Impasse na Venezuela prejudica venda de petróleo

Problemas podem ser grandes, presidente vai recuar?

Siga no
Petro Criptomoeda da Venezuela
Petro Criptomoeda da Venezuela - Imagem: teleSUR English

O presidente Nicolás Maduro baixou um novo decreto na Venezuela, que criou um impasse que poderá prejudicar a venda de petróleo no país.

Certamente o presidente esperava que obrigar as pessoas a usarem sua criptomoeda seria uma tarefa fácil. Isso porque o decreto expedido no início desta semana obriga os compradores de petróleo venezuelano a usarem a Petro.

A Petro é a primeira criptomoeda estatal que o mundo conheceu, sendo uma alternativa ao desvalorizado bolívar venezuelano. Neste país a inflação assola a população nos últimos anos, sendo essa criptomoeda a alternativa que o governo propôs para resolver os problemas.

A adoção desta, contudo, tem sido difícil no mercado, que vê um crescimento de dólar e outras criptomoedas na economia. Ou seja, a população não se sentiu a vontade em utilizar a moeda proposta, mas o governo bateu firme nesta semana.

Emissão de documentos, venda de petróleo, abastecimento de aeronaves: tudo deverá ser pago com Petro

A nova realidade do governo venezuelano é que a sua criptomoeda deverá ser utilizada para tudo. Dessa forma, o novo decreto de Nicolás Maduro, praticamente obriga a população a utilizar a criptomoeda Petro.

A emissão de documentos no país, o abastecimento de aeronaves e até a venda de petróleo só será possível nessa moeda. Isso certamente é uma medida que estimula o uso da Petro no cotidiano.

Contudo, o país é um inimigo dos EUA com várias sanções impostas por este último. Uma delas inclusive é que os cidadãos não comprem e utilizem a criptomoeda Petro.

Com isso, um impasse na venda de petróleo se passa na Venezuela, uma vez que as empresas que negociavam esta commoditie estão receosas com o novo decreto do país.

Entenda o impasse na venda de petróleo

De acordo com a Bloomberg, alguns clientes do petróleo venezuelano interromperam a compra do ativo na última semana. A medida teria sido após o novo decreto do presidente, que obriga o pagamento de taxas portuárias em Petro.

Pelo menos 1 milhão de barris de petróleo teriam ficado sem serem vendidos pela reação dos clientes. As taxas portuárias eram pagas com a moeda Euro, mas a exigência em Petro assustou uma vez que as empresas poderiam infringir as sanções dos EUA.

A Bloomberg lembrou que a medida pode ser ruim para a Venezuela, visto que a venda de petróleo superava recentemente as sanções impostas pelos EUA, com uma retomada no volume negociado. Ou seja, o principal ativo do país, que praticamente segura a economia local, está com dificuldades de negócio.

As empresas que compram petróleo no local possuem proibição de comprar Petro. Com isso, não portam nem dinheiro para que seja totalmente coibida a compra da criptomoeda venezuelana por algum funcionário.

Algumas empresas não compram petróleo mais no país, mas trocam por gasolina ou diesel. Outras como, por exemplo, a Eni SPA, recebem petróleo em troca de dívidas antigas. Ou seja, nem todo o petróleo que sai do país é em troca de dinheiro, sendo o novo decreto algo sério a se considerar. Será que Nicolás Maduro irá recuar ou a Petro ganhará uma forte adoção?

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Imagem de Dorian Nakamoto, que foi suspeito de ser Satoshi

Desenvolvedor que trabalhou com Satoshi Nakamoto quer que Bitcoin mude algoritmo de consenso

Um desenvolvedor que trabalhou com Satoshi Nakamoto no desenvolvimento do Bitcoin agora defende que a criptomoeda utilize Proof of Stake (POS), um algoritmo de...

HSBC bloqueia pagamentos para Binance no Reino Unido

O HSBC, o sexto maior banco do mundo, afirmou em um comunicado recente que suspendeu e proibiu no Reino Unido todas as transferências de...
Bitcoin e Bandeira da Espanha

Espanha pode autorizar uso de Bitcoin para pagamento de hipotecas

O uso de Bitcoin na Europa pode ganhar um impulso na Espanha, que recebeu um projeto de lei para pagamento de hipotecas com a...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias