CVM da Tailândia bane Dogecoin e NFTs

Existem cerca de 13 corretoras licenciadas e regulamentadas na Tailândia, com a maior sendo a Bitkub, que tem um volume diário de cerca de US$ 90 milhões.

Siga no
Dogecoin. Imagem:ShutterStock
Dogecoin. Imagem:ShutterStock

Aparentemente a Comissão de Valores Mobiliários da Tailândia não é grande fã de artes digitais. O órgão regulador baniu os NFTs e todas as possíveis “criptomoedas memes”, ou seja, aquelas que não possuem um objetivo claro e direto.

Sendo assim, NFTs e criptomoedas como o Dogecoin não podem mais ser oferecidas por corretoras ou serviços devidamente regulamentados no país.

De acordo com o site BlockWorks a CVM do país asiático anunciou que as corretoras regulamentadas na Tailândia deverão encerrar a listagem de diferentes “tokens meme”, “fan tokens”, NFTs e também tokens de utilidade de corretora usadas para cortar taxas de transação, como acontece na Binance com a BNB ou na FTX com a FTT.

Segundo as definições da Comissão de Valores Mobiliários da Tailândia, o termo “token meme” é designado a todas as criptomoedas que não possuem nenhum tipo de objetivo ou aquelas que o preço são ditadas por tendências nas redes sociais.

Ou seja, basicamente o que é a Dogecoin e qualquer outra moeda que a única coisa que move seu preço para cima é quando um nome importante do Twitter diz que o ativo é um bom investimento.

Existem cerca de 13 corretoras licenciadas e regulamentadas na Tailândia, com a maior sendo a Bitkub, que tem um volume diário de cerca de US$ 90 milhões. Não se sabe qual será o impacto dessas proibições para o mercado de criptomoedas do país, mas as criptomoedas banidas a partir de agora não devem representar um grande volume nas corretoras do país.

NFTs

No entanto, isso pode ter um impacto maior dentro do setor de NFTs, que já vinha esfriando nas semanas passadas. Com a “febre” dos NFTs passando e o mercado voltando a atingir um público muito mais focado e especializando, as NFTs estão movimentando menos valores nas últimas semanas, mas em uma cenário mais amplo, ainda demonstram crescimento.

A situação legal dos NFTs ainda é um grande mistério não só para a Tailândia, mas também para o resto do mundo.

Em um documento elaborado por uma firma de direito de Bangkok, capital da Tailândia, eles disseram que um NFT apenas te garante um certificado de apoiador, e não um certificado de propriedade. “Os direitos ficam com o criador da obra, e não com quem possui o NFT.” 

É entendível que, no meio de tanta confusão e tanto interesse financeiro envolvido no mercado, a Tailândia não arrisque permitir esse mercado no país, pelo menos até tudo ser mais claro, algo que já vimos acontecer no criptomercado antes.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.
Vista da cidade de Miami

Criptomoeda de Miami será listada em primeira grande corretora

A cidade de Miami está para lançar sua própria criptomoeda, que já recebeu a confirmação de que será listada em uma grande corretora do...

ETF 100% Ethereum estreia hoje na B3

Nesta quarta (04) foi lançado o ETF 100% Ethereum na B3, bolsa brasileira. O fundo foi desenvolvido pela gestora QR Asset Management, a mesma...

Dotz vai permitir que clientes troquem pontos por bitcoin

A Dotz, uma das principais gestoras de pontos de fidelidade do Brasil, com uma grande quantidade clientes, pode ser mais uma forma de aproximar...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias