Ex-presidente da SEC critica postura de Gary Gensler contra criptomoedas

Nos comentários, Doug Cifu, CEO da Virtu Financial, afirmou que “Gary é apenas um político, não um regulador”, adicionando que “seu legado será custos de litígio e mais derrotas para a SEC”. Winklevoss concordou com a afirmação.

Jay Clayton, presidente da SEC durante o governo de Donald Trump, criticou a postura de seu sucessor, Gary Gensler. Em conversa com a CNBC nesta semana, Clayton apontou as falhas de pensamento da Comissão e seus líderes.

O ex-presidente da CVM americana não é o único crítico de Gensler. Nesta mês, congressistas pediram para que Gensler fosse demitido, propondo um novo modelo de governança na SEC.

Um dos motivos que desencadeou esta reação foram os diversos processos sobre empresas de criptomoedas, principalmente aqueles contra as três maiores corretoras do mercado: Binance, Coinbase e Kraken.

Postura de Gary Gensler está errada, afirma Jay Clayton

Enquanto Jay Clayton foi a escolha de Donald Trump para assumir o comando da SEC, o atual presidente americano, Joe Biden, nomeou Gary Gensler como presidente da SEC. Apesar das críticias a Gensler, Clayton também não parece ser fã das criptomoedas, tendo processado a Ripple (XRP) no passado.

Ou seja, ele não está defendendo o setor, mas apontando para os abusos de Gensler.

“O que estamos ouvindo dos líderes regulatórios é “se não estamos perdendo casos, se não estamos sendo pressionados pelos tribunais, não estamos fazendo o bastante”, pense sobre isso por um segundo”, comentou Jay Clayton sobre Gary Gensler. “Há uma mudança fundamental em como nós americanos vemos o papel do governo.”

“Não quero estar em um lugar onde sei que o governo está abrindo casos que pensa que podem perder.”

Finalizando, Clayton notou que essa postura pode funcionar para o setor privado. No entanto, com a força e poder do governo, apenas casos vencedores deveriam ser levantados.

As falas do ex-presidente da SEC foram compartilhadas por Cameron Winklevoss, fundador da corretora de criptomoedas Gemini, parecendo estar incomodado com a pressão sobre o setor em que atua.

Nos comentários, Doug Cifu, CEO da Virtu Financial, afirmou que “Gary é apenas um político, não um regulador”, adicionando que “seu legado será custos de litígio e mais derrotas para a SEC”. Winklevoss concordou com a afirmação.

Criptomoedas sobrevivem à ‘marretada’ da SEC, mas pressão é nítida

Durante os recentes processo contra a Binance e a Coinbase, a SEC listou diversas criptomoedas como sendo valores mobiliários. Ou seja, trazendo a fiscalização destes ativos para si.

As três maiores, Binance Coin (BNB), Cardano (ADA) e Solana (SOL) tiveram um período de perdas em junho. Enquanto BNB opera em queda de 23% desde o processo contra a Binance, ADA perdeu 27,5% de seu valor no mesmo período.

Já a Solana (SOL) chegou a cair 40% em poucos dias. Mesmo recuperando parte das perdas na sequência, a queda ainda está em 20%. Outros projetos que não foram citados pela SEC também foram afetados indiretamente.

Por fim, quem parece estar aproveitando o momento é o Bitcoin. Sua dominância de mercado está acima de 50%, maior nível desde maio de 2021, enquanto altcoins despencam e notícias sobre ETFs o empurram para cima.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias