Receita americana começa caçar investidores que não declaram Bitcoin

Receita mandou um recado para os investidores do país.

Siga no
IRS. Imagem: Youtube
IRS. Imagem: Youtube

A Internal Revenue Service, conhecida também como IRS, a Receita Federal dos Estados Unidos, está de olho nas criptomoedas e cada vez mais parece estar interessada em obter informações vitais sobre os investidores.

De acordo com o Market Watch, a agência federal dos EUA convocou a parte administrativa da corretora Circle e Poloniex para revelar informações dos clientes que investem em Bitcoin.

Segundo o site, a ideia é garantir que compradores de criptomoedas estão relatando de forma correta todos os ganhos e valores em carteiras, além, é claro, de estarem pagando os impostos necessários para o governo.

Com isso, a IRS quer que as corretoras forneçam relatórios sobre o registro de contas dos usuários, atividade de cada conta e o histórico de transações, além de outros materiais. O foco atual é em todos os investidores que tiveram transações acima de US $ 20 mil durante os anos de 2016 a 2020.

Para a IRS as criptomoedas são classificadas como propriedade. Sempre que uma propriedade é vendida com lucro, é necessário pagar um imposto sobre o ganho. Mas, claro, para isso é preciso que a IRS saiba que a transação aconteceu.

Segundo Richard Stearns, responsável por assinar as ordens de convocação às corretoras, o processo possui uma base lógica, já que é bem possível que muitos investidores em criptomoedas não estejam seguindo as regras fiscais de forma correta.

Já para o comissário da IRS, Chuck Rettig, essas convocações também servem como um grande alerta para os investidores dos EUA.

“A mensagem para os contribuintes dos EUA é clara, a IRS está trabalhando para garantir que eles estejam completamente obedientes com as regras de uso de moedas virtuais. Nós vamos garantir a lei onde não encontrarmos problemas de fraude ou de quebra de regras.”

O interesse da IRS nas criptomoedas não é novidade, indo muito antes de 2017, desde que a ideia do Bitcoin ser uma forma de fazer transações mais anônimas começou a se espalhar.

Agora, com as criptomoedas novamente ganhando força, principalmente em um momento em que a moeda fiduciária apresenta um momento de fraqueza, é fácil entender porque a Receita Federal dos EUA teria ainda mais interesse em manter a taxação do Bitcoin cada vez mais “forte”, até mesmo contratando consultores que podem ajudar no rastreamento de moedas digitais. 

Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Matheus Henrique
Matheus Henrique
Fã do Bitcoin e defensor de um futuro descentralizado. Cursou Ciência da Computação, formado em Técnico de Computação e nunca deixou de acompanhar as novas tecnologias disponíveis no mercado. Interessado no Bitcoin, na blockchain e nos avanços da descentralização e seus casos de uso.

Dogecoin passa banco Itaú, Santander e Bradesco em valor de mercado

Dogecoin, a criptomoeda feita como uma piada, surpreendeu o mundo após disparar 150% em poucas horas e ser negociada por um valor recorde de...

Pelé terá coleção NFT na plataforma Ethernity

Edison Arantes do Nascimento, conhecido mundialmente como Pelé, é o mais famoso jogador de futebol da história e é um grande ícone para os...

Rothschild investe R$ 26 milhões em Ethereum

A Rothschild Investment adquiriu mais de 265.302 ações da Grayscale Ethereum Trust, marcando seu primeiro investimento em Ethereum, o ativo digital nativo da plataforma...

Cotação do Bitcoin por TradingView

Últimas notícias