Criptomoeda apoiada por Rockefeller desvaloriza 95% e chineses chamam polícia

Considerada uma das famílias mais poderosas do mundo, os Rockefellers estão envolvidos em diversos mistérios e escândalos.

Siga no

Uma criptomoeda chamada de Tweeba (TWEE) surpreendeu seus investidores ao valorizar 1700% em menos de um mês, saindo de um valor de R$ 24 para R$ 431. Mas a surpresa maior veio quando a moeda perdeu 95% de todo o seu valor em menos de um dia.

Isso fez com que os investidores da moeda, que foi apoiada por Steven Clark Rockefeller, ficassem desesperados e suspeitando de um golpe.

A altcoin TWEE, relativamente desconhecida, é uma criptomoeda asiática criada pela plataforma Tweeba, que tem como principal objetivo ser um ambiente de mercado. Em seu Whitepaper, o app Tweeba é descrito como sendo um concorrente para o Facebook ou o WeChat.

A notícia da queda desastrosa nos preços foi anunciada no Twitter por um usuário chamado Colin Wu.

“Uma shitcoin chamada de TWEE, que diz ter apoio de Steven Clark Rockefeller Jr. o chefe da quinta geração da família Rockefeller, recentemente perdeu 95% do seu valor na BITMART. Investidores chineses estão chamando a polícia em diferentes locais.”

Suporte de um Rockefeller?

A história da Tweeba é como a de qualquer outra altcoin (shitcoin, para alguns) que tem uma valorização inflada e depois uma queda  catastrófica. Mas a Twee chama muito a atenção por ter o endosso de Steven Clarck Rockefeller Jr., o que provavelmente também foi um dos principais chamarizes para novos investidores.

Testemunho de Steven Rockefeller Jr. para o site do Tweeba.

Claro, um testemunho em um site é a coisa mais fácil de ser falsificada, sendo algo muito comum entre golpistas. No entanto, o site também traz um vídeo em que o famoso bilionário fala sobre a moeda e que apoia o projeto e as possibilidades que ele pode trazer para o público.

 

O vídeo não possui a melhor qualidade possível, por isso não vamos confirmar que ele é 100% real, no entanto, ao que tudo indica é Rockfeller está presente na gravação.

Existem vários outros testemunhos, esses com um aspecto muito mais falso e sem o acompanhamento de um vídeo, por isso a dificuldade de verificar o endosso de outros nomes importantes ao projeto duvidoso.

De acordo com informações locais, durante a distribuição das moedas, 49,5% ficaram com os fundadores, enquanto 0,5 foi distribuído no mercado e 50% foram para pagar incentivos de mineradores.

Com o número de moedas em posse dos fundadores é bem possível que toda essa movimentação tenha sido realizada por um grande número das moedas sendo despejadas no mercado logo após a alta inflada do último mês.

Infelizmente para os investidores, chamar a polícia não vai resolver nada. O jeito é pesquisar muito melhor na hora de escolher o próximo investimento.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Condomínio Arte, em Miami, aceita Bitcoin como meio de pagamento

Condomínio de luxo em Miami passa a aceitar Bitcoin

Já pensou alugar um condomínio de luxo em Miami que aceita até Bitcoin como meio de pagamento? Muitas pessoas estão dispostas a morar no...
Tom Brady

Tom Brady adere ao Bitcoin e coloca foto com olhos a laser

A comunidade Bitcoin está alvoraçada com mais um fã da criptomoeda - Tom Brady (43). Ele, que é um famoso esportista, também é marido...
Bitcoin Brasil

Criptomercado está crescendo no Brasil, mas falta regulação

O mercado de criptomoedas está crescendo no Brasil e, em sua grande parte, impulsionado por traders que veem novas oportunidades de surfar nas ondas...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias