dinheiro ficou preso dentro do sistema, a MMM Brasil parou de pagar, não deu tempo de ninguém resgatar o dinheiro, foi de uma hora pra outra”, defende-se.

Segundo Ronaldo, ele estava com mais de R$ 2 milhões presos na plataforma quando, em outubro de 2017, a MMM Brasil deixou de pagar. “Qualquer ajuda que você pedisse, você não recebia, o sistema já tinha quebrado”, diz.

“Então, falar que eu ganhei muito dinheiro na MMM Brasil só porque eu tinha um canal muito grande, só porque eu tinha muitas visualizações não é legal, né?”, ataca Ronaldo, que ainda diz: “E mesmo se eu tivesse ganho [SIC] muito dinheiro, qual o problema? Uma coisa eu deixo muito bem claro: o meu R$ 1 milhão que eu ganhei aqui nesse mercado foi investindo em criptomoedas”.

O mais perto de um “mea culpa” que Ronaldo chega é o seguinte:

“Mesmo eu tendo errado no passado, os meus seguidores continuaram comigo, e muitos desses seguidores que entraram nessa empresa que caiu, que era pirâmide, compraram meu curso. Sabe por quê? Porque eu sempre fui transparente no meu trabalho com elas. Falei dos riscos, falei que poderia cair, e as pessoas entraram por livre e espontânea vontade”.

Sobre a MMM Brasil

A MMM se propunha como uma comunidade de ajuda. A ideia era que a pessoa depositava um dinheiro para “ajudar alguém” e, quando ela precisasse, por exemplo em 30 dias, podia utilizar da “ajuda de alguém”.

Em resumo, parece que o dinheiro de algumas pessoas era usado para pagar outras, enquanto o fundo ia aumentando. A partir do momento que o esquema fica saturado e muita gente precisa de “ajuda”, ou seja, pede o saque do seu dinheiro, aí a empresa não tem mais dinheiro para pagar e quebra.

Nesta imagem, obtida no endereço https://brasil-mmm.com, é possível ver uma réplica do site original da empresa, que ficava no endereço https://brazil-mmm.net/pt/:

Réplica da capa do site da MMM Brasil
Réplica da capa do site da MMM Brasil

Vale dizer que a MMM afirmava não fazer um fundo central e garantia que o dinheiro sempre ia “de pessoa para pessoa”. Mas isso é totalmente incoerente com o restante da proposta, pois a empresa oferecia rendimento de 30% mensais (ou 50%, dependendo do pacote) sobre os investimentos do participante, além de oferecer bônus sobre o cadastro inicial, sobre indicações e sobre a formação de rede de marketing multinível.

O esquema parece ter sido criado em 2014, tendo aberto e fechado mais de uma vez. A quebra de 2017 seria pelo menos a segunda.

A reportagem de Livecoins está buscou contato com Ronaldo Silva para ter um posicionamento atualizado sobre as acusações, mas até o momento não tivemos retorno.

Após publicação da matéria a assessoria de imprensa enviou a seguinte nota:

É um hater que vem me perseguindo há tempos e tem tentando me extorquir com ameaças, sempre pedindo dinheiro em troca de não me criticar nas redes sociais

Ele cria vários perfis falsos e faz acusações falsas, infelizmente o site publicou um hater usando um perfil falso.

Acho absurdo publicar uma acusação dessas apenas através de um comentário sem prova alguma, qualquer um pode escrever qualquer coisa na internet, mas deveria ter mínima antes de postar.

Hoje faço questão de alertar meu público para não cair em golpes como o que eu caí com a MMM Brasil

Saiba tudo sobre:
Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Sui Teixeira
Sui Teixeira é jornalista desde 2001, formada pela USP. Trabalha ainda como produtora de jingles, é programadora amadora e entusiasta de ciência e tecnologia.

EUA imprime 21% da sua oferta monetária em 2020, risco de inflação cada vez...

A possibilidade de uma inflação que vai afetar consideravelmente o poder de compra das pessoas não é um medo apenas no Brasil, mas também...
Sean Ono Lennon

Filho do cantor John Lennon diz que Bitcoin aumentou sua autoestima

Sean Ono Lennon, o filho do cantor John Lennon acredita que o Bitcoin ajuda as pessoas de uma forma que elas nunca viram antes....
Banco Tangerine do Canadá

Banco toma dinheiro da conta poupança de cliente que caiu em golpe

Um homem caiu em um golpe de falso emprego e perdeu $ 3.000, os falsos empregadores deram ele um cheque e pediram que ele...

Últimas notícias

Filho do cantor John Lennon diz que Bitcoin aumentou sua autoestima

Sean Ono Lennon, o filho do cantor John Lennon acredita que o Bitcoin ajuda as pessoas de uma forma que elas nunca viram antes....

Banco toma dinheiro da conta poupança de cliente que caiu em golpe

Um homem caiu em um golpe de falso emprego e perdeu $ 3.000, os falsos empregadores deram ele um cheque e pediram que ele...

“Estamos presenciando a última vez que pessoas ficarão ricas com Bitcoin no Brasil”, diz especialista

Com a recente alta do Bitcoin e um importante desenvolvimento nos fundamentos da criptomoeda, muitos apostam que estamos apenas no começo da valorização da...