Colecionador está pagando 1 bitcoin por uma fração de bitcoin

O colecionador criou outras categorias, como épico, raro, ilusório, amaldiçoado, repetidor, redondo e legível. Cada qual com uma raridade diferente, como alguns NFTs funcionam.

Lupa analisando moeda física de Bitcoin.
Lupa analisando moeda física de Bitcoin.

Embora o Bitcoin seja mais fungível do que não-fungível, um colecionador está tentando classificar satoshis — a menor unidade de um bitcoin — como NFTs. Procurando 3 satoshis “lendários”, este colecionador está disposto a pagar 1 BTC por um destes.

Estes três satoshis lendários são os três primeiros minerados após um halving, quando a recompensa por bloco minerado é reduzida pela metade. Estes foram encontrados nos blocos de números 210.000, 420.000 e 630.000.

Indo além, o colecionador criou outras categorias, como épico, raro, ilusório, amaldiçoado, repetidor, redondo e legível. Cada qual com uma raridade diferente, como alguns NFTs funcionam.

NFTs de Bitcoin?

Embora as recompensas de mineração sejam valores inteiros, como 50 BTC na primeira era ou 6,25 BTC atualmente, o colecionador afirma haver uma maneira de distinguir um satoshi de outro.

Tomando como exemplo os primeiros 50 BTC minerados, estes seriam compostos por 5 bilhões de satoshis, numerados de 0 a 4.999.999.999, na sua visão. Sendo assim, a próxima transação destes bitcoins separaria estes satoshis por ordem de saída. Identificando, desta forma, cada um deles.

Satoshis raros

Segundo o site do colecionador, existem diferentes categorias de satoshis raros. Obviamente, o mais raro seria o primeiro, minerado pelo próprio criador do Bitcoin, contudo nem sequer há uma recompensa para este já que Satoshi Nakamoto desapareceu e nunca movimentou nenhum de seus bitcoins. Seguindo, o colecionador dividiu as raridades em várias categorias, como mostrado abaixo.

Lendário 1 a cada 6.336.854 BTC. Estes seriam os primeiros satoshis minerados após um halving. Atualmente existem apenas três deles e o colecionador está disposto a pagar 1 BTC por cada.

Épico — 1 a cada 52.423 BTC. Estes seriam os primeiros satoshis após ajustes na dificuldade de mineração, que ocorre a cada ~14 dias. Existem apenas 360 em circulação e a recompensa é de 0,001 BTC por cada satoshi.

Raro — 1 a cada 26 BTC. Estes seriam os primeiros satoshi de cada bloco. Conforme um novo é encontrado a cada ~10 minutos, não são tão raros quanto o nome sugere.

Ilusório — Existe apenas 1 satoshi deste tipo. Seu número é 623.624.999.999.999 e o colecionador não explica o motivo, afirmando que isso é um exercício ao leitor.

Amaldiçoado — Estes seriam todos satoshis minerados no bloco 124.724. O motivo de serem amaldiçoados é porque o minerador não recebeu 50 BTC e sim 49,99999999 BTC por este bloco.

Repetidor — 1 a cada 138.138 BTC. No total, 137 já foram minerados. Como o nome sugere, são números repetidos, como 888 ou 1.111.111.

Redondo — Como o nome sugere, estes seriam satoshis com números redondos, como 10.000.000. Segundo o autor do experimento, quanto mais dígitos, mais raro é o satoshi.

Legível — Estes seriam números que podem ser traduzidos em palavras. Como exemplo, o satoshi de número 6.470 poderia ser lido como GATO, com o 6 representando o G, e assim por diante.

Por fim, o colecionador afirma que não é preciso realizar nenhuma modificação no código do Bitcoin para que esta brincadeira funcione. Entretanto, a má notícia é que até o momento não há nenhuma ferramenta para conferir se você possui algum satoshi raro em sua carteira.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias