Mais de 60% dos investidores não entendem as criptomoedas, diz estudo

Um estudo realizado pela Toluna mostra que 17% dos entrevistados já investem em criptomoedas, ficando atrás apenas de investimentos em ações e depósitos fixos. Entretanto, muitas pessoas ainda estão fora deste mercado emergente por não entenderem sobre ele.

Sendo assim, este é o segundo maior motivo pelo qual as pessoas não investem em criptomoedas. O número baixou de 40%, em pesquisa realizada em 2021, para 30% em 2022.

Além disso, 40% assumiram que as criptomoedas são muito arriscadas, fator que mais afugenta investidores, seguido por 30% que apontaram a volatilidade e flutuação do preço das mesmas como algo negativo.

Investidores enxergam criptomoedas como arriscadas, mas gostam

Seguindo, a pesquisa da Toluna aponta que as criptomoedas são vistas como o investimento mais arriscado do momento, apresentando uma nota de 3,8 entre 0 a 10 em termos de nível de segurança, enquanto depósitos fixos aparecem no topo com nota 7,8.

Contudo, os investidores parecem gostar da relação de risco e retorno oferecido pelas criptomoedas. Afinal, as criptos são a terceira forma de investimento mais popular entre os entrevistados, com 17%, ficando atrás apenas de ações e de depósitos fixos.

Investimentos em criptomoedas aparecem como um dos mais populares. Fonte: Toluna.

Indo além, o relatório também aponta que as criptomoedas são mais populares em mercados emergentes. Como destaque, 21% dos entrevistados da América Latina investem em criptomoedas, ficando atrás apenas da região APAC (Ásia-Pacífico).

Já no Brasil, 23% das pessoas não estão interessadas em investir em criptomoedas. Enquanto isso, 22% pretendem comprar criptos nos próximos 3 a 6 meses, 28% entre 9 e 12 meses e 27% em mais de um ano. Além disso, 60% dos entrevistados disseram que não entendem as criptomoedas.

Colapso da LUNA deixou traços no mercado

Outro ponto abordado pela pesquisa foi o impacto do colapso da criptomoeda Terra (LUNA) no mercado. Segundo os dados, 57% dos investidores ouviram falar sobre o ocorrido.

Quando perguntados se isso mudou a forma como eles investem, 42% dos entrevistados afirmaram que reduziram suas posições em cripto. Contudo, a maioria ignorou o evento e 20% delas até mesmo aumentaram seus investimentos.

Colapso da Terra (LUNA) teve impacto entre investidores de criptomoedas. Fonte: Toluna.

Por fim, o setor das criptomoedas vem ganhando cada vez mais popularidade, especialmente pela entrada de players tradicionais neste mercado.

De qualquer forma, o investimento ainda pode ser um pouco arriscado demais para todos, mas muitos gostam desta volatilidade.

$100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias