Em queda, Bitcoin bate recorde de volatilidade em 2019

Maior nível já registrado no ano!

Siga no

A queda dos preços do Bitcoin arrasaram o criptomercado desde o dia 10 de julho, com um recorde na volatilidade sendo batido em 2019. Certamente, para quem esperava uma imensa valorização dos preços do Bitcoin (BTC), o cenário ainda é de cautela.

Isso porque, analisando os últimos meses, a performance de valorização do Bitcoin ainda é excepcional. Entretanto, o tom dos últimos dias tem colocado os traders de Bitcoin em alerta, principalmente pela consolidação de preços do BTC.

Bitcoin bate recorde de volatilidade no mês de julho em meio a queda nos preços

Certamente o ano de 2019 mostra sinais animadores após um terrível inverno cripto em 2018. Além disso, o Bitcoin hoje continua tendo uma ótima valorização no ano, saindo de U$ 3,700 mil em janeiro e chegando a U$ 11,500. Claro que isso chama atenção de investidores e especuladores, em geral, que podem se assustar com quedas muito bruscas.

E foi certamente o que aconteceu no dia 10 de julho, quando o Bitcoin iniciou seu dia valendo cerca de U$ 13,100. Entretanto, já pela noite estava valendo U$ 11,700, uma queda considerável em meio a rumores.

Fonte: CoinMarketCap

Além disso, cabe o destaque que a volatilidade de preços do Bitcoin atingiu seu topo anual. Em junho de 2019, o indicador já havia mostrado estar alto, entretanto, no início de julho um novo recorde foi atingido. A volatilidade do Bitcoin, de acordo com índice, está em cerca de 5,53% nos últimos 30 dias. Considerando ainda o período de 60 dias, a medida está em 5,08%, no momento da escrita deste.

Fonte: https://www.buybitcoinworldwide.com/volatility-index/ – Acesso em 11/07/2019

Essa característica assustadora de preços do Bitcoin, entretanto, tende a sumir com o tempo. De acordo com o cofundador da Coinlist, em entrevista à CNBC, disse que “as criptomoedas ficarão menos voláteis na medida em que amadurecerem”.

Motivos da queda nos preços do Bitcoin ainda é apurado pela comunidade de criptomoedas mundial

Um dos motivos que derrubou o Bitcoin pode ter sido uma mineradora de criptomoedas. Isso porque, essa tentou obter mais recompensa por bloco do que está programado. Entretanto, não conseguiu e Jamesson Lopp afirmou que o “Bitcoin é uma fortaleza impenetrável”.

Cabe o destaque que a rede Bitcoin possui um consenso para validar um bloco, chamado proof of work. Além disso, cada bloco minerado passa pela aprovação dos nodes, que são parte da segurança da rede.

Entretanto, de acordo com uma pesquisa realizada pela Bitmex em seu Twitter, o caso pode não ter ligações com a queda do Bitcoin. A empresa acabou chamando o caso de apenas “coincidência”.

Finalmente, o criptomercado segue de olho nos preços e na tecnologia, que apesar dos testes continua segura. Fique ligado no Livecoins para mais informações a qualquer momento.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Debate Descentralizado: stablecoins podem impactar outras criptomoedas

As stablecoins são possivelmente um dos pilares do mercado de criptomoedas atualmente. O USDT, por exemplo, é usado como medidor de demanda por investidores....
Trade na Uniswap baleia

Criador da Uniswap quer melhorar negociações de baleias Ethereum

Hayden Adams, o criador da Uniswap quer implementar uma melhoria para as negociações de baleias de Ethereum. Um estudo está sendo feito em conjunto...
US Marshals na vigilância do telhado bitcoin

Polícia americana contrata empresa para armazenar bitcoins apreendidos

A polícia dos Estados Unidos quer guardar os bitcoins apreendidos em operações e para isso, contratou uma empresa especializada, a Anchorage Digital. De acordo com...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias