Diretora do FMI diz que é difícil ver o Bitcoin como dinheiro

De acordo com a diretora do FMI, a Europa não vai sofrer com uma grande crise financeira e as CBDCs são o verdadeiro futuro do dinheiro.

Siga no
Kristalina_Georgieva
Kristalina_Georgieva

A preocupação com uma crise mundial é grande e afeta diferentes autoridades, incluindo a diretora da FMI, Kristalina Georgieva, que parece acreditar em uma recuperação da economia europeia, afirmando que a Europa conseguirá escapar de uma crise de dívida externa e está no caminho de consolidação e crescimento financeiro. 

Em um evento organizado pela Bocconi University na Itália, Georgieva falou sobre a situação da Europa e o que o Fundo Monetário Internacional prevê para a economia da região. Como é e se imaginar, com o aumento de débito causado pela crise ligada ao coronavírus, muitos estão esperando um colapso do euro, tal como pode acontecer com o dólar.

Georgieva disse que para o FMI a Europa “está mais do que preparada” par enfrentar outra crise e que conseguirá evitar que a situação repita o que aconteceu com a Grécia após a crise financeira de 2007/2008.

Planejamento

A diretora do FMI afirmou que o momento de consolidação e crescimento da região da zona do euro será mais forte que os débitos acumulados pelo período de pandemia.

No entanto, apesar do otimismo, ela também afirmou que os países devem tomar cuidado com o seu planejamento econômico. Para ela, os países “precisam planejar cuidadosamente como mudar o curso da consolidação fiscal no médio prazo para evitar um aumento no fardo devedor relacionado a pandemia.” 

Por si só, isso levanta a possibilidade de que vários países podem não acertar nesse planejamento cuidados e podem sim entrar em um momento de crise catastrófica, algo que já pode ser visto com a inflação em diferentes países, incluindo o Brasil.

Difícil ver o Bitcoin como dinheiro

A diretora do FMI falou também sobre as Moedas Digitais de Bancos Centrais (CBDCs) e como elas são a “forma mais segura de dinheiro digital.”

“As Moedas Digitais de Bancos Centrais são a forma mais confiável de dinheiro digital e é difícil de pensar no Bitcoin e outros criptoativos como dinheiro.”

Segundo ela, 110 países entre os que estão associados ao FMI estão em um estágio de pesquisa sobre as CBDCs e que a principal preocupação deles é a garantia de interoperabilidade das moedas digitais e que essas moedas, apoiadas pelos governos, serão as moedas digitais do futuro.

“Ativos de-facto como o Bitcoin não são lastreados por ativos que tem valor estável e podem cair ou subir rapidamente. Na história do dinheiro, é difícil pensar neles como uma forma de dinheiro.”

Há um certo positivismo em relação a recuperação da crise causada pela atual pandemia em diferentes países, no entanto ele vem das autoridades financeiras, entidades que os investidores em Bitcoin não confiam.

Com isso, o Bitcoin ainda pode ser uma importante maneira de se proteger de uma possível crise no futuro, mesmo que ela não venha.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

“Bitcoin não me atrai”, diz André Esteves do BTG Pactual em áudio vazado

Um áudio vazado de uma conversa de André Esteves, banqueiro do BTG Pactual, deixou claro a opinião dele sobre o Bitcoin como um investimento. Esse...
Dúvida sobre o Bitcoin ser caçado pela China

China pode estar planejando cancelar proibição do Bitcoin

A China tem sido um dos países que mais aparece nos holofotes do setor financeiro, seja ele o tradicional ou então o criptomercado. Com...

Alemanha vai leiloar R$ 75,2 milhões em Bitcoin

O leilão de criptomoedas realizados por diferentes governos tem sido algo cada vez mais comum, e desta vez um estado da Alemanha vai leiloar...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias