Empresa chinesa de capital aberto compra Bitcoin e Ethereum

A empresa espera que os investimentos nas duas principais criptomoedas aumentem o valor para os acionistas no longo prazo.

Siga no

A Meitu, uma empresa chinesa de capital aberto com valor de mercado de US $ 12 bilhões, comprou US $ 40 milhões em Bitcoin e Ethereum.

A empresa de processamento de imagens de mídia social listada em Hong Kong disse que a compra foi financiada por meio de suas reservas de caixa.

“O Grupo adquiriu 15.000 unidades de Ether e 379 unidades de Bitcoin, ambas criptomoedas, em transações de mercado aberto por um valor agregado de aproximadamente US $ 22,1 milhões e US $ 17,9 milhões, respectivamente, em 5 de março de 2021.”

As compras foram feitas de acordo com o plano de investimentos em criptomoedas, previamente aprovado pelo conselho de administração, segundo o qual a empresa pode gastar até US $ 100 milhões de suas reservas de caixa para esses fins.

O conselho da Meitu acredita que as criptomoedas têm amplo espaço para maiores ganhos de preço e podem servir como meio de diversificar as reservas. A empresa também espera que os investimentos nas duas principais criptomoedas aumentem o valor para os acionistas no longo prazo.

Eles têm lucros anuais de cerca de 700 milhões de CNY, no valor de cerca de US $ 107 milhões, com a empresa sendo capaz de comprar outros US $ 60 milhões em criptomoedas sob planos aprovados.

Curiosamente, eles decidiram comprar mais Ethereum do que Bitcoin, com a China dominando as pesquisas no Google por Ethereum nos últimos anos.

Não está claro se alguma onda de ética está começando aí, ou mesmo se a tendência nascente de empresas diversificando com Bitcoin está começando a se recuperar na Ásia.

“O Conselho acredita que as criptomoedas têm amplo espaço para valorização e ao alocar parte de sua tesouraria em criptomoedas também pode servir como uma diversificação para manter o caixa (que está sujeito à pressão de depreciação devido a aumentos agressivos na oferta de dinheiro pelos bancos centrais em todo o mundo) em gestão de tesouraria”, dizem eles.

A empresa agora está avaliando a viabilidade de integração de tecnologias de blockchain, incluindo o lançamento de dApps na rede Ethereum. A Meitu também está procurando projetos de investimento adequados, e muitos deles aceitam a criptomoeda da rede como tal.

O Bitcoin na empresa é considerado uma alternativa de reserva de valor que ajudará a proteger os riscos de desvalorização dos fundos devido às políticas dos bancos centrais.

A MicroStrategy foi a primeira empresa de capital aberto do mundo a investir em Bitcoin.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
TrustNodes
TrustNodeshttps://trustnodes.com
News on all things Blockchain, Ethereum, IoT, Fintech and Bitcoin.

Dogecoin passa banco Itaú, Santander e Bradesco em valor de mercado

Dogecoin, a criptomoeda feita como uma piada, surpreendeu o mundo após disparar 150% em poucas horas e ser negociada por um valor recorde de...

Pelé terá coleção NFT na plataforma Ethernity

Edison Arantes do Nascimento, conhecido mundialmente como Pelé, é o mais famoso jogador de futebol da história e é um grande ícone para os...

Rothschild investe R$ 26 milhões em Ethereum

A Rothschild Investment adquiriu mais de 265.302 ações da Grayscale Ethereum Trust, marcando seu primeiro investimento em Ethereum, o ativo digital nativo da plataforma...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias