Hackers roubam R$ 9.2 milhões em ataque de 51% ao Ethereum Classic

-

Siga no
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay
Hacker. Imagem: Cortesia Pixabay
Anúncio

Através de um ataque de 51% contra a rede do Ethereum Classic (ETC), hackers conseguiram fazer um gasto duplo de cerca de 238,306 ETC, equivalentes a mais de R$ 9.2 milhões

Segundo uma investigação feita pela Bitquery, os hackers usaram o portal de compra e vende de poder de mineração NiceHash para alugarem hashrate ao usuário DaggerHashimoto, para minerar 4,236 blocos na rede do Ethereum Classic e obter mais de 51% da hashrate total da mesma.

A recompensa por minerar estes blocos foi de 14,234.3 ETC, mas os fundos estão ainda na carteira do atacante. O golpe se baseou em tentar fazer gastos duplos com os fundos de corretoras de criptomedas, tendo o atacante tentado gastar duas vezes 465,444 ETC (R$ 17.9 milhões).

Anúncio

O ataque foi o mesmo que atacou a rede do Ethereum Classic a 31 de julho, e desta vez usou os fundos que roubou nesse ataque – cerca de 800,000 ETC (R$ 30.4 milhões) – para os enviar para corretoras de criptomoedas, de modo a gastá-los duas vezes, ao enviar os fundos também para uma carteira sob o seu controle.

Assim, o hacker negociou os fundos que foram parar às corretoras, trocou-os por outros, e levantou-os. Como tinha 51% do hashrate no Ethereum Classic, reorganizou os blocos da blockchain para invalidar a transação para a corretora, ficando apenas os ETC que tem na sua carteira os válidos.

As vítimas do golpe foram a popular corretoras de criptomoedas Bitfinex, que perdeu 143,000 ETC em várias transações, e uma corretora que a Bitquery não conseguiu identificar, mas que perdeu 95,650 ETC. A empresa escreveu na sua publicação:

“Nossa investigação mostra que a Bitfinex perdeu 143K ETC (~ $ 1M) e não conseguimos identificar o outro serviço acima mencionado que perdeu 95K ETC (~ 680K). No total, pudemos verificar que o invasor lucrou US $ 1,68 milhões (pelo menos) com esse ataque.”

Este foi o segundo ataque de 51% que o Ethereum Classic sofreu em apenas uma semana, tendo o mesmo durado cerca de 15 horas no total. Os desenvolvedores por trás da criptomoeda recrutaram a firma de advocacia Kobre & Kim e a empresa forense CipherTrace para encontrar o hacker e levá-lo à justiça.

No inicio de 2019 a rede do Ethereum Classic sofreu também um ataque de 51%, em que milhões em ETC foram roubados às corretoras Gate.io e YoBit. Dados os frequentes incidentes no ETC, o cofundador do Ethereum Vitalik Buterin e outros analistas aconselharam os desenvolvedores a mudarem o mecanismo de consenso.

Atualmente, o ETC usa o Proof-of-Work (PoW) que também é usado pelo Ethereum. Grandes quantidades de hashrate usadas por mineiros do ETH estão disponíveis em mercados como o NiceHash e podem ser usados para atacar redes com menos poder de computação, como o ETC. A solução de Vitalik seria mudar para o Proof-of-Stake (PoS).

Deste modo o hacker não poderia pagar por poder de computação para realizar o ataque, visto que o mecanismo de consenso se basearia na quantidade de criptomoedas que diferentes usuários usam para assegurar a rede.

Siga o Livecoins no Google News para receber nossas notícias em tempo real.
Curta nossa página no Facebook e também no Twitter.
Receba também no email se cadastrando em nossa Newsletter.
Avatar
Francisco Memoria
Francisco juntou-se à comunidade crypto em 2016, altura em que começou a escrever para várias publicações na área, incluindo Bitcoin.com, CCN, e The Merkle, entre outras. Apoia o libertarismo, e é grande fã e tecnologia.

Leia mais

Leia mais sobre:

Últimas notícias

Exame Research destaca Bitcoin em lançamento

A Exame Research está lançando uma nova casa de análise e destaca o Bitcoin nesse lançamento. Com uma divisão focada nas criptomoedas, o analista...

Coluna do TradingView: Estudo da Semanal – BTC, NEO, BAT e Lend

Bitcoin em claro momento de distribuição no topo de 10mil dólares. Confira como os analistas do TradingView estão olhando para as Criptomoedas durante esse...

Banco Central quer economizar R$ 70 bilhões com moeda digital

O Banco Central do Brasil quer economizar pelo menos R$ 70 bilhões com o lançamento da nova moeda digital. A informação teria sido repassada...