Coreia do Norte está usando criptomoedas para custear forças armadas

Siga no

A Organização das Nações Unidas (ONU) está investigando 35 ataques cibernéticos feitos pela Coreia do Norte com alvo em 17 países, de acordo com um artigo publicado pela Associated Press. A notícia surge após uma lista de países como Coreia do Sul, Índia, Bangladesh e Chile terem sido vítimas de ataques que partiram da Coréia do Norte.

Conforme mais nações se tornam vítimas de ataques cujo rastreamento aponta para a Coreia do Norte, a Organização das Nações Unidas entrou em ação para lidar com o crescente problema e foi capaz de identificar os vários modos de operação dos hackers em questão.

Coreia do Norte pode estar minerando criptomoedas para custear setores militares

De acordo com o relatório, uma das maneiras pelas quais os hackers operam é realizando ataques tanto a exchanges quanto a usuários para assumir o controle de carteiras com o objetivo de roubar criptomoedas. Outro método conhecido é através da mineração de criptomoedas para o custeamento de setores militares.

De acordo com o artigo, as investigações também revelaram casos de “cryptojacking”, tais ataques são feitos por malwares que utilizam o computador da vítima para minerar criptomoedas, obviamente sem a permissão do usuário. Anteriormente, um relatório havia analisado um malware projetado para minerar a criptomoeda Monero (XMR) e enviar todas moedas mineradas para servidores localizados na Universidade Kim Il-sung em Pyongyang.

Hackers norte-coreanos roubaram 58 milhões de dólares da Bithumb

Uma das grandes exchanges de criptomoedas do país vizinho, a Bithumb, teria sido vítima em pelo menos quatro ocasiões diferentes entre 2017 e 2019, perdendo cerca de 58 milhões de dólares. Os dois primeiros ataques foram feitos em 2017. A exchange havia perdido cerca de 7 milhões de dólares no ataque sofrido na época. Cerca de um ano depois, outro ataque foi feito, no qual os hackers conseguiram roubar cerca de 30 milhões de dólares. O ataque mais recente ocorreu em março de 2019 e causou um prejuízo de 20 milhões de dólares para a exchange.

Coreia do Norte roubando fundos para fabricar armas

Mais países mantêm relatórios de atividades ilícitas de origem norte-coreana. De acordo com um relatório do Conselho de Segurança da ONU, publicado há cerca de uma semana, a Coreia do Norte realizou ataques abrangentes e cada vez mais sofisticados para coletar o equivalente a 2 bilhões de dólares. Estes fundos supostamente foram usados para custear suas várias armas de destruição em massa.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
sabotag3x
Top 100 poster @ bitcointalk, altcoin maximalist, interessado em mineração, trading, detalhes técnicos e econômicos. Do zero ao milhão em 6 meses com a Iconic Services. Nunca comprei 1 bitcoin, nem mesmo 1 satoshi, e não pretendo comprar.
Glaidson dos Santos segurando carteira Ledger

MPF vai vender bitcoins apreendidos do “Faraó dos bitcoins” imediatamente

Os bitcoins apreendidos da GAS Consultoria na Operação Kryptos serão vendidos imediatamente no mercado, todas as criptomoedas foram enviadas para uma conta do Ministério...
Moeda Bitcoin e bandeira do Brasil

Projeto de Lei Bitcoin no Brasil ganha atualização, mas segue confuso

O Projeto de Lei nº 2.303/2015, após sucessivas emendas, migrou de uma política proibicionista para a admissão da negociação de criptoativos no país com...

Ethereum queima 1 bilhão de dólares após atualização

A ativação do EIP-1559 ocorreu há 41 dias e hoje o total de ethers queimados chegou a marca de 1 bilhão de dólares, cerca...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias