Ethereum Classic dispara 82%, podendo ser refúgio para mineradores

Logotipo do Ethereum Classic (ETC) saltando em smartphone.
Logotipo do Ethereum Classic (ETC) saltando em smartphone.

Enquanto a migração para proof-of-stake ajudou o Ethereum (ETH) a ganhar 70%, seu maior clone registrou ganhos ainda maiores. Subindo 82% nos últimos sete dias, o Ethereum Classic (ETC) promete ser um refúgio para mineradores abandonados por Vitalik Buterin.

Criada em 2016 após a controversa decisão do Ethereum sobre o hack da The DAO, o Ethereum Classic nunca foi grande ameaça devido à falta de apoio por desenvolvedores, como o próprio Buterin. O mesmo desdém pode ser observado pela falta de projetos e, por consequência, investidores.

Entretanto, o ETC conseguiu manter-se vivo por seis anos e ser a 22.ª maior criptomoeda do mercado não é tão ruim para um mero fork. Em outras palavras, o Ethereum Classic pode ser um “plano b” caso surjam problemas no proof-of-stake do ETH.

Ethereum Classic pode salvar parte do ramo da mineração

Usado pelo Bitcoin desde seu nascimento, o Proof-of-Work (PoW) provou ser um sistema robusto e seguro. Entretanto, em busca de escalabilidade, o Ethereum abandonará tal modelo nos próximos meses, passando a ser Proof-of-Stake (PoS).

Com isso, os mais afetados serão os mineradores, que perderão toda a sua receita. Claro que estes poderão migrar seus equipamentos para outras criptomoedas, como Ethereum Classic (ETC), Ravencoin (RVN) e outras menores.

Entretanto, embora o ETC seja a 22.ª maior criptomoeda do mercado, sua capitalização de mercado ainda está bem longe do ETH. Para ser mais exato, o ETC é 54 vezes menor que seu “irmão gêmeo”, o que limitaria a receita de mineradores que migrarem para esta moeda.

Mesmo assim, o ETC conseguiu ter ganhos superiores ao do ETH nesta semana, saltando 82% e surpreendendo a todos. O motivo pode ser uma aposta de que a migração do ETH para PoS será um fracasso.

Valorização semanal do Ethereum Classic (ETC) após anúncio da miração do Ethereum para proof-of-stake (PoS). Fonte: CoinMarketCap.

“Mais de US$ 15 bilhões em equipamentos de mineração não poderão mais ser usados no Ethereum (ETH), com a maioria migrando para o Ethereum Classic (ETC),” escreve um investidor. “Os investidores institucionais preferem o ETC pelos fundamentos. Não pelos vigaristas de NFT e seus spams.”

Além da grande diferença de valor de mercado, também é notável que o ETC acumula bem menos projetos em seu ecossistema. Portanto, é difícil acreditar que alguém, além de mineradores e velhos investidores, tenha interesse na sua rede.

Sendo assim, o Ethereum Classic continua sendo um Plano B, uma aposta para quem confia mais em Proof-of-Work do que na fama do Ethereum e na liderança de Vitalik Buterin. Para completar a comparação, o ETC precisaria valorizar 54 vezes, chegando a US$ 1.400 por unidade, para ultrapassar o ETH, algo difícil de acontecer.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias