Na Venezuela, companhias aéreas são obrigadas a usar Petro

Decreto presidencial!

Siga no
Petro Venezuela Maduro
Petro Venezuela Maduro

O bolívar venezuelano é uma moeda que não deixa de cair nas garras da inflação, com uma maxidesvalorização nos últimos anos. Já a Petro, criptomoeda criada pelo governo da Venezuela, passa cada vez mais a ter uma adoção forçada, chegando agora aos combustíveis de companhias aéreas.

Nesta terça (14), o presidente Nicolás Maduro baixou um decreto presidencial para regulamentar o caso. Ou seja, a Petro passa a ser de curso forçado para as companhias que operam no país.

Dessa forma, o governo pode mirar uma diminuição do controle monetário, que tem visto uma ampla variedade de moedas no país. Os efeitos da dolarização da Venezuela já são sentidos, assim como a adoção das criptomoedas públicas.

Presidente da Venezuela decreta obrigação no uso da Petro para companhias aéreas

De acordo com informações da AFP Venezuela, o presidente Nicolás Maduro tomou uma importante decisão nesta terça. Isso porque as companhias aéreas que operam no país só poderão reabastecer no local caso paguem em Petro, a criptomoeda venezuela.

Por ser a primeira criptomoeda estatal, a Petro acumula polêmicas desde sua criação. Ainda que sua tecnologia utilize a blockchain, a moeda não parece em nada com o Bitcoin, por exemplo. O controle e a emissão desta pertencem ao governo venezuelano, que conduz da forma como quer a criptomoeda.

Ou seja, a Petro é uma criptomoeda que tem passado por um processo semelhante ao que funciona em Bancos Centrais. Além disso, com a decisão de obrigar as companhias aéreas a usar esta moeda, ela praticamente passa a ser de curso forçado. Isso significa que as companhias serão obrigadas a ter, comprar e transacionar essa criptomoeda estatal.

A Petro foi uma criptomoeda criada pelo governo da Venezuela para substituir o bolívar venezuelano, que não serve nem para acender fogueira mais de tão desvalorizado. A hiperinflação do país com a moeda local é gigante, uma das maiores do mundo, sendo a Petro a possível solução. A criação desta passou pela ideia de ter uma criptomoeda lastreada em petróleo, que é o principal ativo do país.

Vai tirar um passaporte na Venezuela hoje? Terá que pagar em Petro

Muito se engana quem pensa que apenas as companhias aéreas caíram nessa enrascada. O decreto presidencial contempla outros serviços que a partir de agora terão que ser pagos nesta moeda.

Emissão de passaporte, dentre outros documentos, registros de imóveis e venda de carros, tudo terá que ser pago em Petro. Cada Petro deveria valer cerca de U$ 60 por unidade, uma vez que acompanha a cotação do petróleo. Ou seja, o valor desta não é estável, mas flutuante. As informações são da AFP em Caracas, que acompanhou o discurso do presidente em sua tradicional prestação de contas para a população.

O presidente foi além, decretando ainda que 4,5 milhões de barris de petróleo serão vendidos em breve. Quem apostou que a venda será apenas em Petro, acertou.

A maior adoção, forçada, pelo governo poderá causar uma diminuição da dolarização no país. Além disso, poderia diminuir o uso de outras criptomoedas, que tem tido neste um território especial para adoção. Dessa forma, a pioneira criptomoeda estatal passa a ser também a primeira de curso forçado, diminuindo um pouco a liberdade da população, recém conquistada.

Gustavo Bertolucci
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Governo da Ucrânia ensina bitcoin para população

O Ministério da Transformação Digital da Ucrânia criou uma campanha para ensinar  bitcoin, blockchain e criptomoedas para a população. Os vídeos foram desenvolvidos em...

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...
BCHA-51-attack

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

Últimas notícias

Impressora de dinheiro ligada: BC aumentou em quase 50% base monetária em 12 meses

O Banco Central do Brasil imprimiu muito dinheiro nos últimos doze meses, inflando a base monetária do país. De acordo com o BC houve...

Grupo anônimo de baleias lança ataque 51% contra fork do Bitcoin Cash

A rede da criptomoeda Bitcoin Cash ABC (BCHA), que surgiu no meio do mês como resultado de um hard fork do Bitcoin Cash, está...

30 bilionários possuem bitcoin, mas não falam sobre isso, revela milionário do Twitter

O multimilionário filantrópico Bill Pulte, apelidado de "Bitcoin Bill" após sua entrada no mercado de bitcoin em dezembro de 2019, afirmou em uma live...