Coreia do Norte está usando criptomoedas para custear forças armadas

Siga no

A Organização das Nações Unidas (ONU) está investigando 35 ataques cibernéticos feitos pela Coreia do Norte com alvo em 17 países, de acordo com um artigo publicado pela Associated Press. A notícia surge após uma lista de países como Coreia do Sul, Índia, Bangladesh e Chile terem sido vítimas de ataques que partiram da Coréia do Norte.

Conforme mais nações se tornam vítimas de ataques cujo rastreamento aponta para a Coreia do Norte, a Organização das Nações Unidas entrou em ação para lidar com o crescente problema e foi capaz de identificar os vários modos de operação dos hackers em questão.

Coreia do Norte pode estar minerando criptomoedas para custear setores militares

De acordo com o relatório, uma das maneiras pelas quais os hackers operam é realizando ataques tanto a exchanges quanto a usuários para assumir o controle de carteiras com o objetivo de roubar criptomoedas. Outro método conhecido é através da mineração de criptomoedas para o custeamento de setores militares.

De acordo com o artigo, as investigações também revelaram casos de “cryptojacking”, tais ataques são feitos por malwares que utilizam o computador da vítima para minerar criptomoedas, obviamente sem a permissão do usuário. Anteriormente, um relatório havia analisado um malware projetado para minerar a criptomoeda Monero (XMR) e enviar todas moedas mineradas para servidores localizados na Universidade Kim Il-sung em Pyongyang.

Hackers norte-coreanos roubaram 58 milhões de dólares da Bithumb

Uma das grandes exchanges de criptomoedas do país vizinho, a Bithumb, teria sido vítima em pelo menos quatro ocasiões diferentes entre 2017 e 2019, perdendo cerca de 58 milhões de dólares. Os dois primeiros ataques foram feitos em 2017. A exchange havia perdido cerca de 7 milhões de dólares no ataque sofrido na época. Cerca de um ano depois, outro ataque foi feito, no qual os hackers conseguiram roubar cerca de 30 milhões de dólares. O ataque mais recente ocorreu em março de 2019 e causou um prejuízo de 20 milhões de dólares para a exchange.

Coreia do Norte roubando fundos para fabricar armas

Mais países mantêm relatórios de atividades ilícitas de origem norte-coreana. De acordo com um relatório do Conselho de Segurança da ONU, publicado há cerca de uma semana, a Coreia do Norte realizou ataques abrangentes e cada vez mais sofisticados para coletar o equivalente a 2 bilhões de dólares. Estes fundos supostamente foram usados para custear suas várias armas de destruição em massa.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
sabotag3x
Top 100 poster @ bitcointalk, altcoin maximalist, interessado em mineração, trading, detalhes técnicos e econômicos. Do zero ao milhão em 6 meses com a Iconic Services. Nunca comprei 1 bitcoin, nem mesmo 1 satoshi, e não pretendo comprar.
China vs Bitcoin. Image: SHutterStock

Terceiro maior banco do mundo proíbe compra de Bitcoin, preço cai 5%

O Agriculture Bank of China (AgBank), terceiro maior do mundo, anunciou na manhã desta segunda (21) que vai proibir seus clientes de negociarem criptomoedas,...
Leão. Imagem: Shutter Stock

Banco Central Europeu: “Bitcoin é um animal muito perigoso!”

O Bitcoin já foi chamado de várias coisas diferentes por autoridades do mundo todo, mas agora ele acaba de ganhar uma definição um tanto...
China bane Bitcoin. Imagem: Adobe Stock

Vídeo mostra mineradores chineses de Bitcoin desligando equipamentos

A China continua reprimindo a mineração de criptomoedas e não dá sinal que vai recuar. A última ofensiva tem como alvo a província de...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias