Gráfico mostra que expectativa pelo halving do Bitcoin está diminuindo

Perspectivas não parecem muito otimistas

Siga no

Um dos eventos mais importantes para o Bitcoin é o Halving, que ocorre a cada quatro anos e históricamente impulsiona o valor do ativo digital ao diminuir pela metade suas ofertas e assim aumentar sua demanda.

Em maio deste ano ocorrerá mais uma de suas edições. Porém, ao contrário do que se pode esperar, o “hype” para esse acontecimento está cada vez menor, o que segundo os especialistas acontece por alguns motivos distintos.

Em primeiro lugar, o impacto que o Halving tem para o Bitcoin e o criptomercado em geral está diretamente ligado ao otimismo dos investidores. Porém, os efeitos mais concretos que este evento traz para o ativo podem demorar meses, e até anos para acontecer.

Somado a outros fatores que estão fazendo o preço da criptomoeda diminuir, informações recentes sobre essa atividade tem mostrado que o hype sobre ela está diminuindo.

A falta de otimismo sobre o Halving tem se tornado menor na medida em que o preço do bitcoin também diminui. Consequentemente, é possível que não haja nenhum impacto positivo no valor da criptomoeda a curto prazo.

Estas informações advém de dados do Google Trends, que mostra uma correlação entre o preço do Bitcoin e o interesse pela diminuição de sua oferta.

Interesse pelo halving, imagem: Google Trends
Interesse pelo halving, imagem: Google Trends

Perspectivas que trazem um cenário duvidoso

De acordo com o Google, nos últimos 12 meses o termo Halving associado ao Bitcoin tem tido uma queda de busca nos EUA. Entretanto, a maior queda foi no final do mês de fevereiro, quando a criptomoeda começou a perder os ganhos que a fizeram chegar a 10.500 dólares em 2020.

Assim, o evento previsto para o dia 12 de maio não parece estar animando os investidores.

Levando em consideração que o interesse das pessoas pelo acontecimento está diretamente ligado em como ele pode influenciar o preço da criptomoeda em curto prazo, as perspectivas não parecem muito otimistas, pelo menos no momento.

Somado a este fato, há alguns fatores que podem prejudicar ainda mais o desempenho do Bitcoin nos próximos dias e semanas. Entre eles está a queda da receita de mineração da moeda, resultado de uma diminuição de 50% da inflação.

Trata-se de um impacto que pode atingir a saúde da moeda digital, fazendo com que se torne mais frágil a curto prazo. Isso porque, um efeito direto deste quadro é a centralização da mineração da criptomoeda em empresas menores.

Assim, uma consequência direta deste fato é um controle quase total do ativo digital, o que tende a diminuir significativamente os efeitos que o Halving pode trazer para ele.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Jeferson Scholz
Jornalista. Escrevi dois artigos acadêmicos publicados no congresso de comunicação INTERCOM, e fui diretor do documentário universitário "Planeta dos Desmortos - O Mito Zumbi".
Youtuber Felipe Neto

Criptomoeda com “potencial imenso” que Felipe Neto investiu derrete 53%

Uma criptomoeda que o youtuber Felipe Neto investiu derreteu 53% e chamou a atenção de um analista da bolsa de valores brasileira. O projeto em...
Alibaba Bitcoin

Alibaba proíbe venda de equipamentos de mineração de bitcoin

A proibição do Bitcoin na China começa a afetar outros setores da indústria. Desta vez a gigante Alibaba, 9ª maior empresa do mundo por...
Fachada de agência do Banco do Brasil

Tokecardume ou Bitemoeda? – Vejas as questões sobre criptomoedas do concurso do Banco do...

No último domingo (26), o concurso do Banco do Brasil foi aplicado em diversas cidades do Brasil, com várias questões sendo vistas sobre Bitcoin...
.

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias