Criptomoeda alvo da Polícia Federal prometia lucros de 6% ao ano

Empresa diz que seguirá atuando e se colocou a disposição das autoridades para esclarecimentos.

Viatura da Polícia Federal entrando na sede PF
Viatura da Polícia Federal entrando na sede (Cristina Índio do Brasil/Agência Brasil)

Uma criptomoeda alvo da Polícia Federal na última semana, que cumpriu mandados da Operação Ganância, prometia 6% de lucros ao ano. De acordo com a empresa, o token seria uma ótima oportunidade de investidores multiplicarem seus investimentos com criptomoedas.

A empresa que criou esse ativo digital é investigada por possivelmente ser utilizada para lavagem de dinheiro do esquema de garimpo ilegal no Pará.

Em nota, a empresa tem negado irregularidades e se diz a disposição das autoridades para esclarecer o caso.

Criptomoeda alvo da Polícia Federal, IAUD prometia rendimentos de 6% ao ano

Na última semana, a PF deflagrou uma operação e divulgou que a operação de garimpo ilegal de ouro chegou a utilizar as criptomoedas para lavagem de dinheiro.

Após a deflagração de três operações em simultâneo, a Polícia Federal e Receita Federal divulgaram que houve apreensão de criptomoedas dos líderes, com 5 prisões sendo realizadas pelas autoridades.

Com a revelação do caso, restou claro que a emissão da criptomoeda “lastreada em ouro” foi criada pela empresa de serviços médicos Instruaud, com sede em Porto Velho. De acordo com a PF, essa empresa era responsável por lavar o dinheiro da operação de garimpo, com um de seus líderes preso pelas autoridades.

Em redes sociais, a empresa afirmava que o token era um “Blue Chip”, com imenso potencial para investidores, tendo como lastro uma empresa que presta serviços na área da saúde.

“IAUD é a NOVA blueship [sic] dos investidores de médio e longo prazo! A primeira criptomoeda de uma empresa consolidada na prestação de serviços de saúde.”

Token criado pela Instruaud, empresa investigada pela PF
Token criado pela Instruaud, empresa investigada pela PF. Reprodução.

O endereço do token IAUD é o 0xce3f1c9f2fd7e8edcc38ab0414fbc7292e7d372f, criado tanto na rede Binance Smart Chain quanto em Ethereum. Após mais de um ano desde sua criação, a movimentação destes tokens ocorreu há meses e sua concentração em poucas carteiras é um dos pontos que chama atenção.

No White Paper do token, havia uma previsão de lucros de 6% ao ano com a inauguração de uma unidade da empresa em Manaus, prevista para ocorrer em 2022.

Empresa alvo da PF diz que operação é “fake news” e defende que negócio é sólido

Em nota pelas suas redes sociais, a empresa Instruaud, com sede em Porto Velho, disse que as operações deflagradas pela PF contra seu negócio são “fake news”.

De acordo com a comunicação da empresa, essa empresa é honesta e transparente, que atua na área da saúde. Dessa forma, eles seguirão atuando na prestação de serviços médicos, dispostos a colaborar com as autoridades policiais.

Empresa da criptomoeda Instruaud, alvo da PF, divulgou nota de esclarecimento e disse que investigação da PF é fake news
Empresa da criptomoeda Instruaud, alvo da PF, divulgou nota de esclarecimento e disse que investigação da PF é fake news. Imagem: Reprodução/Instagram

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias