Homem minera criptomoeda com Tesla e fatura R$ 4.500 por mês

A eletricidade é o principal custo da mineração de criptomoedas, é o custo recorrente mais proibitivo, mas Raval afirma que a mineração é muito mais barata com seu veículo elétrico.

Um Tesla Model 3 foi hackeado e “transformado” em uma plataforma de mineração de criptomoedas e seu dono, Siraj Raval, afirma estar ganhando pelo menos US $ 800 por mês, cerca de 4.500 reais com o sistema – o suficiente para pagar a mensalidade do veículo.

De acordo com uma reportagem da CNBC, usando software de mineração de criptomoedas em um Notebook Mac, Raval transformou seu carro totalmente elétrico em uma máquina geradora de receita autossuficiente.

Ele conectou uma série de GPUs ao sistema elétrico do seu Tesla. A gigante bateria do carro atua essencialmente como uma fonte de energia que pode ajudar a reduzir os custos de manutenção. No entanto, este tipo de alteração afeta a garantia, mas Raval diz às que “vale a pena”.

Tesla minerando Ethereum

O homem explicou que conectou as GPUs no porta-malas dianteiro do carro. Isso permitiu que ele executasse as placas de vídeo interconectadas usando a bateria interna do Tesla Model 3.

Outra técnica que ele usa é hackear a CPU nativa do Tesla. Para fazer isso, ele usa JavaScript para ajustar as unidades centrais de processamento de seu carro elétrico.

“É muito mais rápido e é muito mais eficiente em termos de energia”, disse Siraj.

Dando mais detalhes sobre sua fazenda de mineração usando o Tesla, Raval diz que o carro é um “computador com rodas”. “É muito simples invadir o computador do carro.”, acrescenta. Ele conectou cinco GPUs a bateria do Tesla que o ajuda a minerar Ethereum.

Vale a pena?

O Tesla Model 3 oferece aproximadamente 320 milhas (514 km) por carga, e o carregamento custa cerca de US $ 15 (aproximadamente R$ 85). Sua despesa mensal com energia é de US $ 40 (R$ 225) e Raval garante que lucra US $ 800 (R$ 4.500) por mês.

No entanto, os carros da Tesla não são baratos e podem custar até US $ 100.000 (aproximadamente R$ 530 mil). Raval disse que usa GPUs de segunda mão comprados no eBay para economizar custos de equipamentos.

A eletricidade é o principal custo da mineração de criptomoedas, é o custo recorrente mais proibitivo, mas Raval afirma que a mineração é muito mais barata com seu veículo elétrico.

Os lucros com a mineração com o Tesla, portanto, dependem de quando o carro Tesla foi comprado. Alguns especilistas acreditam que só vale a pena se o carro foi comprado antes de janeiro de 2017.

Ele disse à CNBC que tem planos de “desenvolver seu Modelo 3 em uma plataforma de mineração em tempo integral”.

O homem disse que quando a Tesla lançar seu Robotaxi, o carro vai se pagar “tanto pelos serviços de transporte quanto pelos serviços de mineração de criptomoedas” e Raval afirma que vai investir os lucros em mais mineração.

Apesar disso, vários especialistas são céticos sobre o quanto você realmente pode ganhar colocando um carro tão caro para minerar criptomoedas.

Apesar de a mineração de Bitcoin claramente não ser viável usando um Tesla, as atualizações da CPU do Modelo 3 ao longo dos anos foram importantes. No mês passado, a Tesla “trocou um chip Intel Atom por uma CPU AMD Ryzen”.

Os chips AMD Ryzen são equivalentes aos usados ​​no console de jogos de alta potência. São as mesmas placas usadas pra minerar Ethereum.

Isso significa que, se você tem um Tesla e está acompanhando a queda atual das criptomoedas, talvez não precise trabalhar no McDonald’s e vender seu carro.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Livecoins
Livecoins é um portal de blockchain e criptoeconomia focado em notícias, artigos, análises, dicas e tutoriais.

Últimas notícias