Gráfico mostra que expectativa pelo halving do Bitcoin está diminuindo

Perspectivas não parecem muito otimistas

Siga no

Um dos eventos mais importantes para o Bitcoin é o Halving, que ocorre a cada quatro anos e históricamente impulsiona o valor do ativo digital ao diminuir pela metade suas ofertas e assim aumentar sua demanda.

Em maio deste ano ocorrerá mais uma de suas edições. Porém, ao contrário do que se pode esperar, o “hype” para esse acontecimento está cada vez menor, o que segundo os especialistas acontece por alguns motivos distintos.

Em primeiro lugar, o impacto que o Halving tem para o Bitcoin e o criptomercado em geral está diretamente ligado ao otimismo dos investidores. Porém, os efeitos mais concretos que este evento traz para o ativo podem demorar meses, e até anos para acontecer.

Somado a outros fatores que estão fazendo o preço da criptomoeda diminuir, informações recentes sobre essa atividade tem mostrado que o hype sobre ela está diminuindo.

A falta de otimismo sobre o Halving tem se tornado menor na medida em que o preço do bitcoin também diminui. Consequentemente, é possível que não haja nenhum impacto positivo no valor da criptomoeda a curto prazo.

Estas informações advém de dados do Google Trends, que mostra uma correlação entre o preço do Bitcoin e o interesse pela diminuição de sua oferta.

Interesse pelo halving, imagem: Google Trends
Interesse pelo halving, imagem: Google Trends

Perspectivas que trazem um cenário duvidoso

De acordo com o Google, nos últimos 12 meses o termo Halving associado ao Bitcoin tem tido uma queda de busca nos EUA. Entretanto, a maior queda foi no final do mês de fevereiro, quando a criptomoeda começou a perder os ganhos que a fizeram chegar a 10.500 dólares em 2020.

Assim, o evento previsto para o dia 12 de maio não parece estar animando os investidores.

Levando em consideração que o interesse das pessoas pelo acontecimento está diretamente ligado em como ele pode influenciar o preço da criptomoeda em curto prazo, as perspectivas não parecem muito otimistas, pelo menos no momento.

Somado a este fato, há alguns fatores que podem prejudicar ainda mais o desempenho do Bitcoin nos próximos dias e semanas. Entre eles está a queda da receita de mineração da moeda, resultado de uma diminuição de 50% da inflação.

Trata-se de um impacto que pode atingir a saúde da moeda digital, fazendo com que se torne mais frágil a curto prazo. Isso porque, um efeito direto deste quadro é a centralização da mineração da criptomoeda em empresas menores.

Assim, uma consequência direta deste fato é um controle quase total do ativo digital, o que tende a diminuir significativamente os efeitos que o Halving pode trazer para ele.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Jeferson Scholz
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".
Ethereum no pano

Ethereum ultrapassa Netflix, Coca-Cola e L’Oreal em valor de mercado

Na manhã deste sábado (10), o Ethereum, segunda maior criptomoeda do mundo em termos de capitalização de mercado, estabeleceu um novo recorde de preço,...
Bandeira da Rússia amassada

Banco central russo deve lançar moeda digital em 2023

Funcionários do Banco Central da Rússia revelaram que estão trabalhando no desenvolvimento do Rublo digital, a moeda digital do país que deve ser lançada...

As falácias do consumo de energia do Bitcoin

O tópico mais recente na indústria de criptomoedas é o consumo de energia de prova de trabalho (Proof-of-work ou PoW) do Bitcoin e se...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias