EUA prendem criador de criptomoeda

Indo além, o Departamento de Justiça dos EUA também cita que Crater teria afirmado que sua criptomoeda tinha uma parceria com a MasterCard, gigante dos cartões.

Homem algemado segurando moedas.
Homem algemado segurando moedas.

Após ser processado por fraude em 2018, Randall Crater foi finalmente condenado nesta quinta-feira (21) pelos EUA. Em nota, o Departamento de Justiça (DoJ) aponta que Crater enganou investidores por cerca de três anos, entre 2014 e 2017.

Quanto ao montante, Crater conseguiu uma surpreendente quantia de 6 milhões de dólares (R$ 32,7 milhões, na conversão atual). Para convencer as vítimas, o criminoso afirmava que a My Big Coin possuía um lastro de 300 milhões de dólares em ouro, petróleo e outros ativos, o que era mentira.

Condenado por quatro acusações de fraude e outras três de lavagem de dinheiro, Crater agora espera pela sentença final, programada para o dia 27 de outubro, para saber qual será a sua pena.

Ganhou milhões promovendo sua criptomoeda, agora foi preso

Após a ascensão do Bitcoin, diversas criptomoedas surgiram no mercado devido à facilidade de clonar um projeto. Dentre as mais de 20.000 existentes no mercado, uma delas era a My Big Coin, criada por Randall Crater.

Embora algumas delas sobreviveram ao tempo, como Ripple (XRP) e Dogecoin (DOGE), a maioria não teve o mesmo destino. Neste caso, acabou com a prisão de seu criador após ser condenado por quatro acusações de fraude e outras três de lavagem de dinheiro.

“Crater e seus associados alegaram falsamente que a Coins era uma criptomoeda em pleno funcionamento, lastreada por US$ 300 milhões em ouro, petróleo e outros ativos valiosos.”

Indo além, o Departamento de Justiça dos EUA também cita que Crater teria afirmado que sua criptomoeda tinha uma parceria com a MasterCard, gigante dos cartões.

“Crater promulgou essas deturpações através das mídias sociais, internet, e-mail e mensagens de texto.”

Com isso, o criminoso conseguiu arrecadar US$ 6 milhões, equivalentes a R$ 32,7 na conversão atual, entre 2014 e 2017, usando tal montante para benefício próprio ao comprar joias, obras de arte e antiguidades.

Mercado está lotado de shitcoins e golpes

Devido à facilidade para criar uma moeda, ou um token, diversos golpistas aproveitam da falta de conhecimento do público para criar os esquemas mais elaborados. No caso acima, Crater afirmava que sua criptomoeda possuía lastro em outros ativos, bem como parcerias com grandes empresas, porém era tudo uma farsa.

Portanto, a principal dica é ignorar mensagens de estranhos, e até mesmo de conhecidos, que tentam empurrar investimentos milagrosos para você e, caso queira investir no setor, procure criptomoedas já consagradas.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Henrique Kalashnikov
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias