Esquema de corrupção no Detran-BA teve lavagem de dinheiro com criptomoedas

Esquema de corrupção segue sob investigação das autoridades estaduais.

Siga no
Detran em Salvador na Bahia corrupção esquema
Detran em Salvador na Bahia

Um esquema de corrupção no Detran-BA investigado pelo Gaeco apontou que algumas pessoas fizeram a lavagem de dinheiro com criptomoedas.

De fato, essa é a terceira denúncia feita pelo Gaeco na Operação Cartel Forte, que investiga o esquema de corrupção há alguns meses no estado. Em abril, por exemplo, cinco pessoas já haviam sido denunciadas pela cobrança de propina.

A primeira fase da Operação Cartel Forte ocorreu em fevereiro de 2021, quando a Polícia Civil e Ministério Público da Bahia, em ação conjunta com a Polícia Rodoviária Federal, deflagraram ã investigação da corrupção no Detran do estado.

Na ocasião, segundo a PRF, foram investigadas cinco empresas e sete pessoas, apontadas como autoras de um esquema de corrupção de 30 anos em Salvador.

Nova acusação do Gaeco sobre esquema no Detran-BA aponta lavagem de dinheiro com criptomoedas

Essa é a terceira denúncia feita pelo Gaeco contra pessoas envolvidas com um grande esquema de corrupção no Detran da Bahia. Quatro pessoas foram alvos agora, sendo duas delas já denunciadas na primeira e segunda fase da Operação Cartel Forte.

Para lavar o dinheiro, a organização criminosa tinha até um ponto de venda de eletrônicos na 25 de março, famosa rua de São Paulo considerada o maior centro comercial da América Latina.

“Na denúncia, o Gaeco explicou que a associação criminosa surgiu para praticar crimes de cartel, falsidade ideológica, fraude em licitações e lavagem de capitais.

O Gaeco afirmou ainda que, ao menos em uma operação financeira, os créditos utilizados para remunerar as cotas dos empresários do cartel vinham de um elaborado mecanismo de lavagem de capitais que utilizava um “stand” de eletrônicos situado na 25 de março, em São Paulo.”

Para os investigadores, o stand de eletrônicos em São Paulo movimentou R$ 80 milhões em apenas dois meses. Mesmo assim, todas as operações de lavagem de dinheiro eram “precedidas de alienação de criptoativos“.

MPBA disse que esquema já envolve denúncias contra sete pessoas

O Livecoins questionou o MPBA sobre o esquema de lavagem com criptomoedas e, em nota, o MP informou que o esquema com criptomoedas envolvia a empresa Mega Placas e outras empresas em São Paulo.

“A lógica do esquema passava pela realização de operações em criptoativos por meio dessa empresa de São Paulo, que transferia dinheiro para a empresa Mega Placas, que por sua vez repassava verbas para os integrantes do cartel.”

Além disso, foi informado que como a investigação ainda está em andamento não podem ser revelados muitos detalhes sobre o caso, até para “preservar ações e métodos de inteligência e investigação utilizados pelo Gaeco“.

No entanto, sete pessoas já receberam denúncias, sendo suas ex-servidoras do Detran-BA.

“No total, o MP estadual, por meio do Gaeco, ofereceu denúncia criminal contra sete pessoas, sendo duas delas ex-servidoras do Detran-BA, envolvidas no esquema.”

O que diz o Detran-BA sobre o esquema de corrupção que envolve até uma possível lavagem de dinheiro com criptomoedas?

Em nota, o Detran na Bahia informou que está colaborando com as investigações do Ministério Público estadual, e que as empresas credenciadas devem cumprir uma série de requisitos legais.

“O Departamento Estadual de Trânsito da Bahia (Detran-BA) tem colaborado com o Ministério Público Estadual (MP-BA) para apuração dos fatos que motivaram a deflagração da Operação Cartel Forte e informa que as estampadoras de placas envolvidas estão processadas, conforme a legislação vigente, publicada pelo órgão através da portaria n.º 20 de janeiro de 2020, visando regulamentar, fiscalizar e disciplinar a atuação das empresas que desempenham estas atividades em todo o estado.”

Vale o destaque que essa não é o primeiro caso de corrupção no Brasil com lavagem de dinheiro com criptomoedas em um Detran. Isso porque, em julho de 2021, alguns servidores do Detran de Goiás foram indiciados por corrupção com suspeita de lavagem de dinheiro com criptomoedas.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Jack Dorsey, CEO do Twitter e fã do Bitcoin

Empresa de CEO do Twitter quer minerar Bitcoin

A Square, empresa de Jack Dorsey listada na NYSE, quer minerar Bitcoin como estratégia de negócio. A informação foi compartilhada por Dorsey em seu Twitter,...
Pedro-Bial-Hashdex

Pedro Bial testemunha o poder transformador das criptomoedas em campanha da Hashdex

A Hashdex surgiu para democratizar os investimentos em criptomoedas, oferecendo produtos seguros e regulados para todos os investidores. Atuando como ponte entre o mercado...
Símbolo da Binance em meio aos prédios sede endereço

Binance lançará o maior programa já anunciado na criptosfera

Para expandir os recursos do ecossistema Binance Smart Chain e implementá-lo em todo o setor de tecnologia financeira no futuro, a corretora de criptomoedas...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias