Com alta do Bitcoin métricas batem recorde

Desempenho dos touros do Bitcoin no final de semana impulsionaram duas medidas fundamentais da moeda.

-

Siga no
Preço do Bitcoin em alta
Bitcoin em alta
Anúncio

O Bitcoin tinha tudo para fechar a semana em queda, com até um grande investidor vendendo suas moedas. Com o final de semana do Bitcoin em alta, duas métricas até batem recorde.

No último dia 6 de outubro o CEO de uma agência de hedge surpreendeu o mercado. Ao anunciar a venda de todos os bitcoins em sua posse, seu CEO abriu uma posição vendida no Bitcoin.

Mesmo assim, o CEO do Twitter anunciou que uma de suas empresas comprou Bitcoin. Cerca de 1% do valor da empresa foi colocado na moeda digital, e várias empresas de capital aberto já confessam ter suas reservas em Bitcoin.

Anúncio

O mercado vê novamente o Bitcoin ser negociado acima de U$ 11 mil.

Com alta do Bitcoin, moeda volta a ultrapassar os U$ 11 mil por unidade, quase um mês abaixo: CEO vendeu na baixa?

O Bitcoin era negociado abaixo da cotação de U$ 11 mil desde o dia 19 de setembro. Após uma queda intensa, o preço do Bitcoin correu o risco de perder a marca de U$ 10 mil em 23 de setembro.

Neste início de outubro, contudo, o mercado deu uma animada, mesmo com algumas posições polêmicas. Isso porque, o CEO da Hedgeye, Keith McCullough, afirmou ao mercado que vendeu todos os seus Bitcoins.

Isso certamente causou espanto na comunidade Bitcoin, que enxerga na moeda uma boa reserva de valor. Além disso, a crise acirrada pelo novo coronavírus ainda não passou, ou seja, o CEO poderia estar se desfazendo muito cedo.

E isso de fato se mostrou uma estratégia, que pelo menos no curto prazo, foi totalmente equivocada. Desde a venda de Keith, assumindo o anúncio feito no dia 6, o Bitcoin já se valorizou pelo menos 7%.

Um perfil no Twitter chamado Keith Sold (Keith Vendeu) foi criado e reforça a visão de que o CEO teve uma suposta “venda na baixa”. Neste sábado (10) Keith afirmou que trocou seus Bitcoins por títulos públicos do tesouro dos EUA e caixas do vinho “Brunello 2010”.

Métricas de mercado sobem com o movimento de alta do Bitcoin: maior cotação da história?

Com o movimento de alta do Bitcoin então duas métricas acompanham o movimento. São elas: Realized Cap e Realized Price, que registram recorde.

Uma métrica comum no mercado de criptomoedas é o Market Cap, que mostra a capitalização total. De acordo com a Glassnode, “o Realized Cap avalia partes diferentes dos suprimentos a preços diferentes (em vez de usar o fechamento diário atual)”.

Com o Realized Cap alcançando U$ 116 bi, o mercado de criptomoedas registra mais um recorde em 2020.

O Realized Price também alcançou o maior patamar de preços da história do Bitcoin. Essa métrica, que divide o Realized Cap pelo fornecimento de moedas atual no mercado, alcançou o valor de U$ 6281.23.

Essa seria a maior cotação do Bitcoin em toda a história, olhando por essa perspectiva. Quando o Bitcoin chegou a ser cotado em U$ 20 mil em 2017, seu Realized Price atingiu apenas U$ 4500 por moeda. Ou seja, o CEO da Hedgeye enfrenta uma dura realidade, ao vender quando o Bitcoin segue para máximas em métricas de mercado.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

Criptomoeda lança corretora descentralizada no mercado

A criptomoeda Decred lançou a sua corretora descentralizada no mercado, após algum tempo em desenvolvimento. Para comemorar o lançamento até uma música foi produzida...

Justiça determina prisão de fundadores da pirâmide financeira ArbCrypto

O juiz Fabio Calheiros do Nascimento, da 2ª Vara Criminal do Foro de Barueri, determinou na terça-feira (13) a prisão preventiva dos fundadores da...

TST promove seminário sobre blockchain e smart contracts

O Tribunal Superior do Trabalho (TST) promove um seminário no mês de novembro, que terá até os assuntos de blockchain e smart contracts para...