Joalheria de SP pede bloqueio de R$ 625 mil do “Faraó dos bitcoins”

Pedido de urgência foi apreciado em Tribunal de São Paulo.

Cifrão dourado com pedras preciosas e Bitcoin joia joalheria bitcoins
Cifrão dourado com pedras preciosas e Bitcoin

Um processo movido por uma joalheria de São Paulo, e seus donos, pede o bloqueio de R$ 625 mil do “Faraó dos Bitcoins”. O processo movido ainda no final de dezembro pediu urgência na liminar, visto que a joalheria e seus donos acreditavam que havia risco no negócio de Cabo Frio, que foi alvo da Polícia Federal em agosto de 2021.

A deflagração da Operação Kryptos culminou no fim da GAS Consultoria Bitcoin e na prisão de alguns dos seus principais líderes, ainda que outros tenham conseguido fugir.

O principal líder preso foi Glaidson Acácio dos Santos, que ficou conhecido “Faraó dos Bitcoins” e costumava chamar a cidade de “Novo Egito”. Atuando com a promessa de rendimentos fixas ao mês de 10% sobre supostas operações de trade de Bitcoin, essa empresa é investigada pelas autoridades brasileiras.

As suspeitas das investigações, que seguem acontecendo, é que o esquema movimentou bilhões ilegalmente, com investidores de todo Brasil perdendo dinheiro com o fim das atividades.

Joalheria de São Paulo se cansa de esperar e pede bloqueio judicial contra “Faraó dos Bitcoins”

Com os líderes da GAS Consultoria Bitcoin presos, a operação acabou sendo proibida de continuar a operar pela justiça brasileira. Isso porque, as contas foram congeladas, Bitcoins apreendidos, e tudo segue a disposição da justiça federal do Rio de Janeiro para apuração.

Mas uma joalheira da capital de São Paulo que também investiu na empresa do “Faraó dos Bitcoins” cansou de esperar a resolução do problema, e ingressou com um pedido de bloqueio de valores e rescisão contratual na justiça, solicitando ser atendida com urgência.

Conforme publicação no DJSP nesta terça-feira (11), essa empresa ajuizou um pedido de bloqueio no valor de R$ 625 mil. A ação, que tramita na 11.ª Vara Cível, tem o valor de R$ 656.250,00, porque os autores pediram também o pagamento de indenização moral e desconsideração de personalidade jurídica contra os sócios das empresas da GAS.

Para o juiz que analisou o caso, são fortes os indícios que a empresa não vai pagar o débito, e autorizou a Justiça Federal do Rio de Janeiro a proceder com o arresto de bens em R$ 625 mil, devidos a joalheria.

“Portanto, havendo nos autos fortes indícios de que a primeira ré não vai pagar o débito, mostra-se plenamente justificável a concessão da tutela de urgência pleiteada para arresto cautelar, a ser procedido no rosto dos autos judiciais, o qual tramita na 3.ª vara federal criminal do Rio de Janeiro, no valor de R$ 625.000,00”.

A GAS Consultoria Bitcoin será citada e tem até 15 dias para oferecer contestação da decisão.

Carteira da esposa de Glaidson revelada pelo MPF

Recentemente o Livecoins teve acesso ao relatório do Ministério Público Federal e revelou alguns endereços acompanhados pelas autoridades brasileiras e pertencem possivelmente à esposa do “Faraó dos Bitcoins”, a venezuelana Mireliz Zerpa.

No total, mais de R$ 1 bilhão em Bitcoin foram levados por ela em sua fuga do Brasil. Ou seja, ela segue como uma foragida da justiça e com muito dinheiro que foi subtraído dos clientes.

De qualquer forma, o caso segue na justiça, e cada vez mais clientes ganham coragem de pedir o bloqueio de bens da empresa e seus líderes, que não têm condições de voltar a operar no mercado brasileiro após essa possível fraude bilionária.

Compre Bitcoin na Coinext

Compre Bitcoin e outras criptomoedas na corretora mais segura do Brasil. Cadastre-se e veja como é simples, acesse: https://coinext.com.br.



Siga o Livecoins no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.
Gustavo Bertoluccihttps://github.com/gusbertol
Graduado em Análise de Dados e BI, interessado em novas tecnologias, fintechs e criptomoedas. Autor no portal de notícias Livecoins desde 2018.

Últimas notícias