Banco Central dos EUA vai imprimir R$ 1,6 trilhões até janeiro

Medida impulsiona alta inflação nos EUA!

Siga no
Impressão de Dólar pelo FED
Impressão de Dólar pelo FED

O Banco Central dos EUA (FED) é o responsável pela impressão e controle da emissão de novas moedas, sendo uma nova “fornada” um dos motivos que pode impactar o Bitcoin. Essa política adotada pelo FED certamente está causando dor de cabeça em quem defende uma inflação controlada.

A inflação é um indicador que considera os preços em uma economia. Por exemplo, no Brasil o índice IPCA é utilizado para medir a inflação acumulada atual. Quando o índice é muito alto, significa que a população perde o poder de compra.

Contudo, uma das medidas que pode impactar a inflação é a impressão de novo dinheiro por um banco central. Chama atenção que a impressão de novo dinheiro nem sempre é simples, mas envolve nomes bonitos.

FED vai imprimir novo dinheiro em massa no início de 2020

De fato o ano de 2019 foi ímpar para o Banco Central dos EUA, chamado de FED. O banco emitiu muito dinheiro, utilizando a estratégia chamada quantitative easing. Apesar do nome ser muito requintado, significa apenas que novo dinheiro foi criado pelo FED.

A nova política de emissão de dinheiro que segue em vigor está alinhada com a política de redução da taxa de juros. No ano de 2019, o FED cortou significativamente a taxa de juros, base da economia norte-americana.

Na prática, significa que o FED imprimiu mais dinheiro para o mercado, colocando este a disposição para empréstimos. Além disso, o novo dinheiro emprestado é mais barato, uma vez que a taxa de juros é menor. A medida visa promover a liquidez dos mercados de empréstimos, fortalecendo os bancos.

Apesar de parecer bonito imprimir novo dinheiro na economia, a medida assusta quem defende o controle da inflação. Entretanto, o FED já anunciou que em 2020 a impressora vai continuar ligada.

O nome para essa nova leva de dinheiro vai ser diferente do utilizado em 2019, sendo agora chamado de acordos compromissados. De fato o cenário é preocupante, uma vez que serão impressos mais R$ 1,6 trilhões (U$ 400 bilhões) nessa nova leva. A última vez que o FED utilizou esse mecanismo foi na crise de 2008.

Nova medida do FED vai impactar o Bitcoin?

De acordo com a Forbes, o FED atualmente pratica uma taxa de crescimento mensal mais rápida desde dezembro de 2008. Naquele ano foi o estopim da crise financeira mundial que assolou mercados pelo mundo.

Certamente a nova medida irá impactar o Bitcoin, uma vez que o mercado será inundado por novo dinheiro. O lastro do Dólar, que é apenas o aparato militar do país, não será suficiente para conter uma possível crise com a moeda.

Não será apenas o Bitcoin que poderá valorizar com a “inundação” de dólar. Todos os ativos poderão se beneficiar do novo cenário, como ações de bolsas, ouro, prata, entre outros. O problema é que, assim como os ativos terão suas valorizações, também terá a inflação.

Ou seja, o poder de compra da população pode diminuir com as novas políticas, sendo necessário olhar para ativos que funcionam como reserva de valor. Neste sentido, o Bitcoin e talvez o ouro serão os melhores ativos para fazer um hedge.

Para IvanOnTech, o FED está realizando a impressão três vezes mais dinheiro que o mercado de Bitcoin inteiro.

Para Rhythm, o Bitcoin é o caminho que a geração millennials irá encontrar para sair das dívidas criadas pela atual política. O analista lembrou ainda que ações e imóveis estão em máximas históricas de preços devido à inflação, o que dificulta a inserção de um novo investidor nestes mercados. Para Rhythm, o Bitcoin é o caminho desta geração chegar à frente.

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Leia mais sobre:
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.
Universidad Americana Imagem: Divulgação

Universidade privada do Paraguai vai aceitar pagamentos em Bitcoin e Ethereum

A Universidade Americana do Paraguai vai começar aceitar pagamentos em criptomoedas a partir de agosto, os alunos poderão pagar por cursos e graduação com...
Mulher usa ATM do Santander no Reino Unido

Santander testa ferramenta para rastrear criptomoedas

O Santander quer entender como os seus clientes usam as criptomoedas em simultâneo as contas correntes. Para isso, o banco testou uma ferramenta da...
john mcaffe

Suicídio de John McAfee em prisão na Espanha levanta suspeitas

John McAfee, fundador da empresa de tecnologia McAfee, foi encontrado morto na tarde de hoje (23) na cadeia espanhola de Brians 2, localizada em...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias