Seis times brasileiros devem lançar sua própria criptomoeda

Clubes apostam em criptomoedas para driblar crise financeira e falta de investimentos.

-

Siga no
Criptomoedas conquistam clubes de futebol no Brasil
Criptomoedas conquistam clubes de futebol no Brasil

Outros seis clubes no Brasil devem lançar a sua própria criptomoeda no mercado. A oportunidade deverá gerar mais receita para os times, dinamizando a economia das equipes de futebol. Com a criação, os seis times devem entrar para o clube seleto de nomes que já lançaram a sua própria criptomoeda, como o Atlético Mineiro, o Fortaleza e até mesmo o Avaí.

O mundo do futebol foi um dos primeiros setores a “abraçar” os ativos digitais e à tecnologia blockchain. Fora do Brasil projetos semelhantes já fazem sucesso em grandes clubes como o Paris Saint-Germain, por exemplo. O time europeu decidiu que pagará parte de seus jogadores em criptomoedas recentemente. Além disso, celebridades do mundo dos gramados já deram seu nome a grandes projetos, como o Ronaldinho Gaúcho Soccer Coin.

Criptomoedas trazem mais transparência para times de futebol

As criptomoedas podem representar mais transparência e até investimentos diretos nos times. No Brasil o Avaí foi o primeiro time a oferecer uma criptomoeda para os seus associados. Mas é através do GaloCoin que o Atlético Mineiro busca integrar sua loja online com serviços voltados para os torcedores.

A relação entre torcedores e seus times do coração passa a ser monetizada graças às criptomoedas. Além da transparência relacionada ao fisco, os ativos digitais permitem uma maior aproximação de torcedores associados e o clube. Em alguns casos, dívidas milionárias poderiam receber ajuda daqueles que mais se importam com os clubes.

Footcoin está por trás do projeto de criptomoedas para clubes

E será através das criptomoedas que clubes brasileiros podem procurar uma solução para uma crise financeira que se alastra pelos gramados. Em uma recente entrevista ao Correio Braziliense, o CEO da Footcoin explicou que seis clubes estudam lançar as suas criptomoedas em breve no mercado. Para José Rozinei da Silva, essa busca deve trazer benefícios para os times de futebol.

“Gera a segurança de que os valores transacionados sejam rastreados e destinados adequadamente”.

A Footcoin.club é a empresa responsável por criar criptomoedas para times de futebol no Brasil. Lançada há poucos meses no mercado, a plataforma conta com mais de onze milhões de usuários já registrados. Sem revelar detalhes de quais seriam os clubes envolvidos no lançamento de novas criptomoedas no mercado, José Rozinei relatou como essa prática pode ajudar os clubes no país.

“Além de incentivar novas receitas, integra fãs, jogadores, mercado financeiro, patrocinadores e clubes”.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Anúncio

Bitcointrade - 95% dos depósitos aprovados em até 30 minutos!

Eleita a melhor corretora do Brasil. Segurança, Liquidez e Agilidade. Não perca mais tempo, complete seu cadastro em 5 minutos!

Complete seu cadastro em 5 minutos!
Paulo Carvalho
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Bitcoin nos EUA

Kanye West é fã do Bitcoin, novo candidato a eleição dos EUA

Um fã do Bitcoin, Kanye West se declarou como novo candidato a eleição presidencial dos EUA que acontece nos próximos meses. O rapper, conhecido...
Desenvolvedor blockchain

Gigante empresa contratando desenvolvedor blockchain

Uma gigante empresa de tecnologia, que presta serviço para o Google, Rolls-Royce, Pinterest, Ernst & Young (EY), SiriusXM, Motorola e ViacomCBS está com uma...
Corretora de criptomoedas e Bitcoin Binance

Binance venceu disputa no Brasil e consegue sua marca

A corretora de criptomoedas Binance anunciou a chegada ao Brasil há poucos meses e já teve problemas. Ao tentar o registro no INPI, se...