Criptomoedas parecem caso perdido – exceto por um tipo

Responsável pela segunda maior stablecoin do mercado, a USDC, a Circle divulgou seus dados trimestrais nesta segunda-feira (5). No total, a empresa apontou uma receita de US$ 274 milhões (R$ 1,4 bi), registrando US$ 43 milhões (R$ 224 milhões) de lucro no período.

Enquanto investidores sofrem com a queda de preços, corretoras perdem acessos e volume de negociações. Mineradoras também seguem pressionadas pela forte concorrência e até mesmo gigantes estão citando risco de falência.

No total, mais de 10.000 funcionários foram demitidos este ano, a maioria de corretoras, mas outros projetos também precisaram reavaliar sua situação conter gastos.

Entretanto, um setor está chamando atenção por continuar lucrativo durante este banho de sangue. Estamos falando sobre as stablecoins, que hoje ocupam três posições entre as seis maiores cripto do mercado.

Circle anuncia lucro de US$ 43 milhões

Responsável pela segunda maior stablecoin do mercado, a USDC, a Circle divulgou seus dados trimestrais nesta segunda-feira (5). No total, a empresa apontou uma receita de US$ 274 milhões (R$ 1,4 bi), registrando US$ 43 milhões (R$ 224 milhões) de lucro no período.

“A Circle também encerrou o trimestre com cerca de US$ 400 milhões (R$ 2 bilhões) em dinheiro irrestrito.”

Uma das principais razões de seu sucesso pode ser o mesmo motivo da queda das criptomoedas: o aumento nas taxas de juros pelo governo americano. Ou seja, a empresa pode usar parte dos dólares que dão lastro à sua stablecoin para comprar títulos do Tesouro americano.

Um negócio lucrativo e com um risco quase nulo.

Agora, a Circle está focada em abrir seu capital, ou seja, tornar-se uma empresa pública. Portanto, este pode ser o único setor das criptomoedas que não só respira como mostra grande saúde financeira.

“Estamos desapontados porque a transação proposta expirou,” disse Jeremy Allaire, CEO da Circle sobre o negócio com a Concord. “No entanto, tornar-se uma empresa pública continua sendo parte da estratégia central da Circle para aumentar a confiança e a transparência, o que nunca foi tão importante.”

Stablecoins também perderam tamanho este ano

Após um dos maiores fiascos da indústria, a quebra da stablecoin algorítmica UST da LUNA, muitos se mostraram cautelosos ao deixar suas economias em stablecoins.

Por conta disso, a USDC viu seu tamanho diminuir de US$ 55 bilhões em junho para US$ 43 bilhões atualmente. A Tether (USDT) também perdeu força, saindo de US$ 83 bilhões para US$ 65 bilhões no mesmo período.

De qualquer forma, os dados trimestrais da Circle mostram que essa redução teve pouco impacto nos resultados da empresa.

Quanto a Tether, esta segue criticada pela sua falta de transparência, mas relatórios apontam que a mesma está com uma estratégia semelhante à da Circle. Ou seja, também parece estar aproveitando a alta de juros dos EUA.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias