Crescimento Do Bitcoin Está sendo Impedido Por Falta De Produtos Para Investidores De Retalho, Afirma CEO Da CBOE

-

Siga no

Ed Tilly, CEO e presidente de uma das maiores corretoras dos Estados Unidos, a Chicago Board Options Exchange (CBOE), afirmou recentemente que a falta de um produto para investidores de retalho mantem bilhões de Wall Street afastados do mercado das criptomoedas.

De acordo com o Business Insider, Tilly afirmou que apesar de existirem futuros de bitcoin em mercados regulados, estes não vão ver grande crescimento até existir uma Exchange-Traded Note (ETN) ou um produto que siga o preço do bitcoin para investidores de retalho.

Isto porque, de acordo com Tilly, futuros de um ativo e um tracker do mesmo são críticos um para o outro, pois deixam que investidores institucionais e de retalho tenham acesso a um produto específico.

Ao contrário de futuros, produtos como ETNs são mais acessíveis a qualquer investidor. Tilly afirmou:

“O poder de ter esse futuro também é ter um ETN mais atraente para o retalho, e então as instituições podem colocar esse risco nos futuros listados.”

A CBOE lançou futuros do bitcoin na sua plataforma em dezembro de 2017, quando a criptomoeda estava perto do seu máximo históricod e quase US $20,000. Pouco depois, a Chicago Mercantile Exchange (CME) fez o mesmo.

Apesar disto, o volume manteve-se relativamente baixo. A CBOE tem atualmente cerca de 3,400 contratos de futuros de bitcoin em aberto, uma descida significativa sobre os 5,300 que tinha há cerca de um ano atrás. Comparar este volume com o do seu índice de Volatilidade (VIX), que mais de 370,000 contratos em aberto, mostra o quão baixo é o volume.

De acordo com Tilly, isto não significa que o mercado não queira oferecer mais produtos baseados no bitcoin e em outras criptomoedas. Como afirmou o Business Insider, reguladores americanos têm recusado várias propostas de Exchange-Traded Funds (ETFs) de bitcoin nos últimos meses.

Isto, porque o mercado das criptomoedas se encontra fora do seu alcance. Reggie Browne, um especialista em ETFs, afirmou no ano passado que um ETF de bitcoin não seria aprovado dentro de pouco tempo. Para Tilly, é necessário os reguladores responderem a uma questão crucial antes de introduzirem mais produtos baseados em criptomoedas.

Como eu protejo os clientes dos EUA de manipulação em um mercado que eu não regulo? Você responde a essa pergunta, você adquire seu primeiro ETN.

Apesar da análise de Tilly, já existem produtos que seguem o preço do bitcoin a serem negociados em mercados internacionais, bem como ETNs da criptomoeda. O ano passado, a empresa XBT provider lançou um ETN de bitcoin sob o ticker CXBTF.

Além disso, a Grayscale Investments lançou já há algum tempo o seu Bitcoin Investment Trust (GBTC), que permite a investidores ganharem exposição no mercado sem gerirem o bitcoin por si mesmos.

Saiba tudo sobre:
Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Anúncio

Bitcointrade - 95% dos depósitos aprovados em até 30 minutos!

Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos!

Complete seu cadastro em 5 minutos!
Avatar
Francisco Memoria
Francisco juntou-se à comunidade crypto em 2016, altura em que começou a escrever para várias publicações na área, incluindo Bitcoin.com, CCN, e The Merkle, entre outras. Apoia o libertarismo, e é grande fã e tecnologia.
Bitcoin nos EUA

Kanye West é fã do Bitcoin, novo candidato a eleição dos EUA

Um fã do Bitcoin, Kanye West se declarou como novo candidato a eleição presidencial dos EUA que acontece nos próximos meses. O rapper, conhecido...
Desenvolvedor blockchain

Gigante empresa contratando desenvolvedor blockchain

Uma gigante empresa de tecnologia, que presta serviço para o Google, Rolls-Royce, Pinterest, Ernst & Young (EY), SiriusXM, Motorola e ViacomCBS está com uma...
Corretora de criptomoedas e Bitcoin Binance

Binance venceu disputa no Brasil e consegue sua marca

A corretora de criptomoedas Binance anunciou a chegada ao Brasil há poucos meses e já teve problemas. Ao tentar o registro no INPI, se...