Ex-diretor da Coinbase aposta US$ 2 milhões que o Bitcoin chegará a US$ 1 milhão em 90 dias

Balaji Srinivasan, ex-diretor de tecnologia da Coinbase, está tão convencido que a crise bancária americana chegará a níveis absurdos, a ponto de gerar hiperinflação, que decidiu criar uma aposta ousada.

Os termos de Balaji são simples. Caso o Bitcoin chegue a US$ 1 milhão em 90 dias, a contraparte lhe deve 1 bitcoin. Caso isso não aconteça, o ex-CTO da Coinbase dará US$ 1 milhão ao outro apostador.

Com o Bitcoin cotado a US$ 27.000 no momento desta redação, isso significa que a aposta está pagando 37:1, o que atraiu mais pessoas. Dado isso, Balaji decidiu abrir outra aposta igual, totalizando US$ 2 milhões.

A aposta do ex-diretor da Coinbase sobre o Bitcoin chegar a US$ 1 milhão

O tuíte sobre a aposta entre James Medlock e Balaji Srinivasan já possui mais de 10 milhões de visualizações. O motivo é simples, muitos estão duvidando da sanidade do ex-CTO da Coinbase e querem entrar nesse jogo.

“— Aposto 1 milhão de dólares com qualquer um que os EUA não entram na hiperinflação”, disse James Medlock.

“— Vou aceitar essa aposta”, respondeu Balaji Srinivasan. “Você compra 1 BTC. Eu envio US$ 1 milhão. Isso é uma probabilidade de ~40:1, já que 1 BTC vale ~$26.000. O prazo é de 90 dias.”

Se você reconheceu a imagem usada no tuíte, mas não lembra de onde. Balaji usou o mesmo gráfico para promover um concurso de memes, onde está pagando outro US$ 1 milhão para quem criar memes sobre a crise bancária americana.

Voltando a aposta, embora os termos iniciais falem sobre hiperinflação nos EUA, isso estava causando muita confusão. “Qual é a sua definição de hiperinflação?”, questionou um seguidor.

Para simplificar, Balaji esclareceu novos termos. Caso o Bitcoin não chegue a US$ 1 milhão em 90 dias (15/06/2023), então Medlock ganhará US$ 1 milhão. Caso contrário, Medlock lhe pagará 1 bitcoin.

Confiante, o ex-CTO da Coinbase dobrou sua aposta e afirmou que aceitará mais uma aposta igual com uma segunda pessoa que queira participar. A fila de interessados é grande.

“Estou convertendo US$ 2 milhões para USDC para a aposta. Farei isso com Medlock e mais uma pessoa, o suficiente para provar meu ponto.”

Por fim, o executivo sugeriu o uso de um custodiante confiável pelas duas partes para segurar o dinheiro, ou então a criação de um contrato inteligente que faria o pagamento de forma automática ao vencedor.

Por que Balaji acredita que os EUA passarão por uma hiperinflação e o Bitcoin chegará a US$ 1 milhão?

Embora muitos acreditem que o Bitcoin atingirá US$ 1 milhão de dólares, poucos imaginam que isso possa acontecer em apenas 90 dias. Explicando seu ponto de vista, Balaji Srinivasan conta que o mundo está respondendo a tudo com uma velocidade nunca vista antes.

Segundo o ex-diretor de tecnologia da Coinbase, “tudo acontecerá muito rápido quando as pessoas verificarem o que estou dizendo e perceberem que o Federal Reserve mentiu sobre quanto dinheiro há nos bancos.”

“Este é o momento em que o mundo renomeia o Bitcoin como ouro digital, voltando a um modelo muito parecido com antes do século XX. O que acontecerá é que indivíduos, depois empresas e grandes fundos comprarão Bitcoin.”

“A grande mudança acontecerá quando um estado dos EUA como Flórida ou Texas, ou um país “normal” como Estônia, Singapura, Arábia Saudita, Hungria ou Emirados Árabes Unidos comprar Bitcoin”, concluiu Balaji Srinivasan. “E quando Narendra Modi dizer ao Banco Central da Índia para comprar Bitcoin, mesmo como hedge, acabou.”

Gráfico de preço do USD/BTC.
Balaji Srinivasan, ex-CTO da Coinbase mostra a grande desvalorização do dólar frente ao Bitcoin nos últimos anos.

“Tio Sam Bankman-Fried”

Em detalhes, Balaji Srinivasan faz um trocadilho com um dos maiores símbolos dos EUA, o Tio Sam, e  um de seus maiores golpistas, Sam Bankman-Fried (SBF), fundador da falida corretora FTX.

“É o Tio Sam Bankman Fried. Assim como o SBF usou seus depósitos para comprar shitcoins, usando truques contábeis para enganar a si mesmo e aos outros enquanto usava dinheiro, os bancos fizeram o mesmo.”

A shitcoin dos bancos seriam os títulos do Tesouro americano de longo prazo, agora desvalorizados após a elevação da taxa de juros pelo Fed.

“[Jerome Powell] aumentou as taxas muito mais rápido do que qualquer um esperava — o que até mesmo [Janet] Yellen e o FDIC admitem ter causado a atual crise bancária”, comentou Balaji. “Então, quem apostou em títulos do Tesouro de longo prazo foi morto em 2021.”

Prejuízo tomou conta do mercado após aumento da taxa de juros nos EUA.
Balaji Srinivasan aponta para o grande prejuízo de investimentos após 2021, em bilhões de dólares.

Por fim, outros analistas apontam que a situação é bem pior do que a de 2008. Afinal, a crise de 2023 não se trata de risco de crédito. Será que isso será suficiente para o Bitcoin chegar a US$ 1 milhão em 90 dias e Srinivasan vencer a aposta?

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na melhor corretora de criptomoedas do mercado ganhe até 100 USDT em cashback. Cadastre-se

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias