Fundador da Kraken pede que jornalistas investiguem auditoria da Binance

Jesse Powell relembrou suas palavras ditas antes de a Mazars ser contratada pela Binance, notando que uma prova de reservas deveria excluir os passivos (saldos negativos), bem como a corretora deveria assinar os endereços contestados.

Após a empresa de contabilidade Mazars afirmar que a Binance possui 101% das reservas de Bitcoin de seus clientes, Jesse Powell da Kraken mostrou suas dúvidas com os resultados, pedindo que jornalistas investiguem tal auditoria.

As novas críticas do fundador da Kraken à Binance são um complemento as antigas. No final de novembro, Powell já havia afirmado que a prova de reservas de sua maior concorrente era apenas “ignorância ou informação falsa”.

Na semana seguinte, a Kraken demitiu cerca de 1.100 funcionários. Changpeng Zhao, CEO da Binance, aproveitou para retrucar, afirmando que investidores deveriam ter “cuidado com plataforma que estão demitindo”.

Ou seja, os dois gigantes estão travando uma batalha nas redes sociais enquanto a desconfiança derruba o mercado após a falência da FTX.

Fundador da Kraken critica auditoria da Binance

Jesse Powell relembrou suas palavras ditas antes de a Mazars ser contratada pela Binance, notando que uma prova de reservas deveria excluir os passivos (saldos negativos), bem como a corretora deveria assinar os endereços contestados.

Seguindo, o fundador da Kraken pede que jornalistas investiguem a auditoria da Binance, afirmando que a mesma pode conter brechas.

“Ok, vou dar uma dica. Este é apenas o material fácil que diz que isso, OBVIAMENTE, não é uma Prova de Reservas tradicional e deveria ser imediatamente investigada por jornalistas reais.”

Powell destaca alguns trechos da auditoria da Mazars em seu tuíte. Como exemplo, nota que saldos negativos foram considerados. Na sequência, aponta que a Binance possui apenas 97% das reservas em BTC — quando os empréstimos com garantias em outras criptomoedas são ignorados.

Outro ponto foi a falta de assinaturas dos endereços verificados. Ou seja, o fundador da Kraken põe em dúvida se tais carteiras realmente pertencem a sua rival.

“Por que usar o valor da garantia?
Por que saldos negativos estão incluídos?
Sem assinatura de carteira?
Quem emite BTCB e BBTC?”

Binance pode ter fraudado sua auditoria?

Devido ao grande bate-boca entre Powell e Zhao nas últimas semanas, fica difícil saber se as preocupações do fundador da Kraken são genuínas ou apenas uma birra com seu rival.

De qualquer forma, seus tuítes devem servir de inspiração aos mais céticos. Primeiramente, podemos esperar por investigações on-chain procurando por movimentações suspeitas antes e depois da auditoria, principalmente aquelas datadas após a falência da FTX.

Por fim, a questão é que parecem haver brechas, algumas off-chain — como os saldos negativos. Entretanto, é difícil, ou quase impossível, saber se a Binance se aproveitou delas.

Ou seja, Powell está contestando os limites de uma auditoria terceirizada, buscando respostas para algumas perguntas-chave. Em outras palavras, ainda é melhor manter seus bitcoins em sua própria custódia, sempre que possível.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias