Criptomoeda salta quase 40% com possível volta da FTX

O atual CEO da FTX também afirmou que alguns clientes e partes interessadas acreditavam na viabilidade fundamental dos negócios da empresa.

A criptomoeda nativa da falida exchange de criptomoedas FTX, teve um aumento de preço significativo nas últimas 24 horas, impulsionado pela notícia de que a empresa estaria próxima de reiniciar suas operações.

O token FTT registrou um salto de 33%, alcançando o valor de US$ 1,82. No entanto, vale destacar que a moeda já chegou a atingir o valor máximo de US$ 79 em 2021, mas sofreu uma queda brusca, chegando a ser negociado abaixo de US$ 1 em dezembro de 2022.

FTT salta com volta da FTX
FTT salta com volta da FTX

Possível retorno da FTX

De acordo com informações do Wall Street Journal, o CEO da FTX, John J. Ray III, afirmou que a empresa deu início ao processo de busca por interessados em reiniciar as atividades da corretora FTX.com.

Caso a retomada ocorra, é provável que a FTX adote uma nova marca e ofereça aos credores as participações da antiga FTX na nova empresa, conforme citado por fontes familiarizadas com o assunto.

Vale ressaltar que a subsidiária americana da FTX, que representa uma parte relativamente pequena dos negócios da empresa, não foi mencionada nos comentários mais recentes do CEO.

Desde a renúncia do fundador Sam Bankman-Fried em novembro do ano passado, logo após a declaração de falência da empresa, Ray tem falado sobre a possibilidade de revitalização da empresa.

Em janeiro, ele revelou que havia formado uma força-tarefa para explorar a ideia. Documentos judiciais demonstram que Ray tem dedicado cada vez mais tempo a tal proposta.

O atual CEO da FTX também afirmou que alguns clientes e partes interessadas acreditavam na viabilidade fundamental dos negócios da empresa.

A Figure, uma empresa de blockchain que faz parte de um grupo que tentou obter os direitos para reiniciar a empresa de criptomoedas Celsius, também expressou interesse em auxiliar na retomada das operações da FTX.

Crise da FTX

A FTX passou por uma grave crise de liquidez em 2022, levando os clientes a sacar cerca de US$ 6 bilhões por medo de que seus ativos não estivessem seguros na corretora.

O império liderado por Sam Bankman-Fried (SBF) entrou em colapso após a notícia de que a FTX e sua empresa irmã Alameda Research estavam compartilhando ativos para manipular e aumentar o balanço da empresa.

A negociação de fundos de clientes da FTX através da Alameda fez com que SBF abandonasse o cargo de CEO. Ele foi acusado de vários crimes nos EUA, incluindo lavagem de dinheiro, fraude e conspiração.

Na última terça-feira (27), um juiz federal de Nova York negou um pedido do fundador da FTX para desconsiderar a maioria das acusações criminais contra ele pelo colapso da empresa.

Sam Bankman se declarou inocente de todas as acusações e agora é acusado de enganar investidores e credores.

Enquanto isso, a recém-nomeada equipe de gerenciamento da FTX anunciou recentemente que fez “progressos substanciais” na recuperação de ativos da empresa.

Os clientes agora aguardam uma possível volta da corretora para que possam recuperar seus fundos.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias