Cofundador do Ethereum fala sobre investigação da SEC

Embora a SEC tenha multado a Kraken nesta semana, afirmando que a corretora não oferecia clareza o suficiente para seus investidores, a situação do Ethereum é um pouco diferente.

Para Joseph Lubin, cofundador do Ethereum, reguladores americanos estão evoluindo e, por conta disso, a SEC não deve categorizar o Ether (ETH) como um valor mobiliário.

As falas de Lubin acontecem enquanto a SEC aplica uma multa de R$ 158 milhões à corretora Kraken por oferecer um serviço de rendimentos de criptomoedas e investigar staking de criptomoedas.

Ou seja, há uma preocupação que os reguladores tomem a mesma medida a níveis de protocolo. Afinal, o Ethereum também começou a oferecer rendimentos após sua migração para Proof-of-Stake.

No entanto, o cofundador do Ethereum defendeu que o ETH é descentralizado o suficiente para ser considerado uma commodity, ou seja, passar no teste de Howey e não ser penalizado. Indo além, também existem outras diferenças entre os serviços mencionados acima, como a origem de tais rendimentos.

Seria como banir o Uber, diz Lubin sobre possível punição ao Ethereum

Joseph Lubin chegou a comparar o Ethereum com o Uber durante sua conversa com o CoinTelegraph, afirmando que o banimento de um destes serviços seria improvável já que evocaria muita oposição.

“Haveria um grande protesto, não apenas da comunidade de criptomoedas, mas de diferentes políticos e certos reguladores.”

Seguindo, o cofundador do Ethereum também nota que a Comissão de Valores Mobiliários americana (SEC) está evoluindo conforme estuda as criptomoedas.

“Antes eles pensavam que tudo era uma security (valor mobiliário)”, disse Joseph Lubin ao CoinTelegraph. “Nós — eu penso — os ajudamos a entender significativamente que muitos tokens não são securities, então eles foram embora e agora Gary [Gensler] e sua equipe pensam que quase tudo é um security.”

Apesar disso, o próprio Gensler já afirmou que o Ethereum é uma security. No entanto, outros reguladores como Rostin Behnam, presidente da CFTC, pensam o oposto, o que acaba deixando o ETH em uma área cinzenta e cheia de incertezas ao investidor.

Finalizando, Lubin também apontou que o desenvolvimento do Ethereum é descentralizado o bastante e que isso deve ser considerado por reguladores.

Tentando mudar de assunto, também afirmou que os EUA estão mais preocupados com as stablecoins no momento. Ou seja, o caso do Ethereum ser ou não um valor mobiliário deve continuar se arrastando por mais um bom tempo.

Dividendos com criptomoedas

Embora a SEC tenha multado a Kraken nesta semana, afirmando que a corretora não oferecia clareza o suficiente para seus investidores, a situação do Ethereum é um pouco diferente.

Apesar de também pagar “dividendos”, fica claro como o Ethereum gera essa receita. Ou seja, investidores são recompensados pela criação de novas moedas, a famosa inflação. Já no caso da Kraken, e outras empresas, não há claridade sobre a origem deste rendimento, como apontado pelo próprio presidente da SEC.

Sendo assim, é difícil acreditar que o Ethereum seja classificado como um valor mobiliário por isso. No entanto, vale notar que seus fundadores realizaram uma grande arrecadação de fundos para tocar o projeto, o que pode complicar a situação tanto para Lubin quanto para holders de ETH.

💰 $100 de bônus de boas vindas. Crie sua conta na maior corretora de criptomoedas do mundo e ganhe até 100 USDT em cashback. Acesse Binance.com

Entre no nosso grupo exclusivo do WhatsApp | Siga também no Facebook, Twitter, Instagram e YouTube.

Henrique HK
Henrique HKhttps://github.com/sabotag3x
Formado em desenvolvimento web há mais de 20 anos, Henrique Kalashnikov encontrou-se com o Bitcoin em 2016 e desde então está desvendando seus pormenores. Tradutor de mais de 100 documentos sobre criptomoedas alternativas, também já teve uma pequena fazenda de mineração com mais de 50 placas de vídeo. Atualmente segue acompanhando as tendências do setor, usando seu conhecimento para entregar bons conteúdos aos leitores do Livecoins.

Últimas notícias