Corretora de bitcoin bloqueia saques e investidores chamam a polícia

Os responsáveis pela Coinsuper não se pronunciaram e a polícia de Hong Kong disse por e-mail que está investigando o incidente.

Bitcoin preso
Bitcoin preso

Centenas de clientes da corretora de criptomoedas Coinsuper, acionaram a polícia depois que a empresa bloqueou saques. Vários clientes não conseguem retirar dinheiro ou criptomoedas da corretora desde novembro o ano passado.

Cinco clientes da empresa conversaram com a Bloomberg e disseram que acionaram a polícia depois que os saques foram bloqueados e a empresa não deu satisfação.

Os clientes da corretora disseram à polícia que seus ativos foram bloqueados por algum motivo desconhecido. Dezenas de usuários afetados se juntaram em um grupo do Telegram para tentar resolver a situação.

Saques bloqueados

A empresa parou de responder às solicitações de suporte e os clientes começaram a ficar mais preocupados. Na semana passada, a corretora contatou os usuários e pediu aos clientes que fornecessem endereços de e-mail. Vários usuários que forneceram seus e-mails disseram à Bloomberg que nada foi feito após o pedido.

O problema em torno da plataforma Coinsuper, que é administrada pelo ex-presidente da UBS China, Karen Chen, e a firma de investimento Pantera Capital, pode levar a uma regulamentação mais rígida das corretoras de criptomoedas no país.

Em novembro de 2020, o cão de guarda financeiro de Hong Kong disse que iria introduzir um esquema de licenciamento para todos os serviços de criptomoedas, uma estratégia que a autoridade financeira de Cingapura também está explorando.

No final do ano passado, a Securities and Futures Commission (SFC) de Hong Kong começou a atualizar as regras para transações de criptomoedas, incluindo a permissão de investimentos individuais em ETFs de criptomoedas.

Líderes sumiram

Em setembro do ano passado, a empresa anunciou a inclusão da moeda Tether e Solana. O anúncio foi feito no twitter, mas desde dezembro nada mais foi postado nas redes sociais da organização.

De acordo com informações da mídia chinesa, a Coinsuper foi fundada em 2017 pelo magnata chinês Zhang Zhenxin, que morreu em 2019. Karen Chen, que ingressou na Coinsuper como CEO no início de 2018 após trabalhar como executiva sênior no Grupo UBS, disse em uma entrevista que deixou a empresa em julho de 2019 por motivos pessoais.

A empresa teve uma rodada de financiamento no início de 2019, mas um sócio de um dos financiadores de capital de risco, que pediu que ele e sua empresa não fossem identificados, disse que ela cancelou todo o seu investimento de cerca de US $ 1 milhão.

Cerca de seis a oito meses atrás, a empresa perdeu contato com a administração da Coinsuper e Chen parou de responder mensagens, disse a fonte. Vários funcionários deixaram a empresa entre julho e dezembro do ano passado, segundo dados do Registro de Empresas de Hong Kong.

A Pantera Capital, que é controlada pelo veterano investidor em bitcoin Dan Morehead, não falou sobre o assunto até o momento. A empresa investiu na Coinsuper em junho de 2018. O site da Pantera ainda lista a corretora de criptomoedas entre seus investimentos.

Os responsáveis pela Coinsuper não se pronunciaram e a polícia de Hong Kong disse por e-mail que está investigando o incidente.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Últimas notícias