Gestoras de ETFs têm carteiras de Bitcoin identificadas, veja quanto possuem

Fidelity, Vaneck e BlackRock possuem juntas 17.606 bitcoins.

As carteiras de bitcoin pertencentes a duas grandes empresas de fundos de investimento, Fidelity e VanEck, foram identificadas, revelando a quantidade exata de bitcoins que cada uma possui.

O ETF Fidelity Wise Origin Bitcoin Fund (FBTC) da Fidelity, uma das principais empresas de investimento do mundo, demonstrou uma abordagem estratégica no mercado.

Conforme descoberto e revelado pelo TrustNodes, a Fidelity arrecadou US$ 20 milhões em 9 de janeiro para a compra de Bitcoin. Com o preço da moeda digital em torno de US$ 46.000 na data, estima-se que a empresa tenha adquirido cerca de 436 bitcoins.

Esses bitcoins foram encontrados na carteira 1EuynXyuJjQJehzQfnmsNGiV8v3fdzzqg, criado especificamente para este propósito em 10 de janeiro, e que acumulou 4.240 bitcoins após o lançamento do ETF.

Com base nos dados da blockchain e documentos da empresa, A Fidelity parece ter escolhido um caminho diferente do usual ao não utilizar a Coinbase como custodiante, optando pela auto-custódia de seus ativos. Isso sugere uma abordagem mais independente e potencialmente mais segura na gestão de seus ativos.

VanEck tem 1.866 bitcoins

A VanEck, outra gigante na corrida pelos ETFs, também teve seu endereço descoberto. A empresa afirmou ter comprado 1.640 bitcoins em 5 de janeiro, um investimento que, na época, valia aproximadamente US$ 72,5 milhões.

O endereço de Bitcoin associado ao investimento é o 3FM9vDYsN2iuMPKWjAcqgyahdwdrUxhbJ3.

Além disso, a VanEck adicionou posteriormente 226 bitcoins ao seu endereço inicial, provenientes de uma carteira quente da corretora Gemini. Isso eleva o total de bitcoins em posse da VanEck para cerca de 1.866 BTC.

Enquanto isso, a BlackRock, maior gestora de ativos do mundo, também teve seus endereços descobertos com dados da blockchain mostrando que a empresa possui um total de mais de 11.500 bitcoins.

Esse volume coloca a BlackRock na corrida de se tornar uma das maiores detentoras de bitcoin do mundo.

Por que isso importa?

Para os investidores, a capacidade de analisar os dados reais dos ativos em Bitcoin detidos por grandes instituições é fundamental porque permite que eles vejam quando essas empresas realizam transações, seja comprando ou vendendo.

Este tipo de informação pode ser importante para entender as tendências do mercado, avaliar a confiança institucional no Bitcoin e tomar decisões de investimento mais informadas.

Do ponto de vista do mercado, a transparência pode fornecer insights sobre como as movimentações institucionais podem afetar o preço e a volatilidade do Bitcoin. Por exemplo, vendas ou compras substanciais por uma dessas empresas podem sinalizar mudanças, influenciando as estratégias de outros investidores.

Além disso, a transparência ajuda a combater a manipulação de mercado. Com mais informações disponíveis publicamente, torna-se mais difícil para tais entidades manipularem o mercado de maneira não detectada.

Essa evolução também reforça a legitimidade do Bitcoin no mundo financeiro. À medida que mais informações se tornam disponíveis e são analisadas, o Bitcoin pode ser melhor compreendido e integrados no contexto mais amplo dos mercados financeiros globais.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias