Fed faz primeira pausa na taxa de juros após 10 aumentos consecutivos

O Federal Reserve, Banco Central dos EUA, optou por não continuar o aumento na taxa de juros. Nas três reuniões anteriores, o Fed havia aumentado as taxas em 25 pontos percentuais. No total, foram 10 aumentos consecutivos antes da tão esperada pausa.

Os mercados reagiram positivamente à postura do Fed. No entanto, pela pausa já ser provável devido a dados de inflação de declarações de seu presidente, Jerome Powell, os mercados caíram.

S&P 500, índice que reúne as 500 maiores empresas os EUA, esta operando em baixa de 0,43%. Já o ouro, após não conseguir romper sua maior resistência no mês passado, segue nos US$ 1.950. Por fim, o Bitcoin segue estável, em leve queda de 0,27%.

Dados de inflação podem ter ajudado Jerome Powell a pausar escalada da taxa de juros

Segundo dados publicados pelo Bureau of Labor Statistics nesta terça-feira (13), o custo de produtos e serviços aumentou 0,1% em maio. Ano a ano, o IPC está em 4% e o setor de energia está ajudando nos números. A meta do Fed são 2% ao ano.

Outro ponto que pode ter influenciado a decisão do Fed foi a recente quebradeira dos bancos americanos. Além disso, o risco de recessão, devido à política agressiva do Fed, também pode ter contribuído.

“Agora que o crescimento da oferta monetária do M2 é negativo, a inflação esfriará rapidamente”, comentou Genevieve Roch-Decter, CEO da Grit Capital. “O novo risco pode ser a deflação.”

“A deflação está chegando”, respondeu Elon Musk, homem mais rico do mundo.

Voltando a decisão do Fed, o BC americano comentou que está dedicado a manter o máximo de número de empregos nos EUA enquanto visa sua meta de inflação de 2%, pausando a escalada após 10 aumentos consecutivos.

“Em apoio a essas metas, o Comitê decidiu manter a faixa-alvo para a taxa dos juros federais em 5 a 5,25%.”

Conforme o gráfico apontado acima, é possível que a taxa de juros tenha chegado a seu limite. Portanto, agora cabe esperar que a inflação se ajuste com um certo atraso.

Mercados reagem negativamente a anúncio do Fed

Enquanto a alta dos juros derrubou mercados por cerca de 1 ano e meio, uma pausa significaria que eles voltariam a subir. No entanto, o oposto aconteceu.

O Bitcoin, maior criptomoeda do mercado, saiu dos US$ 26.000 para os US$ 25.760 em minutos, mas voltou para os US$ 25.850 na sequência. Outras criptomoedas acompanharam o movimento e operam em leve baixa.

Já o S&P500 chegou a cair 0,85%, próximo aos 1,2% do Bitcoin, mas também já reverteu parte das perdas nos minutos seguintes. Ouro apresentou queda de 0,73% nos primeiros minutos, mas ensaia recuperação.

Por fim, tudo indica que os mercados já estavam precificando esse posicionamento do Fed, baseados nas recentes declarações de Powell. Agora, resta aguardar que o BC americano baixe os juros, decisão que investidores podem se antecipar novamente analisando os dados de inflação.

Jerome Powell, presidente do Fed, está ao vivo falando sobre a economia americana, podendo mexer com os mercados nos próximos minutos. Seu discurso pode ser acompanhado abaixo.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias