BlackRock pode se tornar a maior detentora de Bitcoin do mundo, prevê analista

Atualmente, as grandes participações corporativas de Bitcoin é composta por players como MicroStrategy, com a bagatela de 189.150 bitcoins, avaliada em aproximadamente US$ 8,12 bilhões.

A BlackRock, frequentemente apelidada de “dona do mundo” devido ao seu gigantesco portfólio de investimentos, está no caminho para se tornar a maior detentora de Bitcoin do mercado. A projeção é sustentada por recentes análises on-chain e identificação de carteiras na blockchain.

No início desta semana, a BlackRock lançou seu ETF de Bitcoin, uma iniciativa elogiada pelo CEO Larry Fink como “o primeiro passo na revolução tecnológica nos mercados financeiros”.

O ETF, que começou a ser negociado na Nasdaq, acumulou rapidamente 11.500 bitcoins, avaliados em quase US$ 500 milhões, em apenas dois dias. O movimento reflete o interesse crescente e a aceitação das criptomoedas entre as instituições financeiras tradicionais.

Fink também destacou a tokenização de ativos do mundo real como uma área de interesse futuro, indicando uma abordagem inovadora à tecnologia blockchain.

BlackRock deve se tornar maior detentora de Bitcoin do mundo

Atualmente, as grandes participações corporativas de Bitcoin é composta por players como MicroStrategy, com a bagatela de 189.150 bitcoins, avaliada em aproximadamente US$ 8,12 bilhões. Marathon Digital Holdings (MARA) e Tesla (TSLA) seguem de perto, detendo 13.726 e 9.720 Bitcoins, respectivamente.

No entanto, uma investigação recente revelou que a BlackRock pode já ser uma das maiores detentoras de Bitcoin. Através de um endereço específico na rede, identificado como pertencente à BlackRock, foi descoberto que a empresa possui quase 12 mil bitcoins, uma quantia acumulada em apenas 3 dias.

Uma rápida análise na hot wallet da Coinbase mostra dois endereços criados recentemente com US$ 130 milhões cada, equivalentes a 3.000 bitcoins. Os endereços, identificados como 1MoQzLqY3nz547RbsecudBgoFG8ywJTpki e 1PKqyrsnD2PPuse9eiCffFtPYcVkXQFH37, possuem o mesmo saldo e podem pertencer a um único cliente da Coinbase.

Embora não esteja claro se esses endereços estão diretamente relacionados à BlackRock, eles se alinham com as divulgações nos documentos da empresa.

Um dos endereços, criado em 5 de janeiro, coincide com a data mencionada no prospecto da BlackRock, confirmando a compra da moeda digital.

Apesar de algumas incertezas sobre outros endereços associados à Coinbase e aos ETFs, é claro que a BlackRock está avançando agressivamente no mercado.

Com o cenário de criptomoedas em constante evolução, a posição da BlackRock como potencial líder na detenção de Bitcoin pode ser uma mudança no mercado financeiro global e na adoção institucional das criptomoedas.

Enquanto a BlackRock está rapidamente acumulando Bitcoin e pode em breve ultrapassar outros grandes detentores, ela ainda não ultrapassou a MicroStrategy em termos de quantidade total de bitcoins detidos.

No entanto, com suas recentes aquisições e o lançamento bem-sucedido de seu ETF, a BlackRock está se posicionando como um player significativo no mercado, reforçando ainda mais seu status como uma das entidades mais poderosas no mundo financeiro.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Google News.

Curta no Facebook, TwitterInstagram.

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Vinicius Golveia
Vinicius Golveia
Formado em sistema da informação pela PUC-RJ e Pós-graduado em Jornalismo Digital. Conhece o Bitcoin desde 2014, atuando como desenvolvedor de blockchain em diversas empresas. Atualmente escreve para o Livecoins sobre assuntos de criptomoedas. Gosta de cultura POP / Geek. Se não estiver escrevendo notícias relevantes, provavelmente está assistindo alguma série.

Últimas notícias

Bitcoin 2024

Últimas notícias