Fundador de corretora de criptomoedas é preso nos EUA

Artur Schaback, co-fundador da Paxful, declarou-se culpado por não estabelecer um programa anti-lavagem de dinheiro em sua corretora de criptomoedas. Segundo nota do Departamento de Justiça dos EUA, o executivo pode ser preso por até 5 anos pelo crime.

As denúncias apontam que a falta de KYC, sigla inglesa para Conheça Seu Cliente, permitiu que diversos criminosos utilizassem a plataforma. Isso inclui o uso da corretora para lavagem de dinheiro, violações de sanções e outras atividades criminosas como fraude, golpes de romance e extorsões.

Natural da Estônia, Schaback será sentenciado em novembro nos EUA e também está deixando o conselho administrativo da Paxful.

Corretora já havia saído dos EUA citando pressão regulatória

Em maio de 2023, a Paxful comunicava o encerramento de suas atividades nos EUA. No texto, a corretora afirmava que não poderia entrar em mais detalhes, mas informava a saída de alguns funcionários importantes de suas operações e os desafios regulatórios no país.

Ao que tudo indica, uma dessas saídas foi de Artur Schaback. Além de ser co-fundador da Paxful, ele também atuava como diretor de tecnologia da corretora.

“Schaback se declarou culpado de conspiração para intencionalmente não estabelecer, desenvolver, implementar e manter um programa eficaz de combate à lavagem de dinheiro conforme exigido pela Lei de Sigilo Bancário”, escreveu o Departamento de Justiça americano.

A corretora teria operado desta maneira entre 2015 a 2019, algo usado por Schaback como forma de marketing para atrair novos clientes para seu negócio.

Nas redes sociais, a Paxful reconheceu a prisão de seu co-fundador. No entanto, explicou que Schaback não tem mais nenhum envolvimento com a corretora e que melhorias no sistema de KYC foram implementadas.

“Atualmente, a Paxful é de propriedade e operada por seus acionistas, compostos principalmente por gerência e funcionários, e tem feito avanços significativos para melhorar os processos e procedimentos de conformidade, incluindo KYC, monitoramento, relatórios e triagem de sanções, para atender e superar os padrões da indústria e as expectativas regulatórias”, escreveu a corretora.

Corretora Paxful emite nota sobre prisão de seu co-fundador, Artur Schaback. Fonte: Twitter.
Corretora Paxful emite nota sobre prisão de seu co-fundador, Artur Schaback. Fonte: Twitter.

Por fim, embora a pena máxima seja de 5 anos, é difícil acreditar que Schaback ficará tanto tempo preso.

Isso porque outros casos semelhantes já foram julgados pelo governo americano. Um dos maiores exemplos foi o processo contra a BitMex, na qual seu fundador, Arthur Hayes, foi sentenciado a seis meses de prisão domiciliar.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias

Últimas notícias