Empresa de criptomoeda é acusada de calote no Athlético Paranaense

Siga no

O projeto da criptomoeda do Athlético Paranaense parece ter chegado ao fim. Desse modo, a criptomoeda do time deverá ser adiada, após ser anunciada em meados de junho de 2018. Após fechar contrato com a Inoovi, o clube alega ter sofrido um calote.

Vários times brasileiros estão apostando em suas próprias criptomoedas. Essa é uma forma dos clubes conseguirem um financiamento coletivo através da torcida. Além disso, os times criam uma “tokenização” que pode se estender em um convívio mais aproximado com os torcedores. Além do projeto do Athlético Paranaense, outros clubes já anunciaram as suas próprias criptomoedas, como o Avaí, o primeiro time brasileiro a fazê-lo. Além destes, recentemente o Corinthians anunciou a TimaoCoin, que deverá ser lançada em breve no mercado.

Empresa pode ter dado calote em clube que não recebeu

No caso do Athlético Paranaense, o sonho da própria criptomoeda poderá ser adiado. Segundo publicação da Gazeta do Povo, a empresa Inoovi não cumpriu com o contrato firmado com o clube de futebol. Sendo assim, o Athlético Paranaense deverá suspender o contrato firmado com a Inoovi, a empresa contratada para “dar vida” à criptomoeda do clube.

Após quase um ano o projeto não foi apresentado ao clube. Além disso, a publicação cita que a empresa não cumpriu com pagamentos referentes ao contrato firmado entre a Inoovi e o Athlético Paranaense. A criptomoeda adotada pelo time seria a IVI, que chegou a ser mencionada pelo clube em vários locais.

Athlético Paranaense deixou de mencionar a criptomoeda IVI

Até mesmo no uniforme dos jogadores a criptomoeda chegou a estampar, demonstrando sinais de que o clube apostava em um lançamento do ativo digital em breve. Contudo, o lançamento não aconteceu e deverá demorar um pouco mais, já que a empresa responsável pela criação da criptomoeda não será mais a Inoovi.

O clube de futebol ainda não se pronunciou oficialmente sobre a quebra do contrato. Sendo assim, o Athlético Paranaense ainda não decidiu sobre acionar judicialmente a empresa Inoovi. Por outro lado, a Inoovi mantém em seu site a parceria com o time de futebol do Paraná, indicando que a empresa continua a desenvolver a criptomoeda do Athlético Paranaense.

Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Interpol e Lavagem de dinheiro Europol Bitcoin Febraban

Interpol mira Bitcoin contra lavagem de dinheiro

A Interpol e a Europol investigam crimes que acontecem pelo mundo, mirando até o Bitcoin contra lavagem de dinheiro. Uma reunião recente definiu novas...
Michael Saylor

“Bitcoin será maior que a Apple, Amazon e Facebook”, diz CEO da MicroStrategy

Em entrevista para a CNBC, Michael Saylor, o CEO da MicroStrategy explicou porque acredita que o Bitcoin é muito superior ao ouro e é...

Gestor de fundos diz que bitcoin é igual cassino

Diante da crescente adoção do bitcoin por vários bilionários de Wall Street, um veterano gestor de fundos resolveu ir na contra mão e lançou...

Últimas notícias

“Bitcoin será maior que a Apple, Amazon e Facebook”, diz CEO da MicroStrategy

Em entrevista para a CNBC, Michael Saylor, o CEO da MicroStrategy explicou porque acredita que o Bitcoin é muito superior ao ouro e é...

Gestor de fundos diz que bitcoin é igual cassino

Diante da crescente adoção do bitcoin por vários bilionários de Wall Street, um veterano gestor de fundos resolveu ir na contra mão e lançou...

“Perdi meu amigo”, diz homem que viu amigo entrar em depressão após bitcoin cair 80%

Comprar bitcoin por $ 20 mil em 2017 foi um risco que muita gente assumiu. Para alguns esse risco resultou em situações complicadas tendo...