Fernando Lusvarghi, da Unick Forex, pode ter descumprido determinação judicial ao acessar internet

Se descumprimento de ordem for comprovada, Lusvarghi pode ter prisão preventiva decretada, segundo a Justiça

-

Siga no
Falso perfil no Facebook carregou foto do Linkedin
Anúncio

O diretor jurídico da Unick Forex, Fernando Marques Lusvarghi, não precisou permanecer nem um dia detido. Isso porque no final do ano passado, mesmo depois de ter ficado dois meses foragido, ele ganhou o direito de cumprir prisão domiciliar com uso de tornozeleira eletrônica.

Na época, a Justiça concedeu a pena alternativa, a pedido da defesa de Lusvarghi, porque “não havia cela disponível para o advogado”. Além de responsável pelo jurídico da suposta pirâmide financeira, ele era também o dono da S.A Capital, garantidora da Unick.

Para ficar em casa com monitoramento eletrônico, no entanto, uma das determinações da Justiça foi que Lusvarghi não poderia acessar a internet, sob pena de perder o direito à pena alternativa. Só que pelo jeito, ele desconsiderou a determinação.

Fernando Lusvarghi comentou post no LinkedIn

Anúncio

Há duas semanas, Lusvarghi acessou seu perfil no LinkedIn e comentou uma publicação feita por uma empresária de Goiânia (GO). Ele escreveu “never give up” (nunca desista).

No texto, a amiga virtual dele fez um resumo da história do Colonel Sanders, fundador do KFC (Kentuchy Fried Chicken). O empresário, depois ter uma vida repleta de perdas e pensar até em suicídio, fundou a KFC, hoje uma das maiores redes de fast food do mundo.

“Tendo isso em vista, você realmente acha que não há tempo para algo para mudar sua vida? Você realmente acha que desistir é uma opção? Quando as pessoas entenderem que o sucesso é uma questão de persistência, de continuar até conseguir, elas fazem coisas extraordinárias”, diz o post compartilhado por Lusvarghi.

Fernando Lusvarghi também usou Telegram, segundo canal do YouTube

Além da interação no LinkedIn, Lusvarghi também pode ter usado o Telegram.

Segundo o canal do YouTube Verdades que Chocam, que costuma publicar vídeos sobre golpes, o diretor jurídico da Unick Forex teria acessado o aplicativo de conversa no início deste mês.

O Livecoins, que tem o número de Lusvarghi na agenda desde que a suposta pirâmide começou a “desmoronar”, confirmou que ele começou a usar o aplicativo de conversa no dia quatro de abril, conforme print abaixo.

Vítimas da Unick Forex cobram diretor jurídico no Telegram

As vítimas da Unick Forex, ao verem o investigado online no Telegram, não perderam tempo e mandaram mensagens cobrando a dívida.

“Boa noite. Usando internet e preso? Interessante. Segunda publicam a sentença onde ganhei meus quase 4 mil. Vocês da SA não compareceram…revelia. A Unick também foi condenada. Já que tem liberdade para redes sociais, tem liberdade para cumprir sentença. Então…aguardo contato”, disse um deles.

Veja abaixo os prints publicados pelo canal Verdades que Chocam:

 

Novos perfis no Facebook e no Instagram?

A vida virtual de Lusvarghi está bem agitada. Além do post no LinkedIn e do acesso ao Telegram, ele também pode ter criado novos perfis no Facebook e no Instragram.

Não há como saber, no entanto, se os perfis realmente foram criados pelo diretor jurídico da Unick, que segundo a Justiça estava colocando os bens dele no nome de sua esposa. A reportagem ligou para Lusvarghi, mas ele não atendeu.

Se descumprimento de ordem for comprovada, Lusvarghi pode ter prisão preventiva decretada

O Livecoins também entrou em contato com a Justiça Federal de Porto Alegre e perguntou o que pode ocorrer com o advogado caso ele tenha realmente entrado na internet.

Em resposta, o órgão informou que “não tem informação oficial de descumprimento das medidas impostas a Fernando Lusvarghi”.

Disse ainda que, caso alguém tenha informação segura do descumprimento, é preciso informar no processo na Polícia Federal e no Ministério Público Federal.

Para isso, segundo a Justiça Federal, basta encaminhar documentos que comprovem tal informação para o e-mail [email protected], da 7ª Vara Federal.

“Caso seja comprovado o descumprimento seria o caso de restabelecimento da prisão preventiva”, disse a Justiça.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Lucas Marins
Lucas Marins
Jornalista desde 2010. Escreve para Livecoins e UOL. Já foi repórter da Gazeta do Povo e da Agência Estadual de Notícias (AEN).
Ministério da Justiça - Palácio

Ministério da Justiça promove a blockchain no setor público

Na próxima segunda-feira (21), o Brasil acompanha um webinário importante sobre tecnologia. Promovido pelo Ministério da Justiça, a tecnologia blockchain aplicada ao setor público...
Moeda digital Bitcoin em destaque com fundo preto

MPF destaca evento sobre Bitcoin feito pela Interpol

Autoridades de todo o mundo buscam entender mais sobre as criptomoedas e o Bitcoin. Em um evento na próxima semana, feito com apoio da...
Carvão e tecnologia blockchain

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Últimas notícias

MPF destaca evento sobre Bitcoin feito pela Interpol

Autoridades de todo o mundo buscam entender mais sobre as criptomoedas e o Bitcoin. Em um evento na próxima semana, feito com apoio da...

Minas Gerais lança projeto blockchain para controle de carvão

O carvão é considerado um dos principais recursos naturais para obtenção de energia no mundo. Dessa forma, um dos estados que o produz no...

Investidores se confundem e compram criptomoeda errada que valoriza 500.000% com confusão

Recentemente o projeto Uniswap (UNI) tem ganhado muito a atenção dos investidores, principalmente após ter sido listado na Coinbase, a maior corretora de bitcoin...