Força tarefa investiga pirâmides financeiras com Bitcoin no Brasil

Matéria especial relatou o desespero de investidores que perderam tudo ao caírem em um verdadeiro golpe.

Siga no
Pirâmide Financeira
Pirâmide Financeira

O termo pirâmide financeira com Bitcoin foi abordado em uma matéria especial na Record neste domingo (6). Na reportagem, o canal televisivo investigou uma empresa que é apontada como pirâmide financeira. As imagens mostram ainda, vários investidores que perderam tudo em empresas fraudulentas com a promessa de “lucro fácil”.

Os depoimentos  de vítimas dados à Record sobre pirâmides financeiras mostram que uma recente relação desses esquemas com criptomoedas como o Bitcoin. O apresentador Eduardo Ribeiro, do Domingo Espetacular, aponta que essa relação das criptomoedas com pirâmides financeiras acontece a partir da “era da tecnologia”.

Promessa de lucros atraem vítimas para pirâmides financeiras

A promessa de lucros exorbitantes é o chamariz para golpes conhecidos como pirâmides financeiras. Atrelada a falta de informação, os golpes ainda utilizam criptomoedas como o Bitcoin para atrair investidores. 

Uma das entrevistas mostra um investidor que comprou bitcoins para investir na plataforma da HPX. O investidor disse que estava sendo pago inicialmente pela empresa. Na verdade, Felipe disse que o valor estava sendo contabilizado. 

Trinta e três dias depois de investir na HPX, o homem conta que tentou sacar seu investimento. Porém, no momento da tentativa do saque, Felipe teve problemas. Assim como o todo o dinheiro do investidor, a plataforma também desapareceu.

50 empresas suspeitas são investigadas por força tarefa

De acordo com a reportagem especial, o negócio da HPX serviu para ilustrar casos de pirâmides financeiras que ocorrem no Brasil. A reportagem trouxe um levantamento em que a HPX Investimentos é apontada como pirâmide financeira.

O repórter Raul Dias Filho comentou sobre a adaptação das pirâmides financeiras para a “era das criptomoedas.” O jornalista explicou como autoridades buscam solucionar tais crimes, ao apontar que 50 empresas são investigadas por uma força tarefa. Fazem parte dessa força tarefa, a Polícia Federal, Ministério Público e procuradoria da Fazenda.

Um dos investidores entrevistados na matéria diz que pirâmides financeiras são amplamente divulgadas através de aplicativos de mensagens, como o WhatsApp. O investidor, que preferiu não ser identificado, apontou que existem “cabeças” que seriam os recrutadores das pirâmides financeiras.

Youtubers são expostos pela Record

A matéria da Record reforça os negócios da HPX como um exemplo de pirâmide financeira com Bitcoin no Brasil. De acordo com o canal, dois youtubers são apontados como divulgadores do  esquema.

Um dos youtubers possui 11 mil seguidores e explicou como funcionava o esquema através de um vídeo. Gabriel declarou que precisou de algum tempo para perceber que estava divulgando um golpe.

Em outro vídeo, um jovem mostra o investimento na HPX de 4 (BTC). Na operação, o youtuber receberia 40% de lucro rapidamente. Em resposta a Record, o jovem diz ter investido R$ 160 mil na corretora e declarou que perdeu tudo com a empresa. O youtuber disse ainda que não possui qualquer relação com a HPX.

A promessa de lucros exorbitantes foi explorado pela matéria especial sobre pirâmides financeiras envolvendo o Bitcoin na Record.  O tema foi destaque em horário nobre no canal televisivo.

Com o alerta, o canal finalizou a reportagem com dicas para prevenir golpes com pirâmides financeiras com Bitcoin. Uma das dicas apresentadas diz respeito a CVM.

Investidores podem pesquisar sobre empresas que atuam no mercado financeiro, através da Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A comissão possui registro de empresas idôneas que operam no mercado financeiro brasileiro. Essa medida pode fazer com que investidores não caiam em golpes envolvendo pirâmides financeiras com o Bitcoin.

http://recordtv.r7.com/domingo-espetacular/videos/alerta-piramides-financeiras-envolvem-moedas-virtuais-e-fazem-novas-vitimas-06102019

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Paulo Carvalho
Jornalista em trânsito, escritor por acidente e apaixonado por criptomoedas. Entusiasta do mercado, ouviu falar em Bitcoin em 2013, mas era que nem caviar, "nunca vi, nem comi, só ouço falar".
Idoso segurando Bitcoins aposentadoria

Empresa passa a oferecer aposentadoria com Bitcoin

Uma parceria entre três empresas do mercado de criptomoedas possibilitou a criação de um produto de aposentadoria com Bitcoin. Os planos de aposentadoria, normalmente chamados...

Líder de pirâmide com Bitcoin é solto e volta a aplicar golpes prometendo lucros

Mesmo depois de ter sido preso e indiciado pela Polícia Civil, o dono da pirâmide financeira "Medina Bank", Izaltino Medina Filho, de 60 anos,...

Modelo do Instagram vende seu “amor” em forma de criptomoeda

O mercado dos tokens não-fungíveis (NFTS) realmente se tornou uma grande moda nos últimos meses, sendo uma forma que muitos escolheram para vender peças...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias