Computador quântico do Google ameaça o Bitcoin?

Notícia pode ter sido interpretada de forma exagerada!

Siga no
Computador Quântico
Computador Quântico

Um recente anúncio criou polêmica com o Bitcoin e o computador quântico do Google. Para muitos, o nomeado Sycamore desenvolvido pela gigante das buscas pode acabar com o Bitcoin. Para um especialista brasileiro, entretanto, o fato é apenas mais uma fake news.

Computador quântico do Google teve avanços e nova polêmica com o Bitcoin

Por computador quântico (CQ), entende-se que este é uma super máquina capaz de realizar milhões de processamentos por segundo. Tal potência, fruto da mecânica quântica, seria a evolução dos super computadores na capacidade de processamento de processos complexos.

Com recentes testes, apresentados para a imprensa, a Google surpreendeu o mundo com sua equipe de cientistas. O Sycamore, computador quântico do Google, conseguiu realizar em 200 segundos um cálculo matemático extremamente complexo. Para se ter ideia, em um super computador, este cálculo poderia durar 10 mil anos, segundo estimativa dos cientistas.

Uma das forças dos computadores quânticos então seria a eficiência em ambientes aleatórios. Um deles, por exemplo, seria a criptografia, esta que é utilizada nas criptomoedas como o Bitcoin.

O computador quântico do Google, entretanto, ainda possui apenas 54 qubits. Esta que é a unidade de informação dos CQs, talvez ainda não seja capaz de “atacar o Bitcoin”.

Como funcionaria o uso de um CQ na mineração de Bitcoin?

Com o fator processamento em larga escala como uma vantagem, os computadores quânticos são parte do imaginário da comunidade Bitcoin como uma ameaça gigante. Contudo, para o especialista em Bitcoin brasileiro, Narcélio Filho, tudo não passa de fake news.

Alguns sites mundo a fora noticiaram que o Bitcoin poderia estar ameaçado com a nova máquina. Dois problemas são apontados por quem acredita que os CQs sejam uma grande ameaça: mineração e segurança da rede Bitcoin.

No primeiro caso, a máquina seria capaz de minerar todas moedas em poucos segundos. Contudo, a dificuldade de rede Bitcoin passaria por um reajuste de dificuldade. Ou seja, aumentaria gradativamente a dificuldade de se encontrar novas moedas. Neste sentido, o risco seria de ter alguns milhares de bitcoins minerados em poucos segundos, mas, milhões, como alguns apontaram, seria muito difícil.

Além disso, Narcélio Filho (sócio da MiningMath Associates, especialista em criptomoedas e palestrante da Blockchain BH) explicou ao Livecoins que o risco de se ter um CQ minerando todos os Bitcoins sozinho, poderia ser facilmente resolvido com um softfork. Esta é uma alteração no código do Bitcoin que poderia ser feita para inutilizar a mineração com computadores quânticos como o do Google.

Neste caso, poderia sim haver uma centralização da rede momentânea, que poderia acabar com a chegada de um CQ concorrente ou um softfork que retirasse a vantagem.

Mesmo com enorme potencial, computação quântica é uma tecnologia em fase de testes de acordo com os cientistas do Google: “Estamos apenas no começo da corrida espacial”

Narcélio explicou também que o computador quântico ainda se encontra em fases de testes no mundo. Este fato inclusive foi confirmado pelos cientistas do Google na apresentação do Sycamore.

Ou seja, não há como afirmar que essas super máquinas consigam realmente representar um risco ao Bitcoin.

Os cientistas do Google afirmaram que ao aumentar a quantidade de qubits que, na prática, aumentaria a potência de tais máquinas, também aumenta-se a ocorrência de erros nos cálculos. Tais erros estão ainda sendo estudados para avaliar a escalabilidade da computação quântica.

A máquina atual foi divulgada como tendo 54 qubits, mas na apresentação do fim de outubro apenas 53 funcionaram. Narcélio Filho disse que para ser realmente uma ameaça para a rede Bitcoin, estas máquinas teriam que ter pelo menos 1,500 qubits.

Isso indica que no horizonte de curto e médio prazo, a computação quântica ainda não representa uma ameaça grave para o Bitcoin. Entretanto, cada novidade neste setor poderá acender o alerta para correções no código da moeda digital.

Leia mais sobre:
Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Governo da Ucrânia ensina bitcoin para população

O Ministério da Transformação Digital da Ucrânia criou uma campanha para ensinar  bitcoin, blockchain e criptomoedas para a população. Os vídeos foram desenvolvidos em...

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...
BCHA-51-attack

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

Últimas notícias

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

30 bilionários possuem bitcoin, mas não falam sobre isso, revela milionário do Twitter

O multimilionário filantrópico Bill Pulte, apelidado de "Bitcoin Bill" após sua entrada no mercado de bitcoin em dezembro de 2019, afirmou em uma live...