Como comprar Dólares ou Euros com criptomoedas

Siga no
Moeda da China, Criptomoeda Bitcoin e Dólar
Moeda da China, Bitcoin e Dólar

Muita gente tem aversão a criptomoedas, entendo. Afinal, é complicado aguentar oscilações de 15% no dia e até 40% na semana. No entanto, existem algumas maneiras de utilizar criptos só pra comprar Dólares ou Euros.

Por que comprar moeda estrangeira?

A moeda deles é mais “forte”, ou seja, possui menos inflação e menos risco de repentina desvalorização por conta de um calote do governo ou troca de sistema político-econômico.

Isto ocorreu recentemente na Argentina e Turquia, por exemplo. A tendência de médio-longo prazo é sempre estas moedas mais “fortes” ganharem valor quando comparadas à moedas mais fracas

Por que não utilizar uma casa de câmbio normal?

Bom, você pode, mas perde de largada entre 2% e 3,5% de comissão. Além disso há alguns entraves burocráticos pra compras acima de USD 3 mil, e mesmo que você consiga, onde vai guardar estes Dólares ou Euros em espécie?

Como realizo o ganho?

Independente se você efetuou a compra de divisa estrangeira em casa de câmbio ou via criptos, basta realizar a operação reversa: trocar os Dólares ou Euros por R$ novamente. Conforme mencionamos, usualmente é recomendado pra estratégias de médio-longo prazo (proteção contra a inflação) ou momentos de grande incerteza tipo eleições ou crises.

Basta comprar TrueUSD em alguma exchange?

Sim, esta é uma das possibilidades. Pelo que analisei, Foxbit e Braziliex oferecem o mercado de TrueUSD/R$ – não estou endossando ou recomendando nenhuma delas. Também é possível conseguir stablecoins como TrueUSD (TUSD), PAX e USD Coin (USDC) através de vendedores p2p.

O problema é que usualmente você vai pagar algo na faixa de 1,2% a 2% acima da cotação oficial, incluindo taxas de corretagem. Ainda assim é mais seguro e barato do que a casa de câmbio tradicional. Evite a controversa e não-auditada Tether (USDT).

Quais os outros métodos?

É possível comprar Bitcoin no Brasil e enviar pra uma exchange gringa, de forma a trocá-lo em seguida por alguma stablecoin. O problema é que você corre o risco do preço do Bitcoin cair enquanto aguarda as confirmações deste envio. Para amenizar tal problema, sugiro dividir a compra e envio em 3 ou 4 fatias.

Como funciona esse envio na prática?

Deve-se atentar ao ágio Brasil (explicado aqui), que é resumidamente o quão mais caro o Bitcoin está custando no Brasil em relação ao preço praticado nas exchanges EUA. É possível monitorar através do TradingView: um valor de 102, por exemplo, indica que no momento o Bitcoin está 2% mais caro no Brasil. Dê preferência pra momentos em que o indicador esteja no máximo em 100.5 – vide gráfico abaixo:

O que fazer após o envio pra exchange gringa?

Você irá realizar a venda do BTC em algum mercado cotado em stablecoin em qualquer exchange gringa: Binance, Bittrex, Poloniex ou OkEx. Se você costuma deixar moeda parada em exchange, na Kraken e Bitstamp é possível vender seus BTCs e deixar em Euro ou Dólar mesmo, sem necessidade de stablecoin.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Marcel Pechman
Marcel Pechman é trader e analista de criptomoedas desde 2017. Atuou como trader por 18 anos nos bancos UBS, Deutsche e Safra. Além de YouTuber em seu canal RadarBTC, foi reconhecido em diversas premiações como um dos maiores interlocutores do Bitcoin do país. Maximalista convicto, acredita na falência da moeda fiduciária, aquela emitida por governos.
Mão segurando Bitcoin em pilha de moedas

‘Barão do Bitcoin’ fará workshop sobre criptomoedas

Com o desempenho do Bitcoin ao longo dos anos muita gente passou a ter interesse na possibilidade de investir na criptomoeda, mas por onde...
BLOCKCHAIN

Entidade ligada ao Conselho Federal de Engenharia contrata serviço em Blockchain por R$ 1,63...

A Mútua de Assistência dos profissionais do CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia) contratou por R$ 1.634.000,00 a empresa Ágile Corporation para fornecer...
Bitcoin Aceito Aqui

GoldConnect é a primeira Telecom a aceitar Bitcoin na América Latina

A primeira Telecom a aceitar Bitcoin como meio de pagamento na América Latina é a GoldConnect. Com atuação em mais de 17 países da...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias