Criptomoeda SafeMoon pede falência e despenca mais de 50%

Embora alguns detentores leais do token mantenham esperanças no futuro da memecoin, a maioria dos investidores já se deram conta que o pedido de falência da SafeMoon é o último prego no caixão de um projeto criado apenas para enriquecer seus criadores.

A empresa por trás da SafeMoon, uma das criptomoedas mais populares durante a alta de 2021, declarou falência nos Estados Unidos. A medida foi anunciada em resposta direta à recente multa que o projeto recebeu da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC).

O pedido de falência, protocolado no Tribunal de Falências dos EUA no Distrito de Utah, sinaliza a intenção da SafeMoon de liquidar suas participações de forma ordenada, mantendo propriedades e buscando alívio de suas dívidas.

O movimento coloca a SafeMoon em uma situação similar à de outras criptomoedas que enfrentaram processos pesados de reguladores dos EUA.

SafeMoon despenca mais de 50% após anunciar falência

A ‘lua segura’, na tradução literal, prometia aos seus investidores que era um projeto melhor que o Bitcoin e, como diz em seu nome, garantia se tratar de um ‘investimento seguro’.

No entanto, o projeto despencou mais de 80% nos últimos 2 anos, e a reação do mercado ao pedido de falência foi imediata e significativa, com o preço do token perdendo mais de metade de seu valor, chegando a 0,00003201 na manhã desta sexta-feira (15).

Safemoon queda
Safemoon queda

A trajetória da SafeMoon, vale lembrar, reflete a instabilidade das memecoins, evidenciando os riscos associados a tais ativos e a necessidade de vigilância por parte dos investidores.

Em 2020, a moeda digital se tornou a queridinha de milhares de brasileiros, e o Livecoins denunciou o projeto em pelo menos 3 artigos diferentes. Na época, dezenas de fãs da moeda digital criticaram o portal, defendendo a moeda e afirmando que o site estava apenas publicando “FUD”.

Em seu auge, a SafeMoon desfrutou de uma popularidade considerável, chegando a ter volumes de US$ 3 milhões diariamente. O projeto chegou a ‘valorizar’ 1000% em um único dia, atraindo ainda mais a atenção especuladores e fãs de memecoins.

Os lucros, no entanto, conforme apontam documentos da SEC americana, iam apenas para os bolsos dos criadores da moeda, que operavam esquemas de PUMP e DUMP e gastavam o dinheiro dos investidores para comprar mansões e carros de luxo.

Agora, com o token pronto para sumir de vez do mapa, a situação da SafeMoon lança uma sombra sobre outras moedas meme populares, como Shiba Inu (SHIB), Floki Inu e diversas outras, levantando preocupações sobre a sustentabilidade a longo prazo desses ativos.

Fui enganado, diz investidor

Nas redes sociais, muitos investidores e defensores da Safemoon expressaram indignação com o pedido de falência, alegando que o episódio “enganou” os investidores que acreditaram em promessas de listagens em corretoras grandes.

“Todos nós fomos enganados pela SafeMoon”, disse um investidor no Twitter.

Embora alguns detentores leais do token mantenham esperanças no futuro da memecoin, a maioria dos investidores já se deram conta que o pedido de falência da SafeMoon é o último prego no caixão de um projeto criado apenas para enriquecer seus criadores.

O episódio, portanto, é apenas mais um lembrete aos investidores que eles não devem se envolver com projetos que prometem riquezas, especialmente quando se trata de memecoins.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias